Brasília-DF,
01/OUT/2020

'Em 'Meu nome é sara', judia tem que negar a identidade para sobreviver

Protagonista do filme assume a identidade da melhor amiga e nega a própria origem para escapar da perseguição nazista

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Correio Braziliense Publicação:28/02/2020 06:20Atualização:27/02/2020 19:42
Sara precisou assumir a identidade de sua melhor amiga para conseguir sobreviver
 (Robert Palka/Watchout Productions/Divulgação)
Sara precisou assumir a identidade de sua melhor amiga para conseguir sobreviver
Dirigido por Steven Oritt, o longa Meu nome é Sara conta a história de Sara Guralnick, jovem de 13 anos interpretada pela atriz Zuzanna Surowy. Judia polonesa, Sara vê sua família ser assassinada por nazistas em setembro de 1942.
 
Confira as sessões aqui

Diante da perseguição, ela foge para o interior da Ucrânia e usa a identidade de sua melhor amiga para se refugiar em uma vila, onde é acolhida por um casal de fazendeiros. Para ser aceita, a jovem precisa passar por testes como fazer o sinal da cruz, rezar e negar a própria identidade, afirmando não ser judia, além de sofrer várias ameaças sempre que a família suspeita de sua origem.

Porém, a situação de Sara sofre uma reviravolta quando ela descobre um grande segredo dos anfitriões, ao mesmo tempo em que tenta esconder sua identidade.
 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES