Brasília-DF,
28/SET/2021

Confira dicas de como reciclar a sobremesa da ceia de Natal

Sem muitas complicações, o resto do panetone vira cheesecake ou tiramisú. Tâmaras, nozes e damascos que ficaram na mesa podem se tornar bolos ou tortas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:25/12/2014 09:31Atualização:25/12/2014 09:39
 (Divulgação)

É sempre ruim desperdiçar alimentos. No caso das sobremesas, o coração costuma ficar ainda mais apertado. Especialistas em cozinha, porém, garantem que elas também podem ser reaproveitadas. Sem muitas complicações, o resto do panetone vira cheesecake ou tiramisú. Tâmaras, nozes e damascos que ficaram na mesa podem se tornar bolos ou tortas.

O chef Felipe de Oliveira, da Panetteria D’Oliva, sugere o preparo de rabanadas com o tradicional bolo natalino. “É possível que as pessoas provem uma combinação com outra textura e outro gosto. Assim como quando se faz pudim e usa panetone e sorvete em vez de pão, criando o ‘sorvetone’, Comer só panetone comum o tempo todo também cansa”, diz.

Ele explica que, nesse tipo de rabanada, há cuidados diferentes. Isso porque o panetone é mais macio e, às vezes, até meio úmido. A fim de evitar problemas, o indicado é deixá-lo fora do saco plástico para que perca a umidade. “Caso não faça isso, pode despedaçar ao ser molhado no ovo, no leite e na farinha”, alerta.

A suculência da fatia depende da espessura dela. Quando a intenção é pela rabanada mais úmida, o pedaço de panetone tem que ser mais fino. Se for para ela ser mais seca, precisa-se da fatia mais grossa. Dá para fazer a sobremesa usando chocotone, mas, nesse caso, é necessário ficar atento ao excesso de açúcar. Não funciona, porém, quando o bolo natalino é mais elaborado, com coberturas e muita recheio, por exemplo. “O chocolate pode derreter e até queimar”, diz Oliveira.

Biscoito de rabanada
Já a rabanada tradicional pode, no dia seguinte, se tornar pudim. Basta ficar de olho na umidade dela para não comprometer a textura do novo doce. Oliveira sugere também que sejam feitos biscoitos com elas. O preparo é simples: corte-as em tiras e deixa-as no forno baixo durante cerca de uma hora e meia. “Só é necessário ficar de olho para não ressecarem demais”, ensina.

O chef ressalta que não se pode fazer o mesmo com os bolos porque esfarelam. Ainda assim, dá para renová-los jogando uma simples calda de chocolate quente e colocando uma bola de sorvete de brinde. “Mas isso só serve para os simples, como de laranja ou de mandioca”, atenta. Outra opção é usar um creme de confeiteiro — mistura de gema, creme de leite e baunilha — para embebedá-los.

Rabanada de panetone
Por Felipe Oliveira, chef da Panetteria D’Oliva

Ingredientes
- 500g de panetone
- 240ml de leite
- 1/4 xícara de chá de farinha de trigo
- 4 ovos
- 2 colheres de sopa de manteiga
- 1/2 xícara de chá de farinha de rosca
- 1/2 xícara de chá de açúcar cristal
- 1 colher de café de canela em pó

Preparo
Reserve o panetone fora da embalagem de um dia para o outro até que ele perca a umidade. Misture os ovos, o leite e a farinha e forme um creme ralo, que deve ser colocado em um pote aberto. Ao lado, encha outro pote com a farinha de rosca. Ambos os recipientes devem ser grandes o suficiente para caber uma fatia de panetone. Corte o bolo natalino em fatias de acordo com a consistência que desejar. Preaqueça em fogo brando uma frigideira com metade da manteiga. Assim que ela começar a ferver, mergulhe as fatias na mistura de ovos, leite e farinha; retire e mergulhe na farinha de rosca. Depois de empanada dos dois lados, deixe-a dourar na frigideira por cerca de 15 segundos. Com uma escumadeira, retire as fatias e as deixe descansando em uma travessa com papel toalha. Quando estiverem mornas, passe em uma mistura de canela e açúcar cristal.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK