Brasília-DF,
17/AGO/2018

Food porn: Exageros dão o tom a pratos doces e salgados

O Divirta-se Mais faz uma seleção de pratos substanciosos em que o exagero é a marca do sucesso. Aprecie sem moderação!

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Renata Rios Publicação:18/08/2017 06:00Atualização:17/08/2017 17:29
 
Nesta semana, o Divirta-se Mais toma emprestado o nome de uma das mais famosas músicas de Cazuza e se empenha em oferecer pratos deliciosamente exagerados. Pensando em quem acha que é “tudo ou nunca mais”, listamos nove sugestões entre quitutes fartos, pratos substanciosos e sobremesas gigantes.
 
Uma delas responde pelo nome de deep dish, uma pizza com 5cm de recheio em que cada fatia equivale a quatro da redonda feita de forma convencional. “Na pizza de tamanho grande, usamos quase 1kg de queijo”, gaba-se José Wilson Alves, que fez a receita a pedido de um cliente americano. Ele vende a iguaria na Pizza do Zeh, em Águas Claras.
 
É a mesma cidade onde fica a Bem Delicioso, confeitaria que trabalha sob encomenda inagurada, há pouco mais de uma semana, por Jamile Bilu, instagrammer apaixonada por sobremesas. Depois de percorrer a capital em busca de doces fora do comum, ela mudou de lado e passou a vender o cookão de chocolate, item que tem causado frisson nas redes sociais. Ele lembra um naked cake e leva o biscoito feito em tamanho giga, intercalado por brigadeiro artesanal.
 
Essa forma diferente de reapresentar uma receita que estávamos acostumados a degustar de forma simples se faz presente também na Stonia Ice Creamland, conhecida por criar verdadeiras esculturas em açúcar. O cardápio é composto de sobremesas imensas, ideias para dividir.
 
Uma delas é nova: banana twist (R$ 39,90), versão da clássica banana split. A lista de ingredientes é imensa: gelato de banana, Nutella, torta de banana, gelato de vanilla, morangos caramelizados, doce de leite argentino, cereja, hortelã e duas casquinhas criadas especialmente para o doce.  Permita-se!
 
Com 5cm de espessura, cada fatia da pizza deep dish equivale 
a quatro da redonda convencional (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Com 5cm de espessura, cada fatia da pizza deep dish equivale a quatro da redonda convencional
 

Pizza “concentrada” 

O cliente tem sempre razão. O empresário e pizzaiolo José Wilson Alves, ou simplesmente Zé, sabe bem disso. A máxima fez completo sentido há um ano para ele, quando incluiu no cardápio da Pizza do Zeh a deep dish, pizza comum em Chicago, depois de atender os apelos de um freguês americano.
 
Assada em uma forma funda parecida com a de uma torta por 45 minutos, a deep dish tem cerca de 5cm de recheio. Cada pedaço equivale a quatro da redonda comum. Na Pizza do Zeh, ela sai em vários sabores. Dois deles são novidade:  pepperoni ao molho de pomodoro pelati e queijo muçarela (R$ 80, P; R$ 100, M; e R$ 120, G) e beef chilli (a G sai a R$ 150).
 
Na segunda, a massa de farinha, azeite, sal e água é recoberta com molho chilli à moda texana, sem feijão, mais cheddar, pomodoro pelati e muçarela. Não se assuste com o preço. Zé reforça que só usa ingredientes de primeira linha e que, no caso da pizza maior, utiliza quase 1kg de queijo.
 
“Como ela demora a assar, recomendo que os clientes façam uma encomenda prévia antes de vir à loja”, conta. No sistema de delivery, apenas para Águas Claras, é cobrada uma taxa de R$ 10.
 
Em taça monumental, banana split ganha cara nova na Stonia Ice Creamland pelas mãos de Bruno Borges (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Em taça monumental, banana split ganha cara nova na Stonia Ice Creamland pelas mãos de Bruno Borges
 

Banana split turbinada 

Embora tenha os gelatos como matéria-prima da imensa maioria do cardápio, a Stonia Ice Creamland prefere se definir como uma casa de sobremesas em vez de uma simples sorveteria à moda italiana.
 
Uma delas é a banana twist (R$ 39,90), “versão desconstruída da clássica banana split”, como resume Bruno Borges, um dos sócios. Gelato de banana, Nutella, torta de banana banoffee, gelato de vanilla, morangos caramelizados, doce de leite argentino, cereja, hortelã e duas casquinhas criadas especialmente na casa estão na lista dos ingredientes.
 
Points das formiguinhas brasilienses, a Stonia tem  projeto de expansão. Segundo Bruno, está em andamento a formalização burocrática para que a marca vire uma franquia. A primeira loja nesse formato será aberta no Sudoeste. Até o fim do ano, ele pretende ter cinco unidades no Distrito Federal, além das existentes na Asa Sul e em Águas Claras.
 
Novidade 
Desde o último sábado está sendo vendida uma novidade na Stonia Ice Creamland. Chama-se Dilúvio de Ovomaltine a sobremesa com brownie de chocolate cremoso, ganache de Ferrero Rocher, Ovomaltine, gelato Stonia, ganache de chocolate belga branco, ovomaltine e morangos. O novo integrante do menu custa a partir de R$ 33.
 
A porção generosa de queijo raclette é servida na frente do cliente (Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
A porção generosa de queijo raclette é servida na frente do cliente
 

Queijo em tamanho GG 

Imagine um hambúrguer farto, bem-feito, em um pão macio e com aquele queijo derretido e eleve à máxima potência. É exatamente esse o hambúrguer que os comensais encontram no Favorito Food Truck. Além da abundância de queijo, vale destacar que é tudo feito na frente dos clientes, que aproveitam, grande parte das vezes, para registrar, com fotos ou vídeos, o momento que o queijo recheia a receita.
 
O Favorito (R$ 26) vem no pão brioche com hambúrguer de 160g com o blend da casa, bacon, cebola roxa fatiada, rúcula, molho especial, e claro, o queijo raclette. 
 
“A ideia de montar um food truck foi a de oferecer uma comida diferenciada, rápida e acessível. Nossos hambúrgueres trazem muita qualidade, desde a escolha da matéria-prima até o resultado final”, garante Dióginys Lopes.
 
Outra opção, que também recebe um banho de queijo, é a batata frita com queijo raclette (R$ 15) ou o cliente ainda pode pedir a dupla imbatível como cobertura na batata com cheddar e farofa de bacon (R$ 15).
 
A casa ainda oferece mais três sabores de hambúrguer: Predileto — hambúrguer, bacon, shitake, tomate seco, queijo branco maçaricado com açúcar mascavo, molho especial e rúcula (R$ 22); Premium — pão australiano, hambúrguer, bacon, cebola roxa flambada no conhaque, cheddar (R$ 15); e Sensações — pão brioche, carne, bacon, fonduta de queijo brie, geleia de laranja com especiarias e rúcula (R$ 18).
 
Cachorro-quente de 20cm na Nação Hot Dog é uma ode ao exagero (Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Cachorro-quente de 20cm na Nação Hot Dog é uma ode ao exagero
 

Senhor dogão 

O cachorro quente é um clássico das comidas exageradas. O pão com salsicha é base para uma infinidade de preparos no Nação Hot Dog. Para começar, o cliente leva um pão com 20 centímetros de comprimento. “O único que é menor é o infantil — Doguinho kids (R$ 7,90). Todos os outros têm esse tamanho”, garante o gerente Fábio Vasconcelos. Ele ressalta que na casa funciona um esquema no qual o cliente escolhe a forma que o sanduíche será montado.
 
São três tipos de pão: baguete, baguete integral e dogão. Em seguida é a vez dos molhos. “O bolonhesa é o que mais sai, mas temos também o chilli e o de tomate, que são muito saborosos”, garante o gerente. Para finalizar, dois acompanhamentos, escolhidos entre batata palha, batata frita, purê de batata ou pasta de alho.
 
Os hot dogs vêm em alguns moldes pré-estabelecidos, como o mais pedido, o tradicional (R$ 12,90) — duas salsichas, milho, ervilha, maionese e cheddar. Ainda vale pedir o cachorro quente de cheddar (R$ 12,90) — 2 salsichas, cebola especial na chapa, e muito cheddar. “A ideia da casa é um cachorro quente bem recheado, saboroso e caprichado. Tudo isso com um preço justo”, pontua Fábio.
 
Paella marinera do Jamón Jamón serve mais de uma pessoa (Telmo Ximenes/Divilgacao)
Paella marinera do Jamón Jamón serve mais de uma pessoa
 

Clássico em fartas porções 

Nem todo prato “exagerado” precisa conter ingredientes que sigam modismos ou itens extremamente calóricos, embora a maioria seja assim. A culinária espanhola está aí para comprovar. O hábito de “tapear” à vontade, ou beliscar, não combina com parcimônia.
 
Esse modo de degustar é uma das razões de existir do Jamón Jamón, de Simone Garcia. A satisfação da chef é ver os fregueses se esbaldarem com receitas no qual o sabor genuíno dos ingredientes deve aparecer. Como na bem servida paella marinera com frutos do mar, disponível no almoço de sexta e de sábado, a R$ 60 para uma pessoa ou R$ 110 para duas.
 
A receita clássica vem em panela própria, o que a mantém aquecida até a última garfada. “A cozinha espanhola preza pelo bom ingrediente”, conta Simone, que ganhou novos sócios no mês passado. Andrei Prates, Guilherme de Sordi, Rodrigo Melo e Tarso Frota dão novo fôlego ao restaurante.
 
Carlos Joel e a
Carlos Joel e a "caipirona" do Primeiro Bar: drinque gigante dá para quatro pessoas

Um drinque de responsa 

Injusto é chamar as imensas Caipiras de 4 do Primeiro Bar de “caipirinha”. De diminutas, as bebidas não têm absolutamente nada. Criado para ser dividido entre quatro pessoas, o drinque gigante ressurge em vários sabores, a maioria com pegada refrescante.
 
O fio-terra combina mexerica e pimenta dedo-de-moça, enquanto a de vinho do Porto com morangos foi batizada de português sem-vergonha. As duas saem a R$ 49,90, se elaboradas com vodca e cachaça nacional ou saquê, e R$ 64,90, com vodca importada.
 
A menina dos olhos do barman Carlos Joel é a chupa que é de uva (R$ 59,90 ou R$ 69,90) —Pudera — tem visual impactante, brinca com texturas e agrega novos elementos à coquetelaria. “Uso 200g de uvas itália e niágara, 10 folhas de manjericão, 4 picolés de limão e 200ml de bebida”, ensina Joel.
 
Cookie gigante com generosas camadas de brigadeiro. Se é para
Cookie gigante com generosas camadas de brigadeiro. Se é para "causar", Jamile Bilu, da Bem Delicioso, não brinca em serviço

Cookie ostentação  

Criado há menos de uma semana, o café Bem Delicioso já surpreendeu a dona, Jamile Bilu. Bastou ela postar a foto do cookão de chocolate nas redes sociais para ver os pedidos pipocarem em proporção inimaginável. Ela tem um Instagram, o Clube da Sobremesa, em que garimpa doces espalhados pela cidade, e sabe o poder que uma boa foto tem.
 
“Minha mãe, Luciene Bilu, sempre foi uma exímia doceira. Nas festinhas, todo mundo comentava que o brigadeiro, o cajuzinho e o doce de abacaxi dela são imbatíveis”, explica, sobre a inclinação para esse tipo de receita. Jornalista e com ótimo faro para itens açucarados, Jamile aprendeu a receita em junho, em São Paulo, quando fez um curso com a expert Roberta Julião (da página Da feira do baile), criadora da receita original.
 
A versão da brasiliense tem um cookie gigante de chocolate com gotas de chocolate branco Callebaut e cinco opções de recheios que o completam, formando, visualmente, uma espécie de bolo pelado. O de brigadeiro de baunilha, com o tradicional, intercalados camada a camada, e o pistache com cobertura de brigadeiro tradicional mais crocante da noz fazem tremendo sucesso. 
 
Os preços variam entre R$ 95 e R$ 175, a depender do tamanho. Ele varia entre 1kg e 2kg (exceto o de doce de leite, feito apenas com 1,5kg).
 
O New York Shake foi inspirado durante uma viagem aos EUA (www.lalucestudio.com.br)
O New York Shake foi inspirado durante uma viagem aos EUA
 

Uma montanha de amor 

Quem vê um dos New York Shakes servidos na Ice Creamy leva alguns minutos para bolar a estratégia de como consumir o produto. A receita aposta com tudo na fartura e na apresentação da bebida, lógico, sem deixar o sabor de lado. O mestre sorveteiro Émmerson Serandin, fundador e presidente da Ice Creamy, conta um pouco de como resolveu implantar as bebidas na franquia: “Em uma viagem para NY, tive contato com esses milkshakes exagerados. Aí, tive a ideia de trazer o formato para o Brasil”.
 
No total, os clientes encontram seis sabores neste formato exagerado (a partir de R$ 16,90), entre eles, o milkshake de sorvete de chocolate belga, Oreo e Ovomaltine, decorado com borda de nutella, confete colorido e cobertura de chantili, calda de chocolate, confete M&M, pão de mel, sonho de valsa cortado e kitkat; e o sorvete de algodão-doce, Bis Oreo, chocolate em pó e Ovomaltine, decorado com borda de chantili com marshmallow e cobertura de chantili, calda de caramelo, algodão-doce, marshmallow no canudo.
 
Os milkshakes, assim como os sorvetes na pedra, são montados na frente do cliente. “Os milkshakes são muito bem trabalhados, são completos, cheios de chantili, chocolate, mas sem ficar enjoativo”, garante o presidente da rede. 
 
Segundo ele, a garantia do sabor é uma parte fundamental na hora de escolher o que entra no menu. “São três pilares que procuramos: o sabor, o exagero dos complementos e o visual. Com esses três elementos, as receitas são um sucesso”, se gaba.
 
No Manatí, os clientes podem aproveitar o sweet hour, quando todas as sobremesas saem por R$ 18 (Felipe Menezes/Divulgacao)
No Manatí, os clientes podem aproveitar o sweet hour, quando todas as sobremesas saem por R$ 18
 

Que petit, que nada! 

Os clientes do Manatí já conhecem a fartura do menu de sobremesas, mas, a partir desta semana, a casa vai além e inclui 20 sabores de grand gateau. A receita: bolinho, picolé, calda e cobertura, mais leite ninho, paçoca e as frutas vermelhas.
 
O sócio Rodrigo Fiuza sugere o de leite ninho (R$ 29) — bolinho de chocolate, picolé de morango silvestre, creme de leite ninho e cobertura de frutas vermelhas.   Temos muito cuidado para que não fique enjoativo”, pondera o sócio.
 
Outras alternativas  são o Romeu e Julieta (R$ 29) — bolinho de chocolate branco recheado com goiabada cascão e creme de queijo, picolé de baunilha e farofa crocante de castanhas; ou o torta de limão (R$ 29) — bolinho de chocolate, torta de limão, picolé de limão siciliano e calda de creme de leite ninho. “A casa está aberta há 4 anos. Desde a inauguração, esse é o carro-chefe e até hoje temos pessoas que vêm pelo grand gateau e acabam conhecendo outros preparos”, finaliza.
 
Melhor hora! 
Das 16h às 20h, todos os dias, os comensais chegados em um doce podem correr para o Manatí. Esse é o sweet hour, que garante que o cliente pode pedir qualquer sobremesa pelo valor de R$ 18.
 
 

ONDE COMER 

Bem Delicioso 
(bemdeliciosodoces@gmail.com), aberto de segunda a sábado, das 14h às 18h.
 
Favorito Food Truck 
(www.facebook.com/favoritoft, @favoritofoodtruck; 98267-7721), aberto de quarta a sexta, das 19h às 23h, sábado e domingo, das 18h às 23h.
 
Ice Creamy 
(SDS, cj A, Conjunto Nacional) aberto de segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo, das 12h às 20h.
 
Jamón Jamón Tapas Y Copas 
(109 Norte, Bl. D, lj. 51; 3032-2595), aberto de terça a quinta, das 18h às 23h; sextas e sábados, das 12h às 15h30 e das 18h às 23h30.
 
Manatí 
(Rua 37 Sul, Ed. Real Celebration, lj 1, Águas Claras; 3973-1090), aberto diariamente das 11h30 à 0h.
 
Nação Hot Dog 
(108 Sul, Bl. B, lj 15; 3244-5444), aberto diariamente, das 16h às 23h.
 
Pizza do Zeh 
(Ed. Laguna Mall, Av. das Castanheiras, Qd. 101, Lt. 350, lj. 4, Águas Claras; 3547-3577), aberto diariamente, das 18h às 23h.
 
Primeiro Bar 
(SIG, Qd. 8 Lt. 2385; 3028-1331), aberto de segunda a sábado, das 12h às 2h; e domingo, das 12h à 0h.
 
Stonia Ice Creamland  
(405 Sul, Bl. B, lj. 22; 3244-8772 e Avenida Araucárias, Lt. 1525, Shopping Metrópole, ao lado do Burger King, Águas Claras), aberto de segunda a quinta, das 12h às 22h; e sexta a domingo, das 12h às 23h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK