Brasília-DF,
27/MAI/2020

Confira as dicas para intensificar a limpeza no período de Covid-19

Mas como fazer a limpeza do ambiente? Na cozinha, as regras para uma boa faxina são importantes e devem ser seguidas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Renata Rios Publicação:20/03/2020 06:00
 (Monique Renne/Esp. CB/D.A Press)

A higiene dentro de casa é um cuidado fundamental. A limpeza da cozinha, por exemplo, requer alguns cuidados diferenciados. Para ajudar o leitor a saber mais sobre como cuidar desse espaço, a professora do Iesb de segurança alimentar e de fundamentos da microbiologia, mestre em microbiologia agrícola, pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Rachel Caetano, ensina um pouco sobre como limpar a cozinha, alimentos e utensílios.

Mas como fazer a limpeza do ambiente? Na cozinha, as regras para uma boa faxina são importantes e devem ser seguidas. A primeira e uma das menos conhecidas é que não se deve varrer a cozinha. “Na cozinha, o certo é pano úmido ou água, varrer suspende as partículas, o que acaba contaminando diversos locais do espaço”, explica a professora. Outra regra importante que Rachel Caetano destaca é que a limpeza deve ser feita de cima para baixo. Nas bancadas, a dica da especialista é que após a limpeza, se borrife álcool 70%.

Quanto aos utensílios, atenção: nada de madeira ou superfícies porosas. “Materiais como o bambu e outras madeiras retêm muita sujeira e ficam com os poros da superfície contaminados. A partir disso, tudo que se coloca em cima ou tem contato, acaba contaminado”, explica. Isso vale para o pilão de madeira, colheres de pau e as tábuas de corte . A professora sugere que, para substituir a madeira, seja usado itens de plástico ou silicone, por exemplo.
Para limpar esses e outros assessórios de cozinha, Rachel indica que se use uma solução com 1 litro de água misturado com uma colher de sopa, entre 10 e 12ml, de água sanitária. O álcool 70% também pode ser uma boa opção, além da água quente. “A máquina de lavar louças, por exemplo funciona muito bem, o último ciclo dela faz justamente essa higienização com água quente”, informa a especialista.

Pois bem, cozinha limpa, assessórios higienizados, agora como preparar os alimentos evitando risos de contaminações cruzadas ou falta de higiene? Primeiro de tudo e muito importante é o armazenamento. Esse cuidado é fundamental para evitar que os insumos fiquem comprometidos antes mesmo de serem utilizados. Para saber como armazenar, a melhor forma é ler o que o fabricante recomenda.

Para frutas e verduras, vale um cuidado especial. A higienização destas deve ser feita com uma solução com água sanitária e água potável. Um litro de água para 10 a 12ml de água sanitária. “A higienização deve ser feita com o hipoclorito, nem toda água sanitária pode ser usada, ela tem que ficar entre 2 e 2,5% de cloro ativo e não ter cheiro”, pontua. Com esse processo feito as frutas ou verduras devem ficar imersas nessa água por cerca de 15 minutos. Enxagua-se, então, com água corrente. Depois o alimento pode ser seco e guardado ou consumido. “Caso deseje, pode ser usada uma esponja, mas esta não deve ter sabão e deve ser usada exclusivamente para essa função”, destaca.

Proteínas


As carnes também exigem um cuidado especial. Elas não devem ser lavadas, pois aumenta o risco de contaminação de outros alimentos. Os cuidados com o frango são mais conhecidos, mas as outras proteínas também precisam de atenção especial: “O frango é um reservatório natural de salmonela, mas isso não se restringe a essa proteína, ela habita o intestinos de outros animais”. A cocção (cozimento) é a melhor forma de garantir a segurança nesse caso. Para quem é de grupos de risco (imunidade baixa, por exemplo), Rachel Caetano faz uma recomendação: “Evite carne malpassada ou ao ponto, nesses casos a carne deve ser bem passada, além disso, não coma gema mole e evite as saladas que você não conheça a procedência”, sugere.

A professora ainda indica que, caso a pessoa tenha barba evitem tocar nela e no rosto enquanto manipula alimentos. As luvas são necessárias apenas em casos específicos, como cortes, normalmente o ideal é lavar as mãos adequadamente. Outro cuidado é não ter contato entre alimentos crus e cozidos.

Uma cor para cada alimento


Para facilitar a logística das cozinhas, as tábuas de corte são categorizadas por cores. Cada uma indica para qual finalidade é aquele item.
Vermelha: Carnes
Azul: Peixe
Verde: Verduras e frutas
Amarela: Produtos cozidos
Branca: Laticínios

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK