Brasília-DF,
18/JAN/2019

Confira menus especiais para se deliciar neste Natal

As releituras natalinas invadem os cardápios de diversas casas da capital, que oferecem as receitas clássicas do período em versões revisitadas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Renata Rios Rebeca Borges* Publicação:21/12/2018 06:02Atualização:20/12/2018 09:59
O tender vegetal é uma alternativa para as pessoas que não comem carne (Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press)
O tender vegetal é uma alternativa para as pessoas que não comem carne

Chegou o Natal, época de presentes, encontros familiares e, claro, muitas comidas. Os clássicos natalinos aparecem na ceia em diversos preparos, como o tender, o peru, o chester, o pernil (suíno ou de cordeiro) e tantas outras receitas. Para inovar sua festança, a sugestão do Divirta-se mais é apostar em releituras especiais para o período.

Aos que desejam se aventurar em novas experiências, no Taypá, a influência peruana, tradicional no menu, aparece também no peru. “Usamos temperos tradicionais do Peru para a carne, o toque adocicado e ácido vem no chutney de uvas-passas que acompanha o prato”, explica o subchef Carlos Artica, ou Carlitos, como é conhecido.

Outra casa que oferece um menu especial para a época das festas de fim de ano é o Parfait Bistrô. No local, o cliente encontra uma versão do tender com cebolas caramelizadas, além de um saboroso risoto de bacalhau. “O risoto é um prato que sai bastante na casa. Como o bacalhau é típico desta época natalina, decidimos unir as duas coisas e surgiu essa receita”, relembra Fernanda Puntel, proprietária do Parfait.

Em uma versão abrasileirada, o Bla’s oferece o tender com um molho de jabuticaba. “Essa é uma fruta da estação que ainda dá um toque brasileiro”, explica o chef Gabriel Blas, que revela que ainda finaliza o tender na brasa, para acentuar o sabor defumado da matéria-prima.

Para a sobremesa, no Ricardo Arriel confeitaria, o típico bolo tronco pode ser encomendado em três versões: clássica, red velvet e torta de viana. “No Natal, as cores e formatos são impactantes. Quando você tem essas releituras de clássicos, traz uma coisa diferente sem perder o sabor e a originalidade”, explica Ricardo Arriel.
 

À moda peruana 


O peru é a grande estrela do Taypá para a época de fim de ano. A ave é comum nas ceias peruanas, quando vem preparada com temperos de acordo com a tradição local e servida em peça inteira. Para o menu, o chef Marcos Spinoza criou uma versão moderna usando a proteína, que é uma marca da festança.

Na receita sugerida pelo chef, o peru aparece tanto no arroz temperado, como na forma do peito fatiado. “Usamos os temperos tradicionais do Peru. Com a asa, a coxa e outras partes, fazemos o arroz. O peito vai para o forno”, explica o subchef Carlos Artica, ou Carlitos. Para cozinhar o arroz, ele prepara um fundo com as partes do peru. Depois, mistura os grãos com cogumelos e pedaços de peru. “Fica um arroz umedecido”, descreve.

Para dar o toque natalino final, a aposta são as polêmicas uvas-passas, que aparecem no formato de um chutney. “Esse chutney dá um toque adocicado e, ao mesmo tempo, fornece acidez para a receita”, detalha Carlitos. “Esse chutney é mais consistente, fica muito interessante”, finaliza.
 
A ave típica das ceias natalinas é temperada ao estilo peruano no Taypá (Marilia Lima/Esp. CB/D.A Press)
A ave típica das ceias natalinas é temperada ao estilo peruano no Taypá

Delícia das águas


Quem quiser aproveitar delícias natalinas fora de casa pode investir no cardápio do Parfait Bistrô. A casa preparou três opções de entradas, pratos principais e sobremesas. Por R$ 59,90, o cliente pode escolher um prato de cada etapa da refeição.

Um dos destaques entre os pratos principais é o risoto de bacalhau. Fernanda Puntel, proprietária do estabelecimento, explica que a iguaria é uma releitura das receitas clássicas preparadas com o peixe durante o Natal. “O risoto é um prato que agrada a quase todo mundo, sai muito no restaurante. A gente pensou em combiná-lo com o bacalhau, que é um ingrediente muito natalino”, ressalta Fernanda.

Ela afirma que o peixe é desfiado e feito no azeite, com pimentões e cebola. “A base é o próprio risoto, e o diferencial é o bacalhau. A gente dessalga, como no processo normal de preparo do peixe”, conta a profissional. Outras opções de prato principal disponíveis no menu são o tender com cebolas caramelizadas acompanhado de risoto de parmesão e o filé-mignon com molho roti e arroz com amêndoas douradas.

O bacalhau %u2014 típico nas mesas de Natal %u2014 aparece como ingrediente de um risoto no menu do Parfait Bistrô (Fernanda Puntel/Divulgação)
O bacalhau %u2014 típico nas mesas de Natal %u2014 aparece como ingrediente de um risoto no menu do Parfait Bistrô
 

Toque tupiniquim


Quem vai ao Blas não espera pelo trivial. As receitas apresentadas pelo chef Gabriel Blas trazem um toque da cozinha da casa, composta de cozinheiros jovens e criativos. Para o Natal, o chef se propôs a fazer o característico tender. Para evitar cair na mesmice da data, Gabriel lançou mão das jabuticabas, que incrementam a receita em um molho.

Para quem se interessou, a receita está no menu da casa até dia 30 de dezembro e vem à mesa com um tender inteiro e três acompanhamentos selecionados diariamente pelo chef. (R$ 99). “Gosto de selecionar opções que estejam na estação ou com uma qualidade muito boa”, explica Gabriel, que não esconde o preciosismo em seus preparos. Sobre a proteína, ele revela alguns segredos: “Coloco a peça de tender direto na brasa por cerca de 10 minutos. Isso acentua o defumado, que contrasta muito bem com a jabuticaba do molho”.

Para finalizar a refeição, Gabriel sugere o cookie de doce de leite (R$ 18). “Ele tem toques de especiarias, como o cravo, a canela e a noz-moscada. O cookie vem à mesa com uma espuma de canela, banana toffee e queijo. É uma combinação inusitada, mas fica muito saborosa”, garante o chef.

O tender tem o sabor defumado destacado pela brasa, que finaliza o preparo (Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)
O tender tem o sabor defumado destacado pela brasa, que finaliza o preparo
 

Rodízio natalino

 

Quem vai ao Blend Boucherie se depara com uma proposta inusitada. Na casa, o cliente escolhe uma das opções de proteína do cardápio e tem acesso ao rodízio de acompanhamentos do estabelecimento. Para a época das festas, o cardápio ganha uma versão moderna do arroz e da farofa natalina pelas mãos do chef Marcello Lopes, sócio da casa. “A nossa proposta é oferecer acompanhamentos diferenciados. Minha influência é muito francesa e mediterrânea e aparece muito nesse menu”, pondera.

Para a época de fim de ano, os preparos acrescidos no menu são dois. O primeiro é um arroz de damasco  — um substituto para as uvas-passas — e molho de laranja com raspas de limão. “A laranja entra com aroma e leve agridoce, é uma opção mais gourmet que o arroz de uvas-passas”, descreve o chef.

Para quem não abre mão da farofa, o chef decidiu por uma receita usando o cuscuz. “Faço uma farofa de cuscuz com frutas secas e castanhas. Ela fica mais úmida e o cuscuz permite agregar sabor à farofa”, pondera. Para acompanhar, o chef sugere o filé com crosta (R$ 65,90). Trata-se de um filé-mignon em medalhão com crosta de macadâmia em praliné salgado. Para quem preferir, é possível pedir apenas o rodízio, que sai por R$ 45 por pessoa.
 
No Blend Boucherie, o rodízio acompanha a porção de proteína (Renata Rios/CB/D.A Press)
No Blend Boucherie, o rodízio acompanha a porção de proteína
 

Natal vegano

 

A ceia de Natal do restaurante Faz Bem está repleta de opções para o público vegano — ou para os que não são adeptos ao estilo de vida, mas apreciam pratos sem produtos animais. “A gente pegou nosso cardápio do cotidiano, que tem alguns pratos principais fixos e outras opções”, explica Thiago Vilela, um dos criadores do estabelecimento.

Por isso, uma das alternativas disponíveis no local é o escondidinho de carne de jaca (R$ 49,90 por quilo para o prato quente; R$ 39,90 por quilo para o prato congelado). “O escondidinho já é típico de Natal. É fácil de comer e pode ir com qualquer acompanhamento”, explica Thiago. A carne de jaca é desenvolvida no próprio estabelecimento.

Além disso, o cardápio conta outra releitura de prato principal: o tender vegetal (R$ 79,90, prato quente; R$ 69,90, prato congelado). “Ele é feito de carne de soja, produzido pela marca Goshen. A gente prepara com temperos e molhos, fica bem parecido com sabor de carne”, avisa Thiago. As encomendas podem ser realizadas pela internet, por meio de um formulário, e o pagamento deve ser feito no momento do pedido.

O tender vegetal é uma alternativa para as pessoas que não comem carne (Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press)
O tender vegetal é uma alternativa para as pessoas que não comem carne


Brincadeira inofensiva


Quando o assunto é o Natal, as referências são inevitáveis. A cor vermelha, os presentes, as canções e, claro, a comida. O peru no centro da ceia é uma imagem forte na lembrança natalina de muitas pessoas, por isso, a proprietária do Vengan-se, Cynara Arnt, oferece uma alternativa bem-humorada para o público vegano: um falso peru.

A receita, segundo ela, é feita com uma massa de farinha de trigo integral, recheada com tofu, nozes, passas, aveia e especiarias típicas natalinas. “Moldamos a massa com o formato do peru. É uma brincadeira, para dar um toque de humor à ceia”, diz. Ela ainda ressalta que nem todos os veganos são adeptos desse tipo de alimentação desde o nascimento, por isso a figura do peru é simbólica para alguns.

As encomendas podem ser feitas até esta sexta. “Fazemos o peru no formato que o cliente quiser. Para quem não quiser no formato do peru, pode ser um rocambole, por exemplo”, sugere Cynara. Ela ainda indica outras receitas adaptadas, como a jacalhoada e o seitan recheado.

Cynara Arnt criou uma versão vegana do clássico peru (Marilia Lima/Esp. CB/D.A Press)
Cynara Arnt criou uma versão vegana do clássico peru

Para decorar e depois comer!


Quem vai à Maria de Fátima Cake Design não acredita que as prateleiras estejam de fato expostas com comidas. Os itens, todos com extremo capricho, passariam facilmente por maquetes ou até decorações. Entre os preparos que chamam os olhos, está o inusitado presépio comestível. “Temos muitas opções com o tema de Natal, vale a pena vir conferir e estou pegando encomendas até esta sexta”, avisa.

No presépio (R$ 73,80), a receita aproveita o clássico biscoito de gengibre natalino para a casa. Já os bonecos levam chocolate e pasta americana. “Esse biscoito vem de uma receita clássica que suavizei para deixar com sabor mais adequado para o paladar brasileiro”, explica. Ela ainda informa que o biscoito fica com um sabor suave das especiarias.

Para os bolos (R$ 195, 1kg; R$ 310, 2kg; R$ 155, o quilo, a partir de 3kg), o céu é o limite. Entre os sabores estão nozes, damasco, chocolate meio amargo. “Tenho também o boletone, um bolo de frutas cristalizadas. Personalizamos os bolos de acordo com o gosto do cliente, tanto no sabor, quanto na decoração”, complementa Maria de Fátima.

O presépio é feito com biscoito e chocolate e dura até janeiro (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
O presépio é feito com biscoito e chocolate e dura até janeiro

Inovação à mesa


Pensando na mistura entre inovação e tradição, o confeiteiro Ricardo Ariel desenvolveu troncos natalinos. A iguaria, normalmente feita com chocolate, ganhou sabores novos na Ricardo Arriel Confeitaria.

“Na hora de criar o cardápio, eu quis fazer muito em cima dos sabores que os clientes costumam consumir na loja”, ressalta. Uma das novidades é o tronco de red velvet. “Ele nada mais é do que essa massa avermelhada, com um toque de cacau e baunilha. Nesse caso, substituí o recheio por um creme de chocolate branco”, explica. Os troncos natalinos custam R$ 69. 

Outra opção diferente é o tronco de torta de viana feito com pão de ló tradicional e recheio de doce de ovos.  

O tradicional tronco natalino ganhou sabor red velvet na Ricardo Arriel confeitaria (Allex Lens/Divulgação)
O tradicional tronco natalino ganhou sabor red velvet na Ricardo Arriel confeitaria

Onde comer


Bla’s 
(406 Norte, Bl. D, lj 38; 3879-3430), aberto de terça a sábado, das 12h às 16h e das 18h às 23h30; domingo, das 12h às 16h.

Blend Boucherie 
(412 Norte, Bl. B, lj 12/20; 3544-7400), aberto de terça a quinta, das 12h às 15h e das 18h às 23h; sexta a domingo, das 12h às 16h e das 18h à 0h.

Faz Bem — Casa Vegana 
(407 Norte, Bl. E; 3447-8112), aberto de segunda a sábado, das 11h30 às 22h, e domingo, das 11h30 às 21h. Encomendas devem ser realizadas por meio do formulário disponível no site.

Parfait Bistrô 
(CLSW 103, Bl. C, ljs 2/88, Sudoeste; 3046-8015), aberto de segunda a quarta, das 12h às 22h; de quinta a sábado, das 12h às 23h; e domingo, das 12h às 22h.

Ricardo Arriel Confeitaria 
(QI.8, Bl. B, lj 17, Edifício Badra Sarkis, Guará 1; 3967-1017), aberto segunda, das 8h às 18h; de terça a sexta, das 10h às 21h; sábado, das 8h às 20h; e domingo, das 8h às 18h. Encomendas também podem ser realizadas por WhatsApp (98188-3894).

Taypá 
(QI 17, Comercial, Bl. G, lj 208/210, Fashion Park, Lago Sul; 3248-0403), aberto de segunda a sexta, das 12h às 15h e das 19h à 0h; sábado, das 12h às 16h e das 19h à 1h; domingo, das 12h às 16h. Segunda, apenas almoço. Na terça, a casa estará fechada.

Vegan-se 
(204 Norte, Bl. A, lj 29; 3522-7875), aberto de segunda a sábado, das 10h às 20h. Segunda, apenas para retirada. Na terça, a casa estará fechada.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK