Brasília-DF,
22/NOV/2019

A força das palavras é questão em 'Tudo o que tivemos'

'Tudo o que tivemos' foi elogiado pela crítica

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Correio Braziliense Publicação:03/05/2019 06:00Atualização:03/05/2019 12:21
Elenco de 'Tudo o que tivemos' foi elogiado pela crítica internacional
 ( Bleecker Street/Divulgação)
Elenco de 'Tudo o que tivemos' foi elogiado pela crítica internacional

A palavra é a grande arma de Tudo o que tivemos, filme que marca a estreia de Elizabeth Chomko na direção de longas para o cinema. O elenco reúne atores “oscarizados” como Hilary Swank, Michael Shannon e Robert Forster.

O drama familiar começa quando a matriarca Ruth (Blythe Danner) apresentando sinais de avançado estágio de Alzheimer. O estopim para que a filha, Bridget (Hilary Swank), volte para a casa dela, tendo que se mudar de cidade, é um “passeio” que Ruth resolve fazer na madrugada a pé no meio de uma nevasca.
 

Ao voltar para casa, Bridget e a filha, Emma (Taissa Farmiga) têm que lidar com o pai de Bridget, Burt (Robert Forster) e o irmão Nicky (Michael Shannon). Começa aí um desfilar de farpas digno de várias famílias que conhecemos. A principal questão gira em torno de internar ou não Ruth numa clínica de repouso — Bridget é a favor e Burt e Nicky, contra.

A crítica internacional se rendeu a Tudo o que tivemos pelo texto e pelas atuações, especialmente as masculinas.
 

Confira o trailer 

 


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES