Brasília-DF,
16/FEV/2019

Culinária do campo é tema do Brasília Restaurant Week; começa nesta sexta

Restaurantes apresentam menu inspirado na culinária do campo no Restaurant Week

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariah Aquino* Ronayre Nunes* Publicação:08/02/2019 06:00Atualização:07/02/2019 18:26
A 20ª edição do Brasília Restaurant Week traz o tema Do campo à mesa ao restaurantes da cidade. A partir desta sexta (8/2), 63 casas participam do festival que vai até 3 de março. “A intenção é trazer essa questão da culinária mais caseira e também abordar a questão da sustentabilidade, para que os restaurantes usem produtos da região, do campo e de produtores próximos a Brasília”, explica Fernando Reis, representante nacional da iniciativa.

São opções para todos os gostos, sempre com entrada, prato principal e sobremesa inclusos. Os cardápios têm preço fixo de R$ R$ 43,90 no almoço e R$ 54,90 no jantar. No menu Plus, que usa ingredientes exclusivos, os valores são de R$ 55 para o almoço e R$ 68 para o jantar. O valor de R$ 1 é acrescentado à conta e representa a ação social do evento. A quantia arrecadada será destinada à ONG Amigos da vida.

Fernando ressalta a motivação nobre do evento de democratizar a gastronomia. “Quando a gente fala em democratizar, é justamente sobre ter os melhores restaurantes da cidade por um preço acessível”, ele explica. 

Entre as casas participantes, estão tradicionais nomes como o L’Entrecôte de Paris, o Oliver e o Grand Cru. Opções mais contemporâneas, como o Ouriço Restaurante, a Berlim Pães e o 360 Cozinha Contemporânea, não ficam de fora. 


Vai um vinho para acompanhar?

 
A entrada de gaspacho andaluz promete harmonização com os vinhos do Grand Cru (Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)
A entrada de gaspacho andaluz promete harmonização com os vinhos do Grand Cru
 

O restaurante Grand Cru aposta em uma proposta internacional para simbolizar o tema desta edição do Restaurant Week: representar nos pratos italianos e espanhóis com ingredientes regionais dos respectivos países. 

“Na verdade, como a gente tem essa tradição de ser uma casa de vinho, buscamos trabalhar com pratos orgânicos da gastronomia espanhola e italiana para harmonizar com as bebidas”, explica Leônidas Neto, um dos chefs da casa, que elaborou o cardápio especial do evento ao lado do chef Alexandre Aroucha.

“No almoço teremos a cozinha italiana e no jantar, a espanhola. Isso usando ingredientes-chaves regionais, sempre de produtoras orgânicas que criam os animais soltos, por exemplo”, completa Neto.

No almoço a casa servirá como entrada gaspacho andaluz, no prato principal, polenta com ragu de carne e salsa fresca ou o espaguete no azeite com cogumelos (opção vegetariana). A sobremesa inclui o cannoli de creme com lascas de chocolate 70%. O restaurante trabalhará com os preços do menu plus.


Descolado e confortável

 
Os pratos do Limoncello inovam dentro das possibilidades que a culinária italiana oferece ( Felipe Menezes/Divulgação)
Os pratos do Limoncello inovam dentro das possibilidades que a culinária italiana oferece
 
O Limoncello Ristorante foge do padrão dos restaurantes italianos mais tradicionais da cidade. “Temos um menu contemporâneo. Buscamos nos renovar o tempo todo e criar um clima bem casa para os clientes”,  explica a proprietária Fabiany Damasceno. 

Essa característica se reflete da arquitetura ao mobiliário do restaurante, com antiguidades e um ambiente à luz de velas.

Para o cardápio do festival, os chefs da casa tentaram seguir o tema à risca. “Conseguimos usar bem os ingredientes mais tradicionais, combinando com o proposto”, diz Fabiany.  Presente nos menus de almoço e de jantar, o tortelli de abóbora com fonduta de gorgonzola é uma boa pedida e atende também o público que não consome carnes.

As entradas escolhidas para o Restaurant Week incluem polenta cremosa com ragú de linguiça toscana ou salada com pera brulée, gorgonzola, muçarela de búfala, folhas e azeite. Para a sobremesa, é possível se deliciar com um clássico pudim de leite ou com a pavlova limoncello.
 
 

Do cerrado para o prato

 
A pescada-amarela na crosta verde ao molho de cagaita e purê de batata-baroa é uma das opções de prato principal do Bla's (Maurício Araújo/Divulgação)
A pescada-amarela na crosta verde ao molho de cagaita e purê de batata-baroa é uma das opções de prato principal do Bla's
 

“A gente pensou em usar ingredientes do cerrado e de produtores e materiais especiais da nossa região nos pratos. Também vamos disponibilizar os contatos dos produtores. A ideia é fazer com que as pessoas possam ir ao produtor e comprar de quem fez aqueles ingredientes, como mel, café e outros”. Quem explica o mergulho do Bla’s na alimentação regional é Gabriel Blas, um dos proprietários do espaço.

As opções de prato principal para o jantar da casa, integrante do rol de restaurantes plus no evento, são risoto caipira de pato desfiado com açafrão da região, quiabo e ora-pro-nóbis; e pescada-amarela na crosta verde ao molho de cagaita e purê de mandioquinha. No almoço as estrelas serão filé-mignon de carne de sol acompanhado de baião de dois cremoso com queijo de produtores locais.
 
 

Molho de goiaba cascão

 
O Dudu Bar da Asa Sul apostará na combinação de filé e molho de goiabada cascão ( Lucila Camargo/Divulgação)
O Dudu Bar da Asa Sul apostará na combinação de filé e molho de goiabada cascão
 

O destaque do Dudu Bar é diferente, mas bem saboroso: escalope de filé com redução de vinho tinto ao molho de  goiabada cascão. Salmão grelhado ao molho de limão-siciliano acompanhado de purê de batata-doce roxa com alcaparras crocantes é outro prato que faz parte do cardápio do jantar da casa. 

No almoço, o público poderá contar com fraldinha cozida ao molho rústico da casa com melaço e tilápia grelhada ao molho leve de queijos e ervas.

“Por conta do tema, procuramos ingredientes interessantes, mais do interior, e que possam agradar o cliente. O desafio foi ligar isso no conceito de sucesso que a casa já tem”, explica o gerente Ivanildo Carvalho, que  completa sobre a importância de participar do festival: “Abre muitas portas para que os clientes possam conhecer mais opções de gastronomia. Muitos pensam que as casas são caras ou inacessíveis, mas não é assim.”

Vale lembrar também das opções de sobremesa da casa, que dão um show à parte. Vai ter cheesecake com calda de goiabada cascão, dueto de chocolate com calda de baunilha, crème brûlée de açaí e petit gâteau de chocolate com sorvete de creme.


O solista de Paris

 
O L'Entrecôte de Paris tem apenas um prato no menu (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
O L'Entrecôte de Paris tem apenas um prato no menu
 

Nome tradicional na gastronomia brasiliense, o L’Entrecôte de Paris atrai o público com uma proposta que pode parecer inusitada em um primeiro momento, mas é certeira. A casa oferece apenas um prato. “Seguimos um modelo que existe na França há muito tempo, que é o restaurante do prato único, aquele que as pessoas vão para comer o prato da casa”, explica o proprietário Fernando Coelho.

O prato tem origem em Genebra e foi criado num restaurante próximo a uma estação de trem. “É uma comida rápida porque as pessoas que pegariam o trem e as que acabavam de chegar precisavam de uma comida mais rápida, tinham pressa”, ele conta. O prato é composto por uma salada de folhas verdes, tomates e nozes com molho de iogurte e mostarda dijon. O prato principal é o l’entrecôte, corte magro do contra-filé acompanhado de fritas à vontade e o molho secreto da casa. “O molho é o grande diferencial, o nosso maior sucesso”, ressalta Fernando.

Cheesecake com calda de frutas vermelhas, já conhecido dos frequentadores da casa, se junta a um delicioso brownie de chocolate e nozes com sorvete de creme para compor as opções de sobremesa.


Tradição modernizada

 
Pescada-amarela em crosta macadâmia com risoto de limão- siciliano será um dos pratos apresentados pelo 360 Cozinha Contemporânea (Telmo Ximenes/Divulgação)
Pescada-amarela em crosta macadâmia com risoto de limão- siciliano será um dos pratos apresentados pelo 360 Cozinha Contemporânea
 

A proposta do 360 Cozinha Contemporânea é associar a vertente tradicional dos pratos do campo à modernidade gastronômica, marca da casa. 

“A gente fez alguns pratos com ingredientes mais tradicionais para exatamente se encaixar no tema”, explica Francisco Melo, gerente da casa. “A nossa expectativa é tentar misturar esse contexto, mas sem deixar para trás a marca da casa”, completou Gustavo Martins, um dos proprietários do restaurante.

No prato, os clientes podem esperar harmonizações como pescada-amarela em crosta macadâmia com risoto de limão-siciliano e bife bourguignon com purê de batata para o almoço. No jantar, bife de chorizo com arroz cremoso de mostarda e o fettuccine com ragu de rabada com azeite trufado.

“A expectativa é a melhor possível, eu achei a organização boa. Eles (os organizadores) mostram algumas dicas de como receber o público e organizar o cardápio. Importante lembrar também que o evento ajuda para que algumas pessoas possam conhecer novas casas e possam entrar no mundo da gastronomia da cidade, acho que todos ganham”, conclui Martins.


Alemanha brasileira

 
O Spatzli, massa com molho de cogumelos, é uma boa pedida na Berlim Pães (Gui Teixeira/Divulgação)
O Spatzli, massa com molho de cogumelos, é uma boa pedida na Berlim Pães
 

A panificação alemã é tombada pela Unesco como patrimônio cultural da humanidade. Caroline Lara, uma das proprietárias da Berlim Pães, apreciadora da culinária germânica, viu uma oportunidade de trazer ao público brasileiro as delícias preparadas na Europa. “Desenvolvemos uma gastronomia alemã contemporânea. A gente se inspira nela e adaptamos ao paladar brasileiro, sempre tentamos sair do convencional”, esclarece Caroline.

Na lista das entradas, está o salpicão incrementado com joelho de porco, um dos sucessos da casa. Nos pratos principais, o spatzli ao molho funghi também pode ser uma boa oportunidade de conhecer melhor a culinária germânica. A massa típica se assemelha a fitas orientais e é uma saída para o público vegetariano que quer conhecer a casa.

As sobremesas do cardápio incluem salaminho de chocolate, apple crumble com sorvete de nata e rote grutze crocante de morango, um tradicional doce do verão da Alemanha com creme de baunilha, geleia de morango e biscoito crocante.
 
 

Toque mineiro

 
Ingredientes do cerrado são muito bem aproveitados no cardápio do Oliver (Gui Teixeira/Divulgação)
Ingredientes do cerrado são muito bem aproveitados no cardápio do Oliver
 

O conceito do restaurante Oliver caiu muito bem  com o tema do festival deste ano. “Somos uma casa de cozinha bem mediterrânea, estamos trazendo também um conceito de ingredientes do cerrado, produtos artesanais de produtores locais que vêm do campo direto para a mesa”, explica o proprietário Rodrigo Freire.

O chef Diego Badra explica como foi construído o cardápio para o Restaurant Week: “Decidimos pesquisar ingredientes artesanais, locais, receitas de conforto e cozinha de roça. Tem também uma herança pessoal da cozinha mineira que vem da minha avó”, ele relembra. Ele uniu a proposta ao conceito mediterrâneo do Oliver e fez uma fusão harmoniosa.

O projeto da casa é exemplificado no prato do talharim veggie graças aos legumes assados que o acompanham e à sensação de conforto e leveza que eles representam. “O primeiro modo de preparo da cozinha foi o assado. É uma técnica de cozinha ancestral, nos traz para o lugar de onde a gente veio. Os legumes ganham um toque defumado”, explica Diego.


Minimalismo em alta

 
O Ouriço é uma alternativa para os fãs de frutos do mar (Lucas Flores/Divulgação)
O Ouriço é uma alternativa para os fãs de frutos do mar
 
 
A proposta do Ouriço é proporcionar aos clientes uma casa especializada em frutos do mar que fuja do convencional. “Montamos uma coisa diferente do que normalmente vemos em Brasília. É um restaurante de frutos do mar sem uma pegada nordestina e também não é um lugar grande demais, como grandes nomes da cidade”, explica o proprietário Lucas Flores.“Nosso espaço é mais contemporâneo e temos uma capacidade menor, para apenas 40 pessoas”, ressalta o empresário.

Para o festival, o cardápio desenvolvido pelo chef Thiago Paraíso une o conceito da casa ao tema proposto, numa onda “do mar à mesa”. Lucas investe no sucesso do filé de peixes em cubos ao creme de cogumelos sobre polenta cremosa com salsa e lascas de parmesão, mas não deixa de ressaltar o valor do linguine com mexilhões ao creme.

Nas entradas, brilham o bolinho arancini de moqueca, aioli de coentro e vinagrete e uma salada repleta de legumes e frutas. As sobremesas seguem uma linha bem confortável, com bolo de cenoura com calda de brigadeiro e touille de chocolate e uma mousse de maracujá, compota de manga com pimenta e crocante de coco.

 
 
*Estagiários sob supervisão de Vinicius Nader

Colaborou Renata Rios 


ONDE COMER


360 Cozinha Contemporânea 
(CLNW Bl. C, lj 6, Setor Noroeste; 3968-1333), aberto de domingo a segunda-feira, das 19h às 23h e no sábado, das 19h às 0h.

Berlim Pães 
(SMDB cj. 12, CL 17, Lago Sul; 3877-8888), aberto às segundas, das 11h30 às 22h, e de terça a domingo, das 8h às 22h.

Bla’s 
(406 Norte, Bl. D, lj. 38; 3879-3430), aberto de terça a sábado, das 12h às 16h, e das 18h às 23h.

Dudu Bar 
(303 Sul, Bl. A, lj. 3; 3323-8082), aberto de segunda a quinta, das 12h às 15h, e das 18h à 0h; sexta e sábado, das 12h às 2h, e domingo, das 12h às 17h.

Grand Cru 
(SHIS QI 9/11, cj L, lj 6, Lago Sul; 3368-6868), aberto de segunda a sábado, das 12h às 16h e das 20h à 0h30.

L’Entrecôte de Paris 
(402 Sul, Bl. D, lj. 9; 3264-5780), aberto de segunda a quinta, das 12h às 15h, e das 19h às 23h30; sexta e sábado, das 12h às 16h, e das 19h à 0h; no domingo das 12h às 16h.

Limoncello Ristorante 
(402 Sul, Bl. A, lj. 33; 3226-3208), aberto de segunda a sexta, das 12h às 15h, e sábado e domingo, das 12h às 16h. Para o jantar, aberto de segunda a quinta, das 19h às 23h, e de sexta a sábado, das 19h à 0h.

Oliver 
(SCES Tc. 2, lt. 2; 3323-5961), aberto domingo e segunda, das 12h às 17h; de terça a quinta, das 12h à 0h e de sexta a sábado, das 12h à 1h.

Ouriço Restaurante 
(SHIS QI 21, Bl. D, lj. 44, Lago Sul; 99558-0179),aberto de terça a sábado, das 19h às 23h30; de sexta a sábado, das 12h às 15h, e no domingo, das 12h às 16h.

Tags: gastronomia

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK