Brasília-DF,
20/SET/2019

Saiba onde comer os melhores pães de queijo do DF, do tradicional ao vegano

Um dos quitutes mais adorados pelos brasileiros ganha versões que vão do clássico ao inusitado.

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Renata Rios Geovana Melo* Melissa Duarte* Publicação:05/07/2019 06:06Atualização:05/07/2019 17:34
Não se sabe com certeza sobre a história do pão de queijo, mas acredita-se que a receita surgiu no século 18, em Minas Gerais. Na época, era comum usar a farinha de mandioca no lugar da farinha de trigo. Para finalizar, seriam acrescidos pedaços de queijo que sobravam na cozinha e endureciam. Assim nascia o quitute. Era comum que, após as refeições, se comesse um pedaço da iguaria.

Seria apenas depois de muitos anos que a receita se tornaria popular. Uma peça fundamental para o sucesso que o pão de queijo faz é a mineira Arthêmia Chaves Carneiro. Ela teria começado a vender o quitute para restaurantes na década de 1960. Em 1967, Dona Arthêmia abria a primeira loja da Casa do Pão de Queijo, que vendeu 2 mil unidades no primeiro dia de funcionamento.

Algumas décadas depois, o quitute não perdeu a força e o apelo popular. É encontrado por todo o país e, de um tempo para cá, ganhou novas receitas, com ingredientes inusitados e, claro, formatos diferentes. Entre as casas que apostaram nas diferentes versões está a Cremeria Italiana. Comandada por Mirko Stortini, o local é especializado nos gelatos, mas precisava de uma opção salgada. Surgiu, então, a ideia de fazer o pão de queijo no formato do waffle.

Ainda falando sobre inovações, na Pão de Queijo Original, a variedade é marcante. No local, é possível consumir desde o clássico pão redondinho até versões recheadas, como é o caso do pão de queijo com Nutella ou goiabada. Vale também destacar as alternativas salgadas, como o pão de queijo recheado com cupim, mortadela ou peito de peru, por exemplo.

*Estagiárias sob supervisão de Igor Silveira
 


Capucino e pão de queijo fazem uma ótima dupla para um lanche ou um café da manhã (Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Capucino e pão de queijo fazem uma ótima dupla para um lanche ou um café da manhã
 
Tradicionalíssimo

Em setembro deste ano, o Sincera Café completa 15 anos. Ao longo desse tempo, a casa conquistou diversos comensais. Para o proprietário do estabelecimento, Paulo Emílio Lima, muito disso se deve ao ambiente agradável. "Recebemos muitas famílias. Tenho clientes que vi na barriga da mãe e até hoje vêm comer aqui", relata contente.

Claro que esse carinho do público se deve muito à qualidade do que é oferecido no Sincera. Basta observar as mesas dispostas agradavelmente na parte externa do comércio, para ver que o pão de queijo é uma das principais receitas que saem da cozinha (R$ 2,50, o pequeno; e R$ 4, o grande). "O segredo está nos ingredientes de boa qualidade. Ele é feito com queijo minas e temos que fazer diversas fornadas ao longo do dia para atender a demanda", comenta.

Ainda é possível pedir manteiga ou geleia de morango para acompanhar (R$ 4), nesse caso, o proprietário não esconde a preferência: "Nossa geleia é muito boa, feita artesanalmente na nossa cozinha com morangos frescos. As frutas ficam desmanchando e o toque adocicado e azedinho combina muito bem com o salgado", complementa.

Tem almoço
Vale a pena conferir o prato do dia servido no Sincera Café. Todos os dias os clientes podem pedir, por R$ 27,90, um filé-mignon com direito a dois acompanhamentos e um suco.
 
Pães de queijo fit (baixa caloria e baixo teor de sódio) da Be Nutri (Be Nutri/Divulgação)
Pães de queijo fit (baixa caloria e baixo teor de sódio) da Be Nutri
 
É gostoso ser saudável

Pão de queijo com café é um clássico lanche da tarde. A Be Nutri oferece uma versão fit dessa delícia de Minas Gerais. "Nosso pão de queijo é de baixa caloria, por não ter óleo e ovo (na receita)", conta a fundadora da empresa, Maria Angélica de Castro.

"A base da massa é (feita com) polvilho, batata-doce e ricota", continua Angélica, responsável pela idealização das receitas. O produto é vendido congelado a quilo: a caixa personalizada com 500g custa R$ 21,99. Cada pão de queijo pesa 42g, e o sabor pode ser de frango cremoso, queijo minas e sem recheio. Além do baixo valor calórico — 72 calorias por unidade —, a quantidade de sódio também é menor.

A fundadora estima que 1 tonelada seja comercializada por mês. O preparo começa numa máquina e vai para a cozerella, equipamento que modela e produz até sete mil unidades por hora, de acordo com ela. Depois, é ultracongelado — em uma hora e 40 minutos, chega a -40° C —, embalado e colocado na câmara fria a -20° C até ser vendido. "O perfil do nosso produto é ser saudável", orgulha-se Angélica.

O Pão de Keijo da Vegan-se agrada o paladar do público (Geovana Melo/Esp.CB/D.A Press. Brasil. )
O Pão de Keijo da Vegan-se agrada o paladar do público

Mineirinho Veggie

Cynara Arnt sempre amou pães de queijo antes de se tornar vegana, e quando iniciou essa nova jornada ela ficou empenhada em procurar uma receita que lembrasse um dos pratos queridos. Após muitos testes, Cynara chegou a duas receitas do Pão de Keijo (R$ 4,50) vendidos na Vegan-se.

Feijão-branco, mandioca, batata-baroa e polvilhos. Esses ingredientes guardam o segredo do Mineirinho veggie. Com aspecto, cor e textura dos pães de queijo tradicionais, a substituição agrada o paladar dos clientes. "A gente faz essas substituições para resgatar essa lembrança afetiva, muitos de nós não nascemos veganos", revela Cynara.

Com produção artesanal, a loja pretende expandir as variações de sabores do Mineirinho, desde pães com menores valores calóricos até os pães de queijo recheados. Para os amantes da iguaria, a loja oferece também o produto ainda congelado (R$ 23) e pode ser pedido pelos serviços de delivery ou na loja física.
 
Minas Gerais e Suíça unidas em forma de pão de queijo (Qezzo/ Divulgação)
Minas Gerais e Suíça unidas em forma de pão de queijo
 
Delícias em casa

A distância entre os Alpes Suíços e a Serra da Canastra é grande, mas o Qezzo buscou diminuir o percurso e uni-las em um único produto. Os pães de queijo Qezzo são produzidos artesanalmente com queijo suíço e queijo da Serra da Canastra. Inspirado nas receitas mineiras da mãe, Abílio resolveu trazer a iguaria para os restaurantes. "A base é a receita da mãe, mas ele foi acrescentando outros queijos e outras possibilidades", revela Heloísa, esposa de Abílio.
 
Nos pães de queijo da Qezzo, o queijo derretido ao redor do prato se destaca. "Leva bastante queijo, a gente coloca queijo ralado e em cubinhos, aí às vezes fica assim (com um queijo crocantinho por fora)", conta Heloísa. Para acompanhar essa iguaria, nada mais gostoso que tomar um vinho enquanto degusta o melhor do queijo suíço e do queijo da Serra da Canastra. A prova pode ser acompanhada de música também, pois o Café Musical do Clube do Choro é ponto de vendas da iguaria (R$ 30 porção com 20 unidades).

A marca inovou mais uma vez e criou mais sabores para os pãezinhos "tradicionais". Desta vez, os sabores nozes, carne de sol, bacon, calabresa e pernil apimentado também se uniram à iguaria. Mas enganam-se os que acham que o pão de queijo é recheado, todos os ingredientes são misturados na massa.

Para os que desejam se deliciar em casa, a marca possui serviço delivery. O pão de queijo original com 25 unidades (500g) custa R$ 25, e os pães de queijo de outros sabores com 16 unidades (360g) custam R$ 25.


A inusitada baguete de pão de queijo já tem 6 anos na casa ( Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
A inusitada baguete de pão de queijo já tem 6 anos na casa

Surpresa!!!

Há seis anos, os sócios da Belini se viram em um momento de novidade. A ideia era que, para a nova empreitada da Belini, a Belini Café, fosse preparada uma receita popular, que marcasse a casa e atraísse a clientela. A ideia veio em uma reunião. "Temos os sanduíches, muito populares, e resolvemos incrementar. Buscamos algo diferenciado e acabamos criando as baguetes de pão de queijo", destaca o sócio Luiz Guilherme Carvalho.

"A ideia foi juntar dois em um, o pão de queijo, que é uma paixão nacional, com a baguete, um dos nossos produtos mais queridos", relembra. Após algum tempo trabalhando a ideia, o resultado saiu e agradou muito a quem provou. "Essa é uma massa difícil de trabalhar, mas traz um retorno muito bom, os clientes adoram", garante. Sobre os ingredientes, Luiz Guilherme ainda conta que usa o queijo minas curado para a receita.

Entre as formas que a baguete de pão de queijo pode ser pedido, a lista é extensa: na chapa (R$ 8,90), com queijo minas (R$ 13,90), com presunto e mussarela (R$ 14,90), com linguiça Berna (R$ 21,90), com rosbife Berna queijo reino e mostarda (R$ 24,90) e com peito peru e queijo minas (R$ 17,90).

O pão de queijo vem na forma de sanduíches no D%u2019Lurdes (Henrique Ferrera/Divulgação)
O pão de queijo vem na forma de sanduíches no D%u2019Lurdes

Sanduíche bão di mais 

Entre os hábitos comuns de rechear o pão de queijo está o de passar manteiga, requeijão e até geleia, mas que tal fazer dele um sanduíche? É nisso que o chef Anderson Ferreira, do D’Lurdes, aposta na casa. No local, os pães de queijo ganham um formato cheio de personalidade.

Para quem se interessou, as alternativas de recheio, segundo o chef, são frango desfiado, linguiça artesanal, pelotas de carne ou pernil, todos por R$ 10,90. O chef ainda destaca que "as receitas são servidas com molho especial, e se o cliente desejar, elas ainda podem ser acrescidas de queijo mussarela", informa. Para acompanhar, a dica é um capuccino expresso tradicional (R$ 6,90) ou um com Nutella (R$ 12,90)

Sobre o pão de queijo, o chef explica que não é uma receita difícil, mas que o segredo está no ponto da massa e na temperatura do forno. "Na cozinha tudo é tempo e temperatura, se você tem temperatura e tempo correto, fica bom. É preciso aliar tudo: temperatura do forno, tempo de cocção e qualidade do queijo", ressalta ele, que usa o queijo Minas Canastra na receita.

A receita dos pães de queijo da casa veio direto de Minas (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
A receita dos pães de queijo da casa veio direto de Minas

Pão de queijo e um café

Além dos conhecidos brigadeiros, a Brigadeirando brilha com a receita bem mineira de pão de queijo. O casal Karla Sousa e Rodrigo Germano pegou uma receita de família para testar na loja e o resultado impressiona. "Usamos a receita da minha sogra, mineira. Procuramos trazer algo bem tradicional e gostoso", pondera Karla.

Na casa, a massa é feita com queijo minas meia cura, que acentua o sabor do queijo no preparo. "O queijo meia cura é mais forte, ele não deixa o pão de queijo ficar sem gosto", garante Karla. Ela ainda revela que a massa do salgado depende, e muito, da mão de quem faz. "Elaborei e testei a receita, mas, às vezes, volto à cozinha para conferir que saia tudo impecável", pontua.

Para acompanhar, vale experimentar o café expresso com borda de brigadeiro (R$ 9,50). "O café e o brigadeiro combinam muito bem. É uma combinação bem nostálgica, comum para muitas pessoas", explica.

Nem só doces
Não são apenas com os doces que a casa trabalha. Na loja da 301 do Sudoeste, o espaço maior abre as possibilidades da cozinha. Entre as pedidas estão os brunchs, que contam com opções como os toast, o pão de queijo, os croissants, entre outros.

O italiano Mirko Stortini trabalha um novo formato para o Pão de queijo ( Ana Rayssa/CB/D.A. Press)
O italiano Mirko Stortini trabalha um novo formato para o Pão de queijo

De cara nova

É difícil imaginar um italiano fazendo um bom pão de queijo, ainda mais se a proposta é inovar em uma receita tão afetiva. É exatamente isso que Mirko Stortini faz em seu estabelecimento, a Cremeria Italiana. O local especializado em gelatos precisava de uma alternativa salgada para complementar o menu e foi, justamente, no pão de queijo que Mirko apostou. A novidade está no formato de waffle que a receita ganha.

"No início, não sabia se trabalharia com o crepe ou com o waffle", explica o mestre sorveteiro. Mirko relembra que, após decidido que o waffle de pão de queijo (R$ 16) seria feito, começaram os testes. "O resultado é diferente pelo formato, o sabor é o tradicional, crocante por fora e macio por dentro", descreve. Para acompanhar, geleia de framboesa, morango e amora ou manteiga, o cliente que escolhe.

Para quem ama os gelatos (R$ 13, o pequeno; R$ 16, o médio; e R$ 20, o grande), a dica é aproveitar e experimentar uma das alternativas do balcão. "Temos uma vitrine com 20 sabores, alguns fixos e outros temporários", informa. Entre os sabores estão o fiori di latte, o chocolate e o pistache como fixos, enquanto o mousse de maracujá com chocolate e o de menta ficam um tempo, saem e depois retornam ao espaço.

A Pão de Queijo traz o melhor de Minas para sua mesa (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
A Pão de Queijo traz o melhor de Minas para sua mesa

Tradição mineira

Desde os 12 anos, Paulo Pereira, 55 anos, iniciou as vendas de pães de queijo. Nesta época, ele andava pelas ruas e oferecia os quitutes de loja em loja. Em 2009, ele inaugurou a Pão de Queijo Original e, desde então, a produção não parou de crescer. E é claro, o carro-chefe da casa são os pães de queijo.

Na casa são oferecidos 11 sabores de pães de queijo: tradicional, cupim, pelota mineira, linguiça, frango desfiado, peito de peru, mortadela, Nutella, doce de leite e goiabada. O ingrediente principal dessas iguarias é o Queijo de Minas Curado, mas a maneira como é produzida a receita final permanece como segredo de família

Nos pães de queijo da Pão de Queijo Original, a aparência "sequinha" chama a atenção. "Na minha massa não vai óleo, nos pães de queijo comum todos vão óleo", conta Paulo. Para o empresário, nada mais gostoso que comer o pãozinho de queijo acompanhado do cappuccino tradicional (R$ 6).

A loja também vende os pães de queijo congelado (R$ 1,50 a unidade). Em média, o estabelecimento vende 2 mil pães de queijo por dia e quer criar franquias.


Onde comer
 
Be nutri 
(Q. 3, cj. B, lj. 22, St. de Expansão Econômica, Paranoá). Vendas na fábrica e entregas de segunda à sexta, das 8h às 17h. A taxa de entrega varia, mas há isenção a partir de determinado valor (consultar preço e localidades no site benutri.com.br).

Belini Café — The Coffee Experience 
(114 Sul, Bl. B, lj 7; 3554-9005), aberto segunda, das 8h às 22h; de terça a sábado, das 8h às 23h; domingo, das 8h às 22h.

Belini Pães e Gastronomia 
(113 Sul, Bl. D, lj 35; 3345-0777), aberto de segunda a sábado, das 6h30 às 0h, domingo, das 7h às 23h.

Brigadeirando Café 
(CLSW 301, Bl. B, lj 78; 3053 2226), aberto de segunda a sábado, das 8h às 21h; domingo, das 8h às 19h.

Café Musical 
(SDC, Bl. G, Clube do Choro; 3224-0599), aberto de segunda a sexta, das 9h às 20h30 e aos sábados das 12h às 17h.

Cremeria Italiana — Il gelato criativo 
(206 Sul, Bl. B, lj 2 e 4; 35369693), aberto diariamente, das 11h às 23h.

D’Lurdes Café 
(Q. 301, cj 6, lt 2, Águas Claras, 3204-3283), aberto diariamente, das 8h às 22h.

Pão de Queijo Original 
(Rua 12, Ch. 312 lt, 14, Vicente Pires; 3045-5757), aberto de segunda a sábado, das 6h30 às 20h.

Qezzo 
(Delivery por WhatsApp 99956-7369 ou pelo Instagram @qezzo.br)

Sincera Café 
(112 Norte, Bl. C, lj 12; 3033-6474), aberto de segunda a sexta, das 8h às 19h; sábado, das 8h às 15h.

Vegan-se 
(204 Norte, Bl. A lj, 29; 3522-7875), aberto de segunda a sábado, das 9h às 20h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK