Brasília-DF,
18/NOV/2019

'Amor até às cinzas' aborda temas contemporâneos como porte de armas

Personagem Qiao se sobressai ao pelo empoderamento

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:19/04/2019 06:02

'Amor até às cinzas' marcou a sexta vez de Jia Zhang-Ke em Cannes
 (Imovision/Divulgacao)
'Amor até às cinzas' marcou a sexta vez de Jia Zhang-Ke em Cannes

Na estrutura, o mais novo filme de Jia Zhang-Ke, Amor até às cinzas, se aproxima de As montanhas se separam (2015), a fita anterior do diretor chinês que tão bem analisa um país em eterna transformação. Aqui, uma história de amor se dissipa, ao longo de períodos distintos. Sem glamour, o universo do protagonista Bin (Fan Liao) é rodeado de perigo iminente, mas nem por isso, ele, contraventor, se abala.

 

Assim como feito em Plataforma (2000), o foco do longa diz respeito a declínio. Lá, estavam deteriorados valores tradicionais, vistos em conjunto; enquanto, agora, pesa a individualidade e o embrutecimento da principal presença feminina, a bela atriz Tao Zhao (musa do cineasta em longas como Prazeres desconhecidos e Em busca da vida), que assume as rédeas da desenvolta Qiao, obrigada a viver choques e decepções, e a se renovar nos objetivos, ao longo de 17 anos.

 

Aplicados numa espécie de irmandade batizada de jiang hu, povoada por elementos de subcultura (vinculados a artes marciais e a crimes) Bin e Qiao parecem se complementar: mas, na relação, há quem ame mais e isso será o motivo da danação de Qiao. Um hiato de cinco anos na vida de ambos se provará decisivo para quebra de sentimentos.

 

O realizador Jia Zhang-Ke ambienta o longa em lugares como a cidade de Datong e o distrito de Fengjie, cada vez mais consumidos e com maiores riscos de desaparecimento dado o desenvolvimento de hidrelétrica. 

 

O conceito de sobrevida se derrama em outros planos: é nítida, por exemplo, a aculturação que deforma tradições e que é apresentada na trama. Mas o anacrônico também dá as caras, em momentos divertidos, como o do enterro do figurão, amante incondicional de dança de salão.

 

Explorando mundo de bebidas e jogatinas, o cineasta inclui frases preciosas como “homens armados morrem primeiro” (dita por Bin) e trata de temas contemporâneos, como o porte ilegal de armas. Sabotada no amor é Qiao que se sobressai: bate em homens, flerta com um motoboy casado, se nutre de rancor e desconserta, à frente de tiradas nem tão retumbantes.

 

Assista ao trailer!

 

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES