Brasília-DF,
18/NOV/2019

Nos cinemas, quatros estreias animam o público

'Histórias estranhas', 'Rindo à toa - Humor sem limites' e 'A sombra do pai' são produções nacionais e 'Compra-me um revólver' é um título mexicano

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Correio Braziliense Publicação:31/05/2019 06:01Atualização:30/05/2019 17:19
O longa 'A sombra do pai', de Gabriela Amaral Almeida, saiu premiado no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro de 2018 (Ancine/Divulgação)
O longa 'A sombra do pai', de Gabriela Amaral Almeida, saiu premiado no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro de 2018
 

Compra-me um revólver 

O mexicano Compra-me um revólver, como o título pode adiantar, traz violência à tela. No México de um tempo indefinido, o país é controlado por cartéis que matam mulheres que se prostituem e que têm “atitudes arriscadas”. Para escapar da morte, a pré-adolescente Huck (Matilde Hernandez) se veste de menino. Embora esteja no futuro, o longa de Julio Hernández Cordón tem um diálogo constante com o presente.

Confira as sessões de Compra-me um revólver

 

Histórias estranhas

Vez ou outra o cinema brasileiro se arrisca e se envereda pela fantasia. É justamente isso que acontece em Histórias estranhas. O longa é uma espécie de compilação de curtas que, em comum, têm a temática, ligada ao horror e ao bizarro, passando por bruxas e serial killers. São levadas à tela as histórias Ninguém, A mão, Mulher Ltda., No trovão, na chuva ou na tempestade, Os enamorados, Invisível, Sete minutos para a meia-noite e Apóstolos.

Confira as sessões de Histórias estranhas

 

Rindo à toa — Humor sem limites 

O documentário de Cláudio Manoel, Rindo à toa - Humor sem limites, se vale de traçar a trajetória do humor brasileiro para falar de assuntos muito sérios. Censura, crítica política e muitas risadas estão na pauta das entrevistas com nomes da comédia nacional, como Ingrid Guimarães, Miguel Falabella, Chico Anysio e outros.

Confira as sessões de 
Rindo à toa — Humor sem limites
 
 

A sombra do pai 

Exibido no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro do ano passado, o drama A sombra do pai, de Gabriela Amaral Almeida, chega ao circuito. Vencedor dos troféus Candango de melhor atriz coadjuvante (Luciana Paes) melhor som e melhor montagem, o longa conta a história da menina Dalva (Nina Medeiros) que tem que cuidar do pai, o viúvo Jorge (Julio Machado), depois que ele adoece. A criança tem que amadurecer ao mesmo tempo em que a inversão de papéis incomoda o pai, desencadeando nele sentimento de culpa.

Confira as sessões de A sombra do pai 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES