Brasília-DF,
20/MAI/2019

Clássico Dumbo ganha versão live-action sob o olhar peculiar de Tim Burton

Lançamento é adaptação da animação da Disney estreada em 1941

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:29/03/2019 06:05Atualização:28/03/2019 17:51
 (Disney/Divulgação)


A noiva cadáver e Edward mãos de tesoura, num retrospecto, são alguns dos títulos que credenciaram o cineasta Tim Burton à alta aposta de refilmar, com atores de carne e osso, Dumbo, uma animação clássica da Disney, há quase 80 anos no imaginário de cinéfilos. Elefante de agigantadas orelhas, Dumbo dará trabalho para a família Farrier, formada pelo patriarca Holt (Colin Farrell), um veterano Primeira Guerra Mundial, e os filhos dele — Milly (Nico Parker) e Joe (Finley Hobbins). Eles são acionados pelo empresário Max Medici (Danny DeVito) para tomarem conta do bebê que é atração de circo, mas que passa por maus bocados, por causa de bullying.
 

Criação da dupla Helen Aberson e Harold Pearl (ilustrador), para um livro, o enredo, no cinema, ganha produção de Justin Springer, de Oblivion. Na trama, Dumbo tem por habilidade o dom de voar, antes de ter como destino certo a ida para o Parque Dreamland — numa estratégia que coloca em xeque a boa convivência do magnata V.A. Vandevere (Michael Keaton) e da candidata a trapezista e estrela de circo Colette Marchant (interpretada por Eva Green).
 
 
 
Um impasse ético promete ser formado com a possível ida de Dumbo para Dreamland, depois de algum sucesso de sua inclusão na cartela de atrações do circo Medici Bros. Entre as referências para o filme original, sucesso de 1941, estão o Oscar vencido pela trilha sonora, e a indicação da principal música do filme, Baby mine, para a categoria de canção. No novo filme há inclusão de atores como Alan Arkin e Miguel Muñoz Segura (renomado mágico, na vida real).
Tags: cinema

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES