Brasília-DF,
20/SET/2021

Simplicidade gastronômica é a aposta do restaurante Parrilla 413

Entre os pratos oferecidos aos clientes, o frango assado, suculento e macio é uma boa pedida

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Renata Rios Publicação:06/11/2015 06:00Atualização:05/11/2015 18:08

 (Antonio Cunha/CB/D.A Press)
 

Esqueça espumas, esferas e outras técnicas mirabolantes da cozinha moderna. Esta semana, o Divirta-se Mais comprova que preparos simples também podem surpreender

De olho na crise, o Divirta-se Mais sugere restaurantes onde se cozinha com menos pompa e se serve com menos cerimônia — mas se come com igual prazer. São receitas que passam longe da comida ultraprocessada e têm ótima relação entre custo e benefício. Economizar é bom, mas sem abrir mão de pequenos deleites.

Por isso, o lema da vez é “desgourmetizar”, como sugere a escritora e apresentadora Rita Lobo, no livro Cozinha prática, lançado em outubro. Editora do site e do selo Panelinha, a autora acredita na importância desse chacoalhão aos glutões de plantão.

Em vez de focar na gastronomia de vanguarda em ingredientes exóticos, como têm feito muitos chefs moderninhos de Brasília, ela sugere que o público local se atente a receitas aparentemente simples, mas que guardam segredos capazes de deixar qualquer profissional surpreso. Muita gente sabe fazer um excelente risoto, mas erra o ponto de um arroz branco e soltinho”, conta Rita.

Na Confeitaria Lalé, a sócia Alessandra Lazzarini bem que tenta convencer os clientes a provar doces com influência internacional, principalmente franceses, italianos e portugueses. Mas a maioria procurar o tradicional brigadeiro de colher. “Até tenho doces gourmets e elitizados; no entanto, os mais vendidos são os mais simples”, conta a confeiteira.

Simplicidade gastronômica é a aposta do restaurante Parrilla

No parrilla 413, os proprietários e chefs Roberio Silva e Francisco Oliveira apostam na simplicidade para valorizar os ingredientes de qualidade que selecionam para a casa, com forte nas carnes, assadas de acordo com o gosto do comensal.

Nos fins de semana, durante o horário do almoço, além dos tradicionais preparos do cardápio, os chefs apostam em um saboroso e simples frango assado (R$ 25). “Tempero o frango apenas com ervas finas e frescas, como louro e manjericão, mais sal. Não usamos temperos industrializados”, comenta Silva sobre o preparo.

Antes de assar, ele indica que a porção é para lá de generosa. São cerca de dois quilos por ave. “Muitos clientes vêm aqui no fim de semana para levar essa receita para casa. Claro que, se desejarem, eles podem comer aqui também”, complementa Oliveira.

Durante a semana, à noite, a casa oferece churrasquinhos de diversos sabores (entre R$ 5 e R$ 8) para agradar aos comensais. “Os mais pedidos são os de kafta e angus, mas temos também frango com bacon, pão de alho, linguiça — suína e de frango — e muitos outros”, explica Silva.

Mas a casa tem uma opção mais gourmet do frango, para quem desejar. O galeto desossado (R$ 33) é uma alternativa. “Nesse caso a ave é menor, com cerca de 500g crua”, comenta Silva. Ele ainda complementa: “O sabor do galeto é diferenciado e a carne é mais macia, até pelo tempo de vida de cada animal na hora do abate. O frango vive em média dois meses, enquanto o galeto normalmente não passa de um mês”.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK