Brasília-DF,
20/OUT/2018

Além do copo: Aproveite receitas feitas com bebidas alcoólicas no Dia dos Pais

São muitas as casas na capital que mostram que as bebidas alcoólicas não pertencem apenas às taças, mas também e podem render pratos maravilhosos. Tim-tim!

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Borges* Renata Rios Publicação:10/08/2018 06:04Atualização:09/08/2018 18:13

Fetuccini com lascas de salmão, flambado na Vodka ao molho cremoso de cebolete (Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
Fetuccini com lascas de salmão, flambado na Vodka ao molho cremoso de cebolete

 

Neste domingo (12/8) chega uma daquelas datas que não podem ser passadas em branco: o Dia dos Pais. É quando os filhos têm a oportunidade de não só presentear, mas de levar os pais para um programa gastronômico diferenciado.

 

 

Que tal oferecer ao paizão uma receita feita com bebidas alcoólicas? Pode ser um refrescante camarão flambado na cachaça de alambique, como o oferecido no bucólico Empório da Mata. Em um clima mais urbano, degustar uma deliciosa copa lombo cozida lentamente e marinada na cerveja é uma alternativa bastante viável para os clientes do Buddy Bar. O chef Tonico Lichtsztejn criou a receita que ainda vem guarnecida de um vinagrete de maçã.

 

Entre os clássicos, o coq au vin é uma receita em que a bebida ganha tanta importância quanto a carne. "É um prato do ano 53 a.C e é muito emblemático para a França. O vinho, na receita, não só garante um sabor diferenciado, como agrega a coloração roxa à proteína", explica o chef Eduardo Sedelmaier, d'O realejo. Ele ainda complementa que os franceses abusam do uso das bebidas nos preparos, como os licores, vinho e o conhaque em receitas salgadas e doces.

 

Para finalizar, a dica é aproveitar uma bela sobremesa regada a alguma bebida, como é o caso da macaquito, servida na Pizzaria Valentina. No local, a pizza de banana, canela e rum. "A banana, assim como a maçã e o morango são flambados pela boa receptividade que os sabores aromáticos trazem desde o século 19, além da quantidade de açúcar que as frutas possuem", esclarece Luana Finger Cunha, diretora de marketing e compras da Valentina Pizzaria.


Cachaça e natureza

O camarão flambado da casa utiliza a cachaça de alambique do Empório da Mata (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
O camarão flambado da casa utiliza a cachaça de alambique do Empório da Mata

 

Tem sempre aquele pai que é amante da natureza e, para atendê-lo, o endereço é simples: Empório da Mata. O local tem um espaço amplo que conta com galinheiro, horta e até um recém-inaugurado parquinho ecológico. "Montamos uma estrutura para as crianças feita com materiais recicláveis", conta a proprietária da casa, Lídia Isaías, que ainda garante que o gramado do local é palco de muitas brincadeiras entre pais e filhos.

 

Para comer, a dica é aproveitar a cachaça de alambique, utilizada no Camarão flambado na cachaça de alambique com raspas de limão siciliano, aspargos grelhados na manteiga e quinoa refogada (R$ 82). "Esse é um prato refrescante e a cachaça dá um toque amadeirado ao preparo", completa.

 

Ela ainda revela que a cachaça faz participação em outros preparos, como a feijoada (R$ 59, bufê à vontade aos sábados). "Uso a cachaça para refogar as carnes. Isso ajuda a dissolver a gordura. Dá um sabor especial e ela ainda fica em um barril, para quem optou pela feijoada poder experimentar", ensina.

 

Nos peixes, Lídia aproveita a bebida para limpar a proteína. "O limão cozinha o peixe. Coloco um pouco de cachaça misturada com água e a carne sai sem cheiro, fica ótimo", revela.

 

Promoção de breja

Entre os rótulos de cerveja, o Empório da Mata trabalha com uma grande variedade da marca Teresópolis. Mas além da variedade, para cada três cervejas consumidas, o cliente ganha a quarta de graça no local. 


Delícias flambadas

O camarão é flambado no vinho branco e depois utilizado para a preparação do linguine (Sauz Restaurante/Divulgacao)
O camarão é flambado no vinho branco e depois utilizado para a preparação do linguine
 

 

As alternativas regadas a bebidas alcoólicas no Sauz Restaurante chamam a atenção de quem passa o olho pelo menu. O cliente pode escolher, por exemplo, entre uma carne flambada no conhaque ou camarões flambados no vinho branco. "Para quem vem com os filhos pequenos, contamos ainda com um espaço para as crianças. Caso o pai prefira, temos ainda material para que as crianças possam desenhar", sugere Maurício Valim.

 

Para quem vai de frutos do mar, o proprietário do local sugere os camarões flambados ao vinho branco, com páprica, cebola e alho, finalizados ao forno com parmesão, acompanhados de linguine ao molho branco com queijo gorgonzola, parmesão e tomate cassé (R$ 67). 

"Nesse preparo, flambamos o camarão, com o vinho e a cebola. Quando o sabor da proteína fica bem marcante, acrescentamos o linguine", explica. Ele  destaca que a bebida serve como uma ligação entre a massa e o fruto do mar.

 

Já para quem prefere carne, a isca de filé-mignon flambada no conhaque (R$ 30) é o petisco ideal. "O conhaque agrega um sabor de fogo para a carne", garante Maurício.


O segredinho de família italiana

A lasanha artesanal de queijo gruyère e nozes conta com um molho preparado com vinho tinto.
 (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
A lasanha artesanal de queijo gruyère e nozes conta com um molho preparado com vinho tinto.
 

 

O almoço para os pais neste domingo pode ser realizado à moda italiana! Desde 2013, o Villapiana Massas Artesanais trabalha no estilo rotissaria, preparando massas para que os clientes consumam em casa. Elô Mathias, sócia-proprietária da casa, conta: "nossas massas são preparadas de forma artesanal, apenas com farinha grano duro e ovos. É bem tradicional".

 

Para complementar as receitas, Elô adiciona aos preparos um molho que leva o nome da casa: "o molho Villapiana é uma receita de família, exclusiva", conta. A iguaria é feita com tomate italiano, ervas finas e vinho tinto. "É um molho diferente. Apesar da utilização do vinho, ele fica com um sabor suave", afirma Elô. O estabelecimento vende o Villapiana em embalagens de 450g, por R$ 19,50.

 

O prato ideal para harmonizar com o molho da casa é a lasanha de queijo Gruyère com nozes (R$ 56, o quilo). "Essa lasanha é bem abundante de queijo, que funciona muito bem com o vinho do molho", conta a sócia-proprietária. Além disso, a lasanha é uma opção para os vegetarianos, já que não leva carne na receita.


Degustação

Além dos serviços convencionais, o estabelecimento oferece, todo sábado, uma degustação gratuita do molho Villapiana, nhoques e queijos.

 

À moda francesa

O Coq au vin, receita francesa tradicional, é preparado com vinho tinto no restaurante O Realejo

  (Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
O Coq au vin, receita francesa tradicional, é preparado com vinho tinto no restaurante O Realejo
 

 

O Dia dos Pais pode ser comemorado com sabor francês (e um toque brasileiro) no restaurante O Realejo. Para este domingo, a opção do chef Eduardo Sedelmaier é coq au vin, preparada com vinho tinto. "É o prato mais emblemático da França, normalmente consumido aos domingos nos bistrôs do país", explica Sedelmaier. 

 

A iguaria é composta por coxas e sobrecoxas de galinha caipira, marinadas em vinho tinto. "Deixamos a carne durante 24 horas em um molho de vinho, salsão e ervas como louro, tomilho e alecrim", afirma. Em seguida, a carne é cozida por mais de duas horas e servida com cenoura, que complementa o molho. 

 

O coq au vin acompanha porções de arroz e farofa de banana-da-terra. "A gente escolheu a banana-da-terra porque ela é mais adocicada", completa o chef. O prato pode ser servido para duas pessoas (R$ 95) ou em porção individual (R$ 50).

 

Intensidade de sabores

O vinho do Porto protagoniza o molho no Bla's Cozinha Criativa (Minervino Junior/CB/D.A Press)
O vinho do Porto protagoniza o molho no Bla's Cozinha Criativa
 

 

Carne e vinho do Porto é um casamento sem igual. Os sabores amadeirados e adocicados da bebida casam como uma luva com o sabor da carne. Na data, o chef Gabriel Albano, proprietário do Bla’s Cozinha Criativa prepara um corte farto que promete servir quatro pessoas. "O ideal é ser um almoço de família mesmo. Gosto dessa ideia de dividir um prato, acho mais pessoal", defende.

 

O corte escolhido pelo chef é o prime rib (R$ 99,90, para quatro pessoas). "Fazemos essa carne no forno à brasa. Ele fica bem quente, sela bem e carameliza a carne", detalha o chef, que revela ainda que utiliza um mix de ervas para temperar. "O corte ainda vai à mesa com diversos acompanhamentos. A ideia é ser bem farto, um banquete familiar mesmo", explica.

 

Gabriel destaca ainda que a casa tem trabalhado com pratos tamanho família e que o cliente pode esperar um corte suculento e saboroso. Já a bebida vem no molho de vinho do Porto para acompanhar o preparo. "É um molho simples e muito saboroso. Deglaceio as carnes, uso caldo escuro, vinho do porto e roux", informa.


Breja e carne!

A combinação da carne de porco com a cerveja dá um sabor diferenciado ao Ribeye pork do Buddy Bar (Carlos Vieira/CB/D.A Press)
A combinação da carne de porco com a cerveja dá um sabor diferenciado ao Ribeye pork do Buddy Bar
 

 

Quando o assunto é carne e cerveja, a combinação vai além da bebida e comida harmonizadas. A bebida é muito utilizada em marinadas e até em molhos. Em uma casa onde a cerveja ganha um destaque especial, como é o caso do Buddy Bar, não poderia faltar um preparo que unisse os dois, o Ribeye pork (R$ 39,90).

 

O corte, também conhecido como Copa lombo, é uma proteína suína que passa por um lento processo de cozimento à baixa temperatura. "A carne vem à mesa desmanchando, devido às 8 horas de cocção", detalha o chef Tonico Lichtsztejn. Vale ainda destacar o sabor da marinada, que agrega um diferencial ao preparo na casa.

 

Tonico ainda explica que usa a bebida alcoólica em três momentos. "Gosto de usar em três momentos, na marinada, na hora de assar, ou na hora de finalizar o prato", lista o chef. 


Para os amantes de massas

A vodca é utilizada para flambar o salmão no prato Águas geladas, servido no Dudu Bar (Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
A vodca é utilizada para flambar o salmão no prato Águas geladas, servido no Dudu Bar
 

 

Quem disse que vodca pode ser utilizada apenas no preparo de drinques? A bebida compõe o Águas geladas (R$ 69,90), um dos pratos de sucesso do restaurante Dudu Bar.

 

A receita é ideal para quem gosta de saborear massas. A iguaria consiste em um fettuccine, com lascas de salmão flambadas na vodca. 

Para completar, o prato leva molho cremoso de cebolette, preparado com creme de leite. "O Águas geladas é um prato simples e rápido", conta o chef Dudu Camargo.

 

Um dos ingredientes que fazem parte da receita conta com um truque no momento do preparo. "A vodca não é uma bebida muito saborosa", afirma o chef. Por isso, para suavizar o gosto forte do destilado, o chef adiciona limão ao líquido alcoólico na hora de flambar o salmão, garantindo um sabor mais leve. "Gordura combina bem com o álcool, e o salmão é um peixe bem gorduroso", completa o chef. O prato é servido em porção individual.

 

Com gostinho de licor

O licor de cassis é um dos ingredientes chave do risoto de camarão com cassis, servido no restaurante Santé 13 (Destak Comunicação/Divulgação)
O licor de cassis é um dos ingredientes chave do risoto de camarão com cassis, servido no restaurante Santé 13
 

 

Além de ser servido como opção de bebida do menu, o licor complementa um dos pratos de sucesso do restaurante Santé 13. Desde 2012, a casa oferece um menu variado, com opções para o almoço e para o jantar. Neste Dia dos Pais, a opção para quem gosta de mesclar álcool às refeições é o prato risoto de camarão com cassis.

 

Elaborada pelo chef Divino Barbosa, a iguaria é formada por um risoto, preparado com molho pesto de castanhas. Além disso, o prato acompanha camarões, grelhados e flambados no licor de cassis. "A gente usa o camarão rosa, que tem uma boa apresentação", conta o chef. Entretanto, a grande estrela do risoto é a combinação entre os ingredientes. "O manjericão, presente no molho pesto, harmoniza muito bem com o licor de cassis. É uma bebida adocicada, bem culinária", explica Divino.

 

Além disso, Divino conta que o licor de cassis garante ao prato uma apresentação chamativa. "Ele deixa o prato bem bonito, por conta da coloração forte", afirma o chef. A finalização do prato conta com cebola baby caramelizada. O risoto de camarão com cassis (R$ 69) é servido em porção individual.

 

Redonda pirata

A pizza de banana ganha o nome de macaquito e é flambada com rum na Valentina Pizzaria (Andreia Marlière/Divulgacao)
A pizza de banana ganha o nome de macaquito e é flambada com rum na Valentina Pizzaria

 

A pizza de banana é, entre as doces, um clássico. Para tratar o sabor de forma divertida, sem abrir mão da qualidade característica da casa, a Valentina Pizzaria batizou o preparo de macaquito (R$ 57, individual; R$ 63, médio; R$ 69, grande). Mas o diferencial não fica apenas no nome, para lá de bem-humorado. A pizza é flambada com rum. 

 

"O aroma do rum acompanhado de canela e açúcar agrega sabores diferenciados na pizza, quando misturados com a banana e o queijo. Ao levar ao forno, o calor forma uma casquinha crocante da mistura de açúcar, canela e rum", explica Luana Finger Cunha, diretora de marketing da Valentina.

 

Ela ainda destaca que o preparo é feito apenas com banana — nanica, por ser mais doce e mais fácil de manipular —, muçarela, canela e açúcar. "Para os que gostam, temos a mesma opção com adicional de sorvete de creme, a macaquito gelado", sugere. Ela também destaca que a casa oferece a maçã ao forno — maçã fatiada e assada, com canela e açúcar, e flambada ao rum com duas bolas de sorvete.

 

*Estagiária sob supervisão de Vinícius Nader. 

 

 

Onde comer

 

Bla's

(406 Norte, Bl. D, lj 38; 3879-3430), aberto de terça a sábado, das 12h às 16h, e das 18h às 23h30; domingo, das 12h às 16h.

 

Buddy Bar Brasília

(413 Sul, Bl. A, lj 36; 3547-2636), aberto de terça a quinta, das 17h às 4h; sexta a domingo, das 12h às 4h.

 

Dudu Bar

(QI 11, Bl. I, lj 40/46, Lago Sul; 3248-0184), aberto de terça a quinta e feriados, das 12h às 15h, e das 18h à 1h, sexta e sábado, das 12h às 2h, e domingo, das 12h à 0h. (303 Sul, Bl. A, lj 3; 3323-8082), aberto de segunda a quinta, das 11h30 às 15h e das 18h à 1h; sexta e sábado, das 12h às 2h; e domingo, das 12h às 17h.

 

Empório da Mata

(SHJB, Mansões Mata da Anta, Cond Vila Empório da Mata, Ch 15; 3247-1312), aberto quarta e quinta, das 19h às 23h; sexta e sábado, das 12h às 16h e das 19h à 0h, domingo e feriados, das 12h às 17h.

 

O Realejo

(SHIN QI 9/10, Lago Norte; 99974-3899), aberto quinta e sexta, das 18h às 23h30, sábado, das 12h às 23h, e domingo, das 12h às 17h30.

 

Sauz Restaurante 

(QE 15, Conj. V, lt 2, Guará II; 3036-1359), aberto de terça a sábado, das 12h às 15h30, e das 18h30 às 23h; domingo, das

12h às 16h30.

 

Santé 13  

(413 Norte, Bl. A, lj 40; 3037-2132), aberto de segunda a quarta, das 12h às 23h, quinta, das 12h à 0h, sexta e sábado, das 12h à 1h, e domingo, das 12h às 17h.

 

Valentina Pizzaria 

(214 Norte, Bl. A, lj 9 e 11; 3340-6868 e 310 Sul, Bl. A, lj 6 e 8; 3242-6000), aberto de segunda a quinta, das 18h30 à 0h, sexta a domingo, das 18h30 à 0h30.

 

Villapiana Massas Artesanais 

(310 Norte, Bl D, lj 7; 3544-3796), aberto de segunda a sexta, das 9h30 às 19h, e sábado, das 9h30 às 15h.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK