Brasília-DF,
18/JAN/2019

Em comunhão com os pratos certos, os espumantes dão um show

Os espumantes são uma escolha certeira para a festa da virada. Confira harmonizações com a bebida!

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Renata Rios Rebeca Borges* Publicação:28/12/2018 06:00Atualização:27/12/2018 19:08
Prato de filé de salmão em crosta e espuma de wasabi combina com um rodízio de espumante (Minervino Junior/CB/D.A Press)
Prato de filé de salmão em crosta e espuma de wasabi combina com um rodízio de espumante


Brindar com uma taça de espumante o ano que chega é um ritual tradicional, além de delicioso. A bebida, relacionada à boa sorte, traz um glamour ideal para as festanças do réveillon e da posse, além de oferecer harmonizações deliciosas para a ceia. Seja com um espumante brut, seja com um rosé ou até com um drinque usando a bebida, as comemorações pedem pelas borbulhas, mas qual escolher?

Entre as alternativas, o bacalhau ao forno à portuguesa oferecido no Tejo pede pela cava brut rosé, conforme recomenda o sommelier Eugênio Cue. “O que define a harmonização do bacalhau são os acompanhamentos. Neste caso, como os legumes são leves, a cava é uma boa escolha”, diz.

Já no bistrô La Fleur, os dadinhos de tapioca ganham um toque especial da manteiga de garrafa. A sugestão é que venham casados com o saboroso drinque kir royal, que mistura a bebida borbulhante a licor de cassis. “Esse drinque ajuda a limpar o paladar da manteiga de garrafa”, pontua Hourlei Nogueira, proprietário da casa.

Outra alternativa que agrada bastante, em especial nos dias quentes, são os sushis oferecidos no Oma. A adstringência da bebida ajuda a limpar a gordura das papilas gustativas e cai como uma luva combinada ao peixe cru. “Cada vez mais, os clientes pedem vinhos e espumantes para acompanhar os sushis e sashimis”, relata Leandro Pompeu.

*Estagiária sob supervisão de Vinicius Nader

Festa das bobulhas

O Victrola %u2014  Bar de Vinil oferece rodízio de espumante para o público feminino toda quinta-feira (Minervino Junior/CB/D.A Press)
O Victrola %u2014 Bar de Vinil oferece rodízio de espumante para o público feminino toda quinta-feira
 

 

No victrola —  Bar de Vinil, os clientes podem aproveitar música de qualidade de LPs. Desde 2014, o estabelecimento possibilita que os clientes levem os próprios discos e façam a própria discotecagem.

Além disso, o cardápio oferecido pelo restaurante tem pratos de destaque. Para as festas de fim de ano, a sugestão de Cristian Oliveira, proprietário da casa, é o espumante Nocturno Rosé Brut (R$ 99, a garrafa). “Esse tipo de bebida combina muito bem com peixes”, afirma Cristian.

Por isso, o proprietário sugere o filé de salmão em crosta de gergelim com espuma de wasabi (R$ 45). “Utilizamos o purê de wasabi para dar refrescância e um toque japonês. Harmoniza muito bem com espumante por conta do frescor”, ressalta.

Cristian também sugere uma opção vegetariana para acompanhar a bebida borbulhante. “O risoto de três cogumelos combina bem com espumantes”, explica. O prato leva ingredientes, como shimeji e shitake, e conta com três tipos de queijo diferentes.

Menu sofisticado 

O vinagrete de polvo é uma das sugestões do restaurante Atracado para combinar com espumantes (Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
O vinagrete de polvo é uma das sugestões do restaurante Atracado para combinar com espumantes
 
 
O restaurante Atracado oferece alternativas para quem pretende brindar a chegada do novo ano com espumante. “É uma bebida versátil. Tem acidez, gás, frescor e combina com diversos pratos”, conta Fernando Rodrigues, sócio-proprietário do estabelecimento.
 
Uma das alternativas é a combinação entre o vinagrete de polvo com morangos (R$ 75) e o espumante Victoria Geisse rosé (R$ 130, a garrafa). “O polvo tem um sabor marcante, mais forte. No vinagrete, tem uma certa acidez, que é quebrada com a doçura do morango”, explica Fernando. Para beber, o espumante de cor rosada e toque ácido funciona bem com a iguaria.

Outra opção sugerida por Fernando é o espeto de filé de lagosta (R$ 60), com Moet Chandon (R$ 359, a garrafa). “A lagosta é levemente grelhada e temperada com um molho de pegada mais oriental”, pontua. Ele diz que a bebida é um espumante mais encorpado que, ao lado do fruto do mar, “faz uma mistura muito interessante”.

Portugal no prato, espanhol na taça

A harmonização do bacalhau fica perfeita com espumantes de vários países (Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
A harmonização do bacalhau fica perfeita com espumantes de vários países
 

Quando o assunto é gastronomia portuguesa, a ligação com o bacalhau é imediata. É difícil quem não relacione o pescado aos preparos lusitanos. “O bacalhau permite que harmonizemos com vinhos brancos e tintos, além de diversas versões de espumante. O que determina a melhor escolha neste caso são os acompanhamentos do preparo”, informa Eugênio Cue, sommelier do Tejo.

A dica é combinar o bacalhau ao forno à portuguesa (R$ 129), farta posta do peixe acompanhada de batatas, brócolis, tomate, alho frito cebola confitada e ovo cozido. “Primeiro o peixe é grelhado, e depois, vai ao forno ser confitado no azeite por cerca de 30 minutos”, acrescenta.

Devido aos acompanhamentos leves do preparo, o especialista sugere que a harmonização seja feita com uma cava Ramiro II, rosado brut (R$ 135). “Ela é uma bebida seca, com 8g de açúcar por litro. É bem frutada e refrescante”, descreve o sommelier.

Ceia combinada

A ceia do Rubaiyat pode ser harmonizada com espumantes de diferentes tipos (Rubaiyat/Divulgação)
A ceia do Rubaiyat pode ser harmonizada com espumantes de diferentes tipos
 

As festanças são comemoradas em grande estilo na ceia do Rubaiyat Brasília. O jantar da virada vem com deliciosos pratos e, para ajudar a harmonizar esse banquete, o sommelier Maico Douglas sugere alguns rótulos. O menu sai por R$ 390, por pessoa.

O primeiro prato é o vieiras & camarões, com purê de batata-doce-roxa, redução de laranja e balsâmico. Para harmonizar, o especialista sugere o Chandon Excellence Cuvée Prestige (a partir de R$ 150, a garrafa). “Esse espumante é elaborado com um corte de chardonnay e pinot noir pelo método charmat”, detalha, e complementa: “Isso confere uma certa maturidade, elegância e complexidade, tornando uma excelente opção para harmonização com frutos do mar em geral”.

Na sequência, vai à mesa um leitão da fazenda confitado, assado lentamente, servido com chutney da casa, cebola e cenoura glaceada que pode ser casado com Victoria Geisse Extra Brut Vintage Reserva (a partir de R$ 70, a garrafa), também elaborado com o corte de chardonnay e pinot noir, só que pelo método tradicional. “É uma excelente opção para pratos de sabores mais acentuado com especiarias e condimentos, independentemente do tipo de carne”, informa Maico Douglas.

Inusitado e certeiro

As duplas de sushis funcionam bem harmonizadas com espumantes (Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
As duplas de sushis funcionam bem harmonizadas com espumantes


A ideia de comer sushis com espumante pode soar estranha, mas a versatilidade da bebida garante que essa possibilidade se concretize com sucesso. O Oma Japanese serve sushis que vão dos clássicos até sabores contemporâneos e modernos, oferecidos, por exemplo, na sugestão do chef (a partir de R$ 19).

O proprietário Leandro Pompeu destaca alguns itens, como o Ebi max (R$ 19), dupla de camarão empanado no panko envolto em arroz e salmão. 

Outras alternativas mais ousadas são as criações do chef. A primeira se trata de uma dupla montada com arroz, salmão e algas; a segunda com lula na água e sal, arroz, ovos de masago e azeite trufado.

Leandro aproveita a oportunidade de harmonizar as três alternativas com um espumante branco demi sec. “Embora não seja uma harmonização clássica, se engana quem pensa que é impossível fazer uma boa combinação entre os sushis e o espumante”, afirma.
 
“Para harmonizar espumante e sushi, basta tomar alguns cuidados com alguns ingredientes,  por exemplo, wasabi, gengibre e até mesmo o shoyu”, pontua.

Elegante e refinado

A burrata é um bom casamento com os drinques com espumante (Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
A burrata é um bom casamento com os drinques com espumante
 

Quem vai ao La Fleur encontra um clima acolhedor e intimista, como se espera em um bistrô. O proprietário Huorlei Nogueira explica que a casa vende muito espumante e que a bebida aparece também em drinques.
 
Huorlei aposta no kir royal (R$ 27) — licor de cassis e espumante brut rosé. “É um drinque suave, com menos acidez que a bebida pura, pois o licor quebra um pouco essa característica”, explica o proprietário, que garante que a mistura ajuda a limpar o paladar.
 
Para harmonizar com o drinque, Huorlei sugere duas entradas: burrata di Parma (R$ 57) — burrata envolta em presunto de parma, figos em calda da casa, baby rúcula, azeite e focaccia; e dadinhos de tapioca com geléia de pimenta (R$ 23,80).

No La Fleur os cuidados vão além do sabor. A casa trabalha com produtos orgânicos em quase sua totalidade. Outro cuidado é com o descarte de óleo e o pó do café, que são coletados para serem reaproveitados e usados em composteiras, respectivamente.

Moderno e descolado

As tapas harmonizam com o vermute spritz, uma bebida suave e refrescante (Minervino Junior/CB/D.A Press)
As tapas harmonizam com o vermute spritz, uma bebida suave e refrescante
 

Descolado e moderno, o Mercadito é um dos locais que aposta em preparos inusitados, saborosos e com um toque jovial. Com uma recente troca de endereço, a casa agora apresenta referências europeias, mas sem perder a identidade cosmopolita. Os drinques elaborados no local chamam a atenção pela beleza e pelos deliciosos sabores que o bartender Wiliam Durães envia para as mesas.

Entre as alternativas de drinques com espumantes, o bartender recomenda o vermute spritz (R$ 28) — vermute branco ou tinto, espumante e frutas. “Por ser um spritz puxado para o sabor do vinho frutado, vai combinar melhor com pratos que levam carnes brancas e peixes, pois são entradas mais aromáticas”, explica o especialista.

Para petiscar, a sugestão é que o cliente aproveite as tapas da casa, que podem ser pedidas em duplas (R$ 21) ou em sextetos (R$ 54). Entre as opções que Wiliam destaca está o salmón fumat — montadito de carpaccio de salmão defumado sobre salsa endro — ou o jamón serrano — bruschetta de presunto parma, com tomate confit e rúcula. “Drinques que harmonizam com entradas costumam ser mais suaves para não brigar com o sabor dos pratos”, finaliza.

Sabor marcante

O drinque martini spritz e o espetinho de galinha do Suriname têm um sabor repleto de personalidade (Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)
O drinque martini spritz e o espetinho de galinha do Suriname têm um sabor repleto de personalidade
 

Uma combinação com personalidade pode ser experimentada no La Rubia Café. Os amantes de espumante podem aproveitar o drinque martini spritz (R$ 22). “Ele leva vermouth martini bianco, que tem um sabor de baunilha e especiarias bem-acentuado. Também leva espumante, laranja e gelo”, explica Marcelo Galo, um dos proprietários da loja.

A sugestão do profissional para harmonizar com a bebida refrescante é o doka dushi (R$ 28, com três espetos), um prato típico do Suriname, feito com galinha. “É um espetinho de galinha super condimentado, marinado em melaço de cana e especiarias”, afirma Marcelo.

Ele explica que a iguaria faz parte de um menu inspirado na gastronomia de diversos cantos do planeta. “A gente fez pesquisas de comidas ao redor do mundo. Fomos experimentando algumas e montando o cardápio”, ressalta.

Marcelo também destaca que a combinação entre o doka dushi e o martini spritz é ideal para quem se interessa por sabores marcantes. “A gente acredita que uma bebida cheia de especiarias combina bem com esse prato, que é bem condimentado”, explica o proprietário da casa.

Desconto amigo

Toda terça e quarta, o La Rubia Café oferece preços mais baixos pelas garrafas de espumantes da loja. São 50% de desconto nos rótulos da casa.

Brinde com os amigos

A combinação entre o drinque clericot e a tábua de nachos é ideal para compartilhar com grupos grandes (Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
A combinação entre o drinque clericot e a tábua de nachos é ideal para compartilhar com grupos grandes
 

O espumante, tradicional bebida de réveillon, também pode ser o ingrediente de diversos drinques. Um dos casos, é o clericot, servido no restaurante Loca como tu madre. Giovanna Maia, proprietária do estabelecimento, conta: “Essa é a bebida mais vendida aqui no Loca”.

“O nosso clericot é feito com espumante, frutas vermelhas, frutas cítricas e licor Cointreau”, explica Giovanna. Ela ressalta que a bebida refrescante pode ser oferecida em duas opções: “Pode ser servido na jarra, para até quatro pessoas (R$ 49), e em versão individual, na taça (R$ 21)”. A versatilidade do espumante também permite que a bebida faça parte de outros drinques, disponíveis na carta do restaurante, como o kir royal (R$ 21) e as sodas italianas que, na casa, podem ser preparadas com a bebida.

Para harmonizar, a sugestão do estabelecimento é a tábua mexicana (R$ 62). “Ela leva guacamole, chilli dip e nachos de pastel, cobertos com muçarela de búfala maçaricada”, conta Giovanna. A proprietária explica que a tábua e o drinque clericot são alternativas ideais para grupos grandes. “Eles funcionam bem juntos e são comida e bebida para compartilhar”, ressalta.

Onde comer

Atracado Brasília 
(SCES, Parte A, Tc. 2, Cj. 3, lt 9; 99570-5757), Aberto de quarta a domingo, das 12h às 19h30. No réveillon, aberto das 21h às 3h.

La Fleur Bistrô 
(CLSW 302, Bl. A, lj 8 e 9; 3026 0004), aberto de segunda a quinta, das 16h à 0h, sexta e sábado, das 16h à 1h; domingo, das 16h à 0h.

La Rubia Café 
(404 Norte, Bl. B, lj 44; 3202-1717), aberto segunda, das 11h30 às 15h, de terça a quinta, das 11h30 à 1h, sexta e sábado, das 11h30 às 2h.

Loca como tu madre 
(306 Sul, Bl.C, lj 36; 3244-5828), aberto de segunda a quarta, das 12h às 15h e das 18h à 0h, quinta, das 12h às 15h e das 19h à 0h, sexta, das 12h às 15h e das 19h à 1h, e sábado, das 12h às 15h e das 19h às 2h.

Mercadito 
(201 Sul, Bl. A, lj 1; 3536-2927), aberto de segunda a domingo, das 18h às 1h.

Oma Japanese 
(SCES, Tc 2, lt 40; 99823-9129 WhatsApp), aberto de terça a sábado, das 19h à 0h.

Rubaiyat Brasília 
(SCES, Tc. 1, lt 1 A; 3443-5000), aberto de segunda a sábado, das 12h à 0h; domingo, das 12h às 18h. Réveillon no Rubaiyat Brasília, dia 31 de dezembro, a partir das 21h.

Tejo Restaurante
(404 Sul, Bloco B, loja 27; 3264-7005), aberto terça a quinta, das 12h às 15h e das 19h às 23h; sexta e sábado, das 12h às 15h e das 19h à 0h; domingo, das 12h às 17h.

Victrola — Bar de Vinil 
(413 Norte, Bl. E lj 3; 3032-2626), aberto de terça a sábado, a partir das 18h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK