Brasília-DF,
21/NOV/2019

The Beatles inspira filme musical 'Yesterday'

A trama gira em torno do mundo sem a interferência dos Beatles

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:30/08/2019 06:01Atualização:29/08/2019 15:44
Himesh Patel contracena com Ed Sheeran, no divertido 'Yesterday' (Jonathan Prime/Universal Pictures)
Himesh Patel contracena com Ed Sheeran, no divertido 'Yesterday'

Depois de vermos a trajetória de Freddie Mercury e de Elton John, enquanto espectadores, estaríamos obrigados a uma calamitosa cinebiografia do The Beatles? Por sorte, a resposta é negativa. Yesterday, na onda de filmes exitosos como Adeus, Lênin! (que brincou com o consumismo e o comunismo) e Um dia sem mexicanos (voltado ao exame da mão de obra ilegal), aposta na lacuna, e dispara, por meio do conteúdo do roteiro: como seria um mundo sem a interferência dos Beatles?

Desesperado com a condição de ser o único fã de uma banda que ninguém mais conhece, depois que um apagão toma conta da Terra, o jovem Jack (Himesh Patel) tem o que pode ser uma herança maldita no encalço. Celebrando a obra do quarteto de Liverpool, aos moldes dos feitos de Da Vinci, Jack se empolga com a missão de repor a genialidade perdida. Num primeiro momento, Jack conta com insistente produtora chamada Ellie (Lily James, de Cinderela), numa carreira periclitante.

Divertido e pop, Yesterday tem atmosfera que dialoga com (500) dias com ela e Um lugar chamado Notting Hill. Como feito em Caiu do céu (2004), o diretor Danny Boyle (Quem quer ser um milionário?) aplica teor milagroso e irônico, em Yesterday. O primeiro novo público do The Beatles está em Moscou. Hilário, o astro Ed Sheeran, por exemplo, interpreta a si mesmo e palpita na composição de Hey Jude. Outro excelente vetor cômico do filme está no retrato do perdedor e simpático Rocky (Joel Fry, de GoT).

À medida que alcança o sucesso, inevitavelmente, Jack segue rumo ao “caminho de perversão e drogas” sacramentado pelo mercado da música de Los Angeles. Na indústria, como uma capitã do consumismo que vê a música como mero produto, Debra (Kate McKinnon, saída de Saturday Night Live) desponta, maquiavélica na trama. Leve, leve, o filme inclui versões para I want to hold your hand e Here comes the sun, entre muitos sucessos. Talhado para o sucesso.
 
 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES