Brasília-DF,
20/AGO/2019

Em meio à folia, não esqueça de se alimentar bem! Confira opções nutritivas

Uma dieta com bebidas e comidas leves é recomendável para aproveitar os bloquinhos com ainda mais energia

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariah Aquino* Renata Rios Publicação:01/03/2019 06:00Atualização:28/02/2019 15:40

Carnaval bem alimentado!


O carnaval chegou, e Brasília está em festa! São diversos bloquinhos, shows e outras atividades que o folião encontra pelos espaços da cidade planejada. Mas antes de conferir a programação, é importante comer bem. Algo leve e, se possível, refrescante para aliviar o calor.

Para começar, que tal um suco? No Bhumi, a opção é mais que uma bebida feita com frutas. Além de ganhar combinações inusitadas e deliciosas, a bebida é feita com ingredientes orgânicos, o que promete mais saúde no copo. “Vale ressaltar que todos os sucos são feitos com água de coco e não água mineral, o que os deixa ainda mais hidratantes”, destaca o proprietário do local, Gilberto Costa Manso.

Outra alternativa é o açaí. A bebida pode ser consumida em todas as horas da folia, além de ser gelada, ótima para os dias quentes. “Estamos trabalhando agora com uma nova receita. O suco açaí com laranja — suco de açaí, batido com banana, xarope de guaraná e laranja”, informa o proprietário.

Aos que acham que no carnaval é só beber, o sócio do TNT Fit Food Rafael Guimarães destaca a importância de estar bem alimentado durante a festa para não passar mal. “Nossas comidas são leves, feitas com óleos saudáveis, como o azeite. Elas não dão a sensação de enjoo”, pontua Rafael.


Orgânico e saudável


Sucos são um símbolo de saúde. No Bhumi, as opções são feitas com água de coco e frutas orgânicas, o que, além de refletir num sabor agradável e naturalmente adocicado, garante hidratação e saúde. “Fomos uma das primeiras casas de Brasília com foco em comida orgânica”, relembra Gilberto Costa Mando, proprietário da casa, que funciona há oito anos.

O que não faltam são alternativas, dispostas de forma bem-humorada em quadros-negros — além, claro, do cardápio. Entre as opções de suco (entre R$ 10,90 e R$ 12,90) está o clássico detox. 

Há, também, outras combinações, como o suco de beterraba, laranja e cenoura, batizado de Boa saúde; ou ainda o inusitado suco de coco, feito com a polpa e a água da fruta.

Para algo mais forte, a dica é conferir no estabelecimento os Smoothies (R$ 19,90). Entre os sabores oferecidos estão o cool coffee, feito com cacau, banana, café orgânico e leite de amêndoas; e o no-milk shake, banana, leite de amêndoas, proteína vegana, cacau, nibs e pasta de amendoim.

Para levar
Por valores variados, os clientes da casa podem adquirir uma grande diversidade de castanhas e frutas secas a granel. A dica é montar seu kit e levar para o bloquinho. Entre as alternativas estão as tâmaras secas, damascos secos, castanha-do-brasil, macadâmia e castanha de caju.

Os sucos mantêm a hidratação, enquanto as castanhas podem servir de lanche 
para a festa (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Os sucos mantêm a hidratação, enquanto as castanhas podem servir de lanche para a festa

Tempo de bons drinques


Chegou o carnaval e com eles, uma boa oportunidade de degustar bons drinques. Versáteis, é possível se esbaldar sem repetir a combinação no Mandaka. Na casa, a carta de drinques aposta em bebidas clássicas e misturas mais modernas. Entre as opções, muitas frutas, ingredientes garantidos em quase todas as bebidas montadas.

Entre os drinks, destaque para alguns clássicos, como o Martini, que aparece na versão chamada Apple Martini (R$ 25) — feita com vodca, licor de laranja, maçã e limão. O Mojito é outra alternativa refrescante para quem deseja curtir um clássico: rum, suco de limão, hortelã e água com gás (R$ 25). 

Thiago Lucena ainda destaca a opção com frutas vermelhas, o Red Mojito (R$ 26). “Esse é um dos drinques que mais indico, por trazer o frescor do mojito tradicional unida com os sabores e cores das frutas vermelhas”, pontua.

Para comer, a chapa arrastão do mar (R$ 99, com 400g de proteína; ou R$ 169, com 800g de proteína) é uma alternativa atraente, ressalta Thiago Lucena. Trata-se de um combinado com camarões salteados no alho e óleo, com salmão grelhado, legumes salteados com batata e palmito.

Na carta de drinques do Mandaka, os clássicos não perderam lugar ( Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Na carta de drinques do Mandaka, os clássicos não perderam lugar

Antes, durante e depois


O açaí caiu nas graças do brasiliense. A frutinha vinda da Amazônia, que dá origem ao saudável creme, não só funciona bem antes dos exercícios físicos. “O açaí é um produto muito bom, ele cabe para diversas situações: antes de ir para academia até um pré-carnaval”, garante Rodrigo Sena, proprietário da Fast Nature, que funciona há 20 anos na cidade. Ao longo desses anos, expandiu muito o consumo do açaí. Até a logística ficou mais fácil de um tempo para cá”, detalha.

Para quem está interessado no preparo, a Fast Nature trabalha com três versões. Os mais puristas podem escolher a polpa batida apenas com açúcar orgânico e mel. Para quem não abre mão da banana, existe a alternativa com xarope, banana e açaí. 

A última pedida ainda leva morango, além da banana e do xarope. Todos custam R$ 7, 200ml; R$ 11,50, 300ml; R$ 16,50, 500ml.

Se a ideia é um lanche, ainda vale conferir o combo que a casa está oferecendo com uma novidade. Formado pelo recém-inserido no menu, o Moa (R$ 15,90) leva muçarela, tomate fresco, rúcula e cebola refogada e um dos três recheios à escolha do cliente: vegetariano de ricota, frango ou peito de peru. Acompanhado pelo suco laranja com açaí (R$ 12) — suco de açaí, batido com banana, xarope de guaraná e laranja. O combo sai pelo valor promocional de R$ 24,90.
 
O açaí é uma pedida refrescante e que cabe em todas as horas da folia (Alfo Faiad/Divulgacao)
O açaí é uma pedida refrescante e que cabe em todas as horas da folia
 

Comendo bem


Para quem vive uma vida saudável, o feriado de carnaval pode não cair muito bem. Mas sabendo se organizar, o sócio da TNT Fit Food, Rafael Guimarães garante que é possível passar o carnaval sem ficar mal. 

“Oferecemos uma comida leve. A nossa alimentação é bem saudável e comendo assim se evita enjoo durante a festa”, pondera.

Segundo Rafael, entre as alternativas, ele sugere um bom almoço para quem vai enfrentar o bloquinho à tarde. Nos preparos, destaque para o Beta filé-mignon (R$ 32,90). 

“Nesse prato, temos macarrão e purê de abóbora, o filé feito no azeite, a salada e o arroz-cateto, que tem muita fibra”, descreve Rafael. 

Caso a refeição em questão seja um lanche, além dos açaís, famosos na casa, ele sugere o omelete de filé-mignon (R$ 21,90) — quatro ovos, filé-mignon, muçarela e azeitona. “São omeletes bem servidos, tem gente que prefere dividir ou até levar para casa”, informa.

Outra pedida que está sendo muito bem-aceita pela clientela é o hambúrguer da casa. O diferencial está na carne escolhida, o patinho. 

“Essa é uma carne magra, ao contrário do que se costuma usar. Montamos o preparo com muçarela de búfala, salada, molho especial condimentado, hambúrguer e pão australiano (R$ 19,90, com 120g; ou R$ 23,90, com 180g).

 O prato beta filé-mignon traz energia para o folião (Bruno Peres/CB/D.A Press)
O prato beta filé-mignon traz energia para o folião


Sabor do cerrado


O espaço aconchegante do restaurante Buriti Zen cumpre um dos seus principais objetivos com perfeição. “Temos uma proposta de oferecer comida orgânica acessível”, explica a chef e proprietária, Ana Boquadi. A casa funciona com um cardápio dinâmico, definido semanalmente e respeitando a sazonalidade dos legumes e vegetais utilizados nas receitas.

A refeição é composta por uma salada orgânica como entrada, um prato principal e sobremesa por R$ 25. 

De acordo com o dia, as opções variam entre escondidinho de cogumelo, penne com brócolis ao molho branco, quibe de quinoa, falafel e muito mais. Os crepes são novidade na casa: com massa feita do cacto fava forrageira, os sabores surpreendem e vêm nos recheios marguerita com queijo de castanha de caju, shimeji (R$ 18) e banana com doce de leite de coco e o mesmo queijo (R$ 16).

O restaurante também aborda opções para o café da tarde, como o delicioso capuccino com café orgânico e doce de leite de coco (R$ 13). 

Uma das opções de sobremesa é a cheesecake vegana de physalis, fruta típica do cerrado. É este, inclusive, um dos principais pilares da casa. “Temos como foco e missão trabalhar com frutas do cerrado, como o cajuzinho, a castanha do pequi e tantos outros”, explica Ana.

No Buriti Zen, o cardápio é desenvolvido de acordo com a colheita de produtores locais
 (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
No Buriti Zen, o cardápio é desenvolvido de acordo com a colheita de produtores locais

Prático e rápido


Para quem busca um prato rápido, leve e prático para antes da folia, os crepes são uma ótima saída. A Chez L’ami é uma das creperias mais antigas e tradicionais da cidade e, recentemente, desenvolveu seis opções vegetarianas montadas pela proprietária, Fernanda Barros: “Tenho muitas amigas vegetarianas, vemos que é uma tendência e é possível oferecer vários sabores sem carne”, ela explica.

Dentre os sabores mais queridos pelo público está o crepe de três cogumelos (R$ 23 o pequeno e R$ 33 o grande) com shitake, shimeji, cogumelo paris, abobrinha, mascarpone e alho-poró. 

Outro queridinho é o sabor três queijos (R$ 18,90, o pequeno e R$ 27, o grande), com queijo de cabra, parmesão, ricota, molho de tomate, manteiga de sálvia e lâminas de amêndoa. “Por mais que tenha três tipos diferentes de queijo, é a opção mais leve e bem balanceada”, esclarece Fernanda.

A proprietária ressalta, ainda, porque o crepe é uma boa opção para o momento. “É um prato bem rápido de fazer, com um custo-benefício muito bom. Prezamos por matérias- primas de alta qualidade, então, para quem quer sair depois para os bloquinhos, é uma boa parada”, ela confirma.

No Chez L%u2019ami, pode-se escolher dentre seis opções de crepe sem carne no menu (Vini Goulart/Divulgação)
No Chez L%u2019ami, pode-se escolher dentre seis opções de crepe sem carne no menu


Sucesso para todas as idades


Ao chegar no Peixe na Rede, o comensal sabe, pelo nome da casa, o que esperar no menu. Talvez, o que ele não imagina é a criatividade que os acompanhamentos do local têm. Entre as surpresas, a casa está trabalhando com uma nova linha, a vegetariana. 

“Trabalhávamos com uma linha leve e saudável, agora lançamos esses pratos que são voltados para o público que não come carne”, diz Maria Luíza da Mata.

São três opções para o cliente escolher. A primeira trata-se de uma berinjela à parmegiana com dois acompanhamentos à escolha do cliente (R$ 28,90); a segunda, é uma moqueca feita com banana-da-terra (R$ 69,90, para duas pessoas). 

“Caso o cliente queira, fazemos a moqueca com banana-da-terra e camarão por R$ 88,90, para duas pessoas”. A última opção é o espaguete de abobrinha com cenoura, com molho pesto (R$ 28,90; ou R$ 38,90, com tilápia grelhada). “Para quem deseja comer esse prato com a proteína, damos essa alternativa. É uma comida leve e saborosa, ótima para comer antes de ir para a festa”, garante.

Para quem vai com a família, o prato kids da casa é um queridinho entre as crianças. São também três alternativas: isca de filé-mignon, isca de tilápia empanada ou isca de tilápia grelhada (R$ 25,40) — com arroz ou arroz com brócolis e batata frita ou purê de batata. “As crianças gostam muito da tilápia, mas mantivemos uma opção com filé-mignon para os que não gostam.”

O macarrão de cenoura com abobrinha é uma alternativa que pode vir à mesa com ou sem a proteína ( Peixe na Rede/Divulgacao)
O macarrão de cenoura com abobrinha é uma alternativa que pode vir à mesa com ou sem a proteína


Salada de saúde


A creperia Tio Gu é reconhecida na cidade pelo carro-chefe da casa, os crepes. Mas o restaurante de temática praiana oferece muito mais no cardápio. Para quem busca uma opção de lanche rápido e mais leve para preceder um bloquinho, a Tio Gu também apresenta opções saudáveis de sanduíches, omeletes e saladas.

A salada de frutas da casa (R$ 14) é composta de banana, mamão, maçã, manga e suco de laranja. O preço sobe para R$ 16 se preferir uma bola de sorvete como acompanhamento. “É uma opção leve e muito gostosa”, ressalta o gerente Thiago de Freitas. “Não colocamos nem leite condensado, mas o cliente pode acrescentar tanto esse quanto outros adicionais.” Também é possível pedir a salada para viagem, sem valor adicional.

Dentre as opções de sanduíche, uma das recomendações é o Mar de Java (R$ 20), com filé- mignon, muçarela, ovo, alface e tomate. Outro queridinho dos frequentadores da casa é o Mar do Caribe (R$ 18), com frango desfiado, maionese, cenoura ralada, alface e tomate.

A salada de frutas da Tio Gu pode ser acompanhada de sorvete (Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
A salada de frutas da Tio Gu pode ser acompanhada de sorvete

Gelatos criativos


Comandada pelos italianos Mirkos Stortini e Paolo Calanchini, a Cremeria Italiana tem a proposta de inovar no desenvolvimento de sabores inusitados de gelato. A criatividade está presente desde o nome escrito na fachada, que inclui “gelato criativo”. “Queremos mesmo manter a verdadeira tradição do gelato artesanal italiano”, explica Mirkos. Não são utilizados corantes, conservantes, gordura hidrogenada ou corantes no preparo.

Uma amiga que produz licor de limão (o tradicional limoncello italiano) propôs a parceria. A casa agora produz o gelato no sabor da bebida e foi bem-recebido pelo público. Os produtos são precificados pelo tamanho, nas opções piccolo (R$ 13), com até dois sabores; médio (R$ 16) com até três sabores e o grande, também com três sabores (R$ 20).

O cardápio da gelateria não é estável. Os sabores clássicos, como pistache, chocolate, morango e doce de leite uruguaio, são fixos, mas de dois ou três sabores novos são incluídos por semana. “Gostamos de brincar e criar sabores diferentes, como o de vinagre balsâmico com pistache ou o de creme de mel”, ressalta Mirkos.

O sabor de gelato com o Limoncello Paraíso faz sucesso com o público (Michele Casalino/Divulgação)
O sabor de gelato com o Limoncello Paraíso faz sucesso com o público

 
* Estagiária sob supervisão de Igor Silveira 
 

Onde Comer 


Peixe na Rede 
(405 Sul, Bl. A, lj 34; 3242-6569) e (110/111 Norte, edifícil Plaza Norte; 3340-6937), aberto de segunda, das 12h às 23h; terça, das 12h às 17h; quarta a sábado,  das 12h às 23h; domingo, das 12h às 17h.


Fast Nature 
(313 Norte, Bl. E lj 10; 3046-0076), aberto diariamente, das 12h às 22h.


TNT Fit Food 
(307 Norte Bl. E, lj ; 3968-5122) e (CLSW 301, Bl. C, lj 14; 3257-2777), aberto de segunda a sexta, das 12h às 22; sábado, das 12h às 19h.


Bhumi Cozinha Orgânica e Saudável 
(113 Sul, Bl. D lj 33 e 34; 3345-0046), aberto segunda a sábado, das 8h às 22h; domingo, das 8h às 16h.


Mandaka 
(QSD 23, Lote 2, Pistão Sul; 3967-6060), aberto de segunda, das 16h às 23h; terça, das 11h30 à 23h; quarta e quinta, das 16h às 23h; sexta e sábado, das 11h30 à 1h; domingo, das 11h30 às 23h.


Buriti Zen 
(407 Norte, Bl. D, lj. 68; 3327-6770), aberto de segunda a sábado, das 11h30 às 21h.


Chez L’ami 
(CLSW 101, Bl. A, lj. 46, 3201-7354; 207 Norte, Bl. A, lj. 30, 3036-6161), aberto de terça a domingo, das 12h às 23h.


Cremeria Italiana 
(206 Sul, Bl. B, lj. 2/4; 3536-9683), aberto diariamente, das 11h às 23h.


Tio Gu Creperia 
(413 Sul, Bl. D, 3346-6623; 212 Norte, Bl. A, 3347-0173), aberto de terça a sábado, das 16h30 à 0h e de domingo a segunda, das 16h30 às 23h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK