Brasília-DF,
26/SET/2021

Casas de Águas Claras se especializam em gastronomia internacional

O restaurante Líbano e a Tattoria Peluso investiram na cozinha de outros países e são referência na cidade

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Vinicius Nader Rebeca Oliveira Mariana Vieira - Especial para o Correio Publicação:11/10/2013 06:03Atualização:10/10/2013 15:40

Miguel Nasser e as delícias servidas no Empório Árabe (Iano Andrade/CB/D.A Press )
Miguel Nasser e as delícias servidas no Empório Árabe

Os restaurantes de Águas Claras poderiam fazer parte de um miniatlas gastronômico, com representantes de vários países. O sabor do Líbano, por exemplo, pode ser encontrado no Empório Árabe, casa que existe há oito anos — sendo a metade do tempo em Águas Claras. O cardápio é baseado na cozinha árabe, com receitas de família de Miguel Nasser, cuja avó era libanesa. “Ela fazia muitos desses pratos, ensinou minha mãe, que passou para mim. Agora quem comanda a cozinha é minha filha”, conta o empresário.

Entre as delícias ali encontradas, está o pernil de cordeiro (R$ 34,80) servido fatiado com arroz de tâmaras e geleia de menta. Para quem quiser apenas lanchar, Miguel indica as tradicionais chawarmas (R$ 14,90), oferecidas com vários recheios entre os quais figuram frango e carne com cogumelos. “As chawarmas são os sanduíches árabes”, explica.

Os doces também chamam a atenção no menu do empório. Quem não resistir pode optar entre o ninho recheado com damasco, figo ou pistache (R$ 7, cada um). Até nas bebidas, a tradição árabe aparece: o suco de uva tem composição acrescida de essência de rosas (R$ 6).

 

Cores italianas

Cordeiro com pesto de hortelã chama a atenção no menu da Peluso (Iano Andrade/CB/D.A Press)
Cordeiro com pesto de hortelã chama a atenção no menu da Peluso

Outro país que tem sua gastronomia defendida em Águas Claras é a Itália. O empresário Lucas Ferreira, do grupo Ferreira, diz que a sua Trattoria Peluso foi a primeira casa especializada na cozinha italiana a se instalar na cidade, em 2009. “Meu pai (o empresário Jorge Ferreira) era um visionário e percebeu o potencial da cidade. Ele viu que o poder econômico estava vindo para cá e veio atrás”, conta Lucas, acrescentando que a cantina também é uma homenagem do pai ao avô materno, descendente de italianos. Ele destaca no menu um cordeiro assado (R$ 61) servido com molho pesto de hortelã ao lado de alho assado, batata, cebola, alecrim e arroz branco.

 

 

As massas também marcam presença no cardápio da trattoria. Quem quiser atacar de mestre-cuca pode montar a própria receita, escolhendo a massa (entre as opções, penne e fetuccine) e o molho (pode ser pesto ou calabresa com tomate) por R$ 25,60. Outras opções bem características são o espaguete ao mar (R$ 40,50), com frutos do mar no vinho branco e cubos de tomate, e o risoto de tomate seco, mussarela de búfala, presunto parma e manjericão, oferecido a R$ 37.

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK