Brasília-DF,
15/DEZ/2017

Em forma de óleo, farinha, açúcar ou natural: O coco agora é pop!

A empresária Mirella Malta, dona de uma loja de produtos naturais, fala mais sobre o coco e o melhor aproveitamento da fruta

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Publicação:06/10/2017 06:00Atualização:05/10/2017 16:56
Mirella Malta mudou de carreira e investiu em produtos naturais (Valério Ayres/Esp. CB/D.A Press)
Mirella Malta mudou de carreira e investiu em produtos naturais

Fruta milenar, o coco é pop. Originária de países orientais, o item voltou aos holofotes nos últimos anos. Em parte, a popularidade se deriva do uso em larga escala do óleo de coco , um subproduto que entrou na rota de quem é adepto da alimentação saudável.
 
Além do óleo com multifunções (do cafezinho como potencializador na prática de atividades físicas e até o hidratante capilar), outros insumos oriundos do coco estão em alta nas lojas de produtos naturais. A polpa pode ser usada no lugar da manteiga. As lascas dão frescor a doces e toque agridoce a receitas salgadas. A farinha, de baixo carboidrato, serve para fazer bolos leves e entra no lugar da feita com trigo como alternativa a celíacos ou intolerantes ao glúten. O leite dá corpo a sobremesas e perfuma moquecas ou ensopados.
 
A maioria desses produtos são usados por Mirella Malta, fundadora da Carota – Comida sem Veneno. Cientista social por formação, ela largou a carreira profissional para, há dois anos, abrir a loja virtual de produtos naturais — dentre os quais o onipresente coco.
 
Para ela, o boom da fruta está ligado a uma valorização da gastronomia tropical. “Ela é excelente para trabalhar com receitas low carb, dá leveza às combinações, traz saciedade, tem um sabor incrível. O coco é fundamental na minha cozinha”, derrete-se. “Nas receitas, uso praticamente tudo o que vem do coco. O óleo, o leite, o coco fresco, o açúcar de coco e o leite vegetal de castanha de caju batido com coco, um blend bem interessante”, adianta.
 
Mais que comercializar as mercadorias de terceiros, Mirella está investindo em uma linha própria. A ideia veio depois de se matricular em um curso de gastronomia natural com Anna Elisa de Castro, brasiliense fundadora da N.O.S Escola, no Rio de Janeiro. “É um curso de saúde integral. Estamos sempre pensando na questão da alimentação, da atividade física, da espiritualidade e dos relacionamentos”, conta.
 
Assim como a mestre Anna Elisa (que influenciou a “guru” natural Bela Gil a iniciar-se nesses estudos), a criadora da Carota também realiza cursos. São pelo menos três por mês, com professores da cidade e de fora dela, todos especializados em algum aspecto da alimentação. As informações estão disponíveis no site e redes sociais da Carota.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK