Brasília-DF,
07/ABR/2020

Confira preparos com frutas que ajudam a aliviar o calor do verão

Nesta época do ano, as frutas são uma ótima maneira de aliviar o calor e dar um toque especial nas receitas salgadas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Renata Rios João Paulo Zanatto* Maria Baqui* Publicação:07/02/2020 06:01Atualização:06/02/2020 23:23
Durante o verão, o calor influencia — e muito — no que se escolhe para comer. Os dias quentes pedem receitas mais leves e refrescantes. Uma maneira de trazer tanto o frescor quanto a leveza para as receitas é agregar frutas ao preparo. Esses insumos podem dar toques adocicados ou cítricos, por exemplo, além de, graças à variedade encontrada no Brasil, ter infinitas combinações e funções nas receitas.

Entre os estabelecimentos que trabalham com frutas em seus preparos está o Trem da Serra, em Sobradinho. O local oferece uma comida típica caipira e ainda conta com um amplo espaço de lazer. Na lista das receitas, chama a atenção o pato ao molho de laranja, que leva na receita o suco da fruta.

Ainda nos cítricos, há o Limoncello Ristorante. Além do nome, que faz referência ao licor de limão tradicional da Itália, também aposta no cítrico no carpaccio. Na receita, o ingrediente agrega acidez, deixando o prato muito agradável. Fabiany Damasceno, uma das proprietárias do restaurante, destaca a importância de a receita ser servida fresca.

Com toques orientais, ainda vale conferir as receitas com manga oferecidas no Dudu Bar. Entre as opções, ambas com camarão, está um risoto e uma entradinha com referências orientais. “A manga dá uma leveza e frescor”, explica Ivanildo Carvalho, gerente da casa.

*Estagiários sob supervisão de Igor Silveira
 
A nutricionista Renata Guirau indica receitar para enfrentar o calor (CB/D.A Press)
A nutricionista Renata Guirau indica receitar para enfrentar o calor
 
 

O abacate arrasa!


Logo no início da Asa Norte, há cerca de um ano, o Quanto Café abria as portas. O local segue a tendência de trabalhar com cafés especiais e vai um pouco além: escolhe apenas os grãos orgânicos para as receitas. Mas, além dos cafés, a casa serve algumas receitas que, além de bonitas, atendem a restrições alimentares.

Um exemplo disso é o Combo da Labuta (R$ 49). “Esse é para quem precisa de algo rápido e funcional para a saúde. É um café da manhã forte, e a pessoa aguenta a manhã inteira”, detalha Lina dos Santos sócia do local ao lado do primo, Gustavo Pimentel. Servido até 14h, o combo vai à mesa com pão de sementes sem glúten e sem lactose, abacate em fatias temperado com ghee e açafrão-da-terra, ovo pochê, bacon artesanal, iogurte de leite de coco, creme de manga e uma bebida quente, que pode ser café coado ou chá. “O cliente tem a opção da versão vegana. No lugar do ovo, shimeji; e da ghee, azeite”, ressalta a sócia.

Ainda investindo nas frutas, vale conferir a salada frutada (R$ 23) — com laranja-bahia, abacate, queijo branco e tomate-cereja. “É uma salada com muita percepção de texturas e bastante colorida”, descreve. Ela ainda complementa que, para garantir a melhor qualidade do produto, as frutas são cortadas na hora: “Faz toda a diferença!”.

A fruta pode ser encontrada na salada e no café da manhã do Quanto Café (Ju Morgado/Divulgação)
A fruta pode ser encontrada na salada e no café da manhã do Quanto Café

Combinação de sucesso


A hamburgueria O Carcará é um dos points queridinhos de Taguatinga. Uma das receitas, criada logo no início do estabelecimento, traz uma combinação que fideliza a clientela da hamburgueira. Trata-se de um hambúrguer com uma rodela de abacaxi com canela (R$ 22,90, 90g; e R$ 31,90, 180g).

“Ele não é o nosso mais vendido, mas tem um público bem fiel. Sempre escuto dos clientes: ‘Até queria experimentar outro, mas não consigo, eu tenho que pedir o com abacaxi’”, conta Thiago Henrique, um dos proprietários, que ainda explica que a ideia veio diretamente do Rio de Janeiro.

Os clientes escolhem entre as opções tradicional, cheddar, abacaxi e vinagrete. Em seguida, escolhem uma proteína entre carne, frango e vegetariano e o tamanho, 90g ou 180g.

O queridinho de Taguatinga também abriu as portas em Samambaia, em um esquema de balcão. Nesta unidade, a opção de abacaxi não está disponível, mas há a opção de adicionar o abacaxi grelhado com canela em qualquer sanduíche por R$ 2. Os valores das opções também são diferentes. Tradicional (R$ 17,40, 90g; e R$ 23,40, 180g); cheddar (R$ 18,40, 90g; e R$ 24,40, 180g); e vinagrete (R$ 17,90, 90g; e R$ 23,90, 180g).

Há um público fiel do hambúrguer com abacaxi d'O Carcará (Hugo Barreto/Divulgação)
Há um público fiel do hambúrguer com abacaxi d'O Carcará

Vai um limãozinho, aí?


O limão é uma das frutas mais consumidas no mundo. São diversas as possibilidades de uso, que, inclusive, vão para além da gastronomia, estando presentes tanto em bebidas e receitas quanto para fins dermatológicos, por exemplo. O Ristorante Limoncello é um dos locais que sabe bem como tirar proveito deste delicioso insumo.

Um dos destaques, que costuma agradar pela leveza e frescor, é o carpaccio (R$ 36). O preparo é uma entrada com fatias de filé-mignon acompanhado de rúcula, alcaparra, queijo parmesão e um molho de limão-siciliano. “O limão é importante porque o prato precisa de acidez, e é ele quem dá isso”, ressalta Fabiany Damasceno, uma das proprietárias do restaurante. “É um molho que precisamos fazer na hora, caso contrário, amarga. E também nós utilizamos o limão-siciliano que são bem mais suaves que o limão-taiti”, aponta.

Outra opção no Limoncello, que faz parte apenas do cardápio especial noturno (R$ 78), é uma salada com pera bruleé. A salada é a primeira parte do menu dividido em três etapas, entrada, prato principal e sobremesa.

O carpaccio com molho de limão-siciliano é uma das deliciosas entradas no Limoncello (Antonio Cunha/CB/D.A Press)
O carpaccio com molho de limão-siciliano é uma das deliciosas entradas no Limoncello

Leve e fresco


As figueiras estão presentes na história da humanidade desde a antiguidade. Não só porque na Bíblia é retratado que Adão utilizou folhas da figueira para cobrir a nudez, mas também pelo figo, fruto muito consumido até hoje. Na Cantina da Massa, o figo está presente em um dos preparos, trazendo leveza e frescor à comida nesta época de intenso calor.

O figo aparece no preparo de uma das opções de brusqueta (R$ 43,90, serve de três a quatro pessoas) do estabelecimento, com queijo brie derretido com figo frescos, presunto de Parma e mel. Além desse com figo, a brusqueta também pode ser de rúcula e tomate-italiano em rodelas; marguerita — muçarela de búfala, molho sugo, tomate-cereja, alho e manjericão ao forno; e tomate-italiano picado e temperado.

“Hoje, todo mundo procura algo mais light e diet. Para entradas, o pessoal costuma buscar algo mais leve, e a frutas trazem isso”, ressalta a proprietária, Alda Bressan. “Com a preocupação cada vez maior em relação às restrições alimentares, o veganismo está em alta, especialmente entre pessoas que não podem comer glúten, entre outras coisas, e as frutas ocupam bem esse lugar”, aponta Alda, que ainda destaca que servem frutas também como sobremesas. “Depois de comerem uma boa massa, as pessoas, às vezes que não querem apelar para o petit gateau, por exemplo, optam pela fruta do dia”, finaliza.

A brusqueta de queijo brie derretido com figo frescos, presunto de parma e mel abre o apetite da clientela da Cantina da Massa (André Lima/Divulgação)
A brusqueta de queijo brie derretido com figo frescos, presunto de parma e mel abre o apetite da clientela da Cantina da Massa
 

Vai bem com camarão


No Dudu Bar, as receitas com camarão levam ousadia à mesa do cliente. Com sabores inusitados e combinações pouco usuais, a casa oferece dois preparos com a proteína que chamam a atenção de quem folheia o menu. Vale ainda conferir os drinques oferecidos na casa, que trazem toda a personalidade do estabelecimento em receitas modernas e vistosas que podem vir a calhar nos dias quentes.

A primeira receita se trata do Maya Bay — camarões refogados com cogumelos, molho oriental, pimenta dedo-de-moça e lascas de manga (R$ 59,90). “O camarão é uma proteína mais leve. É uma entradinha e usamos essa combinação de ingredientes para deixar ele como um prato oriental com um toque de picância”, explica Ivanildo Carvalho, gerente do local.

Outra alternativa é o dupla identidade — risoto de camarão com capim-santo, leite de coco, manga, pimenta dedo-de-moça e gengibre (R$ 59,90). “Esse é um prato também puxado para o lado oriental, não leva creme de leite, só o queijo. O que deixa o risoto mais leve. Para beber, a dica, ainda com manga, é o drinque primavera (R$ 39,90). Trata-se de uma bebida refrescante à base de vodca, Licor 43, manga, pimenta dedo-de-moça e sorvete de gengibre. O toque da casa vem na seringa, cheia de vodca acrescentada para agradar o cliente: “É um chorinho a mais”, brinca o gerente.

Com sabores orientais, a manga faz toda a diferença no Maya Bay, entradinha do Dudu Bar (Lucila Camargo/Divulgação)
Com sabores orientais, a manga faz toda a diferença no Maya Bay, entradinha do Dudu Bar

Mistura de sabores


Com inauguração marcada para hoje, o Rapport Café e Bistrô se mudou recentemente para a Asa Norte. De cara nova, mas sem grandes alterações no menu, o local mantém a proposta de qualidade e um bom custo-benefício. “A maior parte das mudanças que podem acontecer serão ao longo do funcionamento, para podermos conhecer melhor o nosso novo público”, explica a proprietária, Fabiana Braga.

Entre as receitas que chamavam a atenção na Asa Sul e agora prometem brilhar no novo ponto está o sanduíche de parma (R$ 22), feito no pão de ciabata ao forno com presunto de Parma, gorgonzola, maçã-verde e um toque de mel. “Esse é um dos carros-chefes da casa, é uma mistura de sabores bem interessante”, pontua a proprietária. A alternativa atende bem quem procura um lanche diferenciado e traz o frescor da fruta, além da textura.

Ainda no local vale conferir o menu do bistrô, que passará a ter cinco opções e terá uma rotatividade menor. Outra atraente alternativa para o bolso e a barriga são os pratos para compartilhar. “Por enquanto, coloquei só o picadinho (R$ 48, individual; ou R$ 98, para duas pessoas), mas, se a aceitação for boa, devemos fazer mais dessas opções”, informa.

No Rapport Cafés Especiais e Bistrô, o De parma leva no recheio maçã-verde (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press
)
No Rapport Cafés Especiais e Bistrô, o De parma leva no recheio maçã-verde

Versatilidade na forma de fruta


São inúmeras as pessoas que optam por pratos veganos. Por isso, o Café Oyá preparou opções de lanches que sejam agradáveis ao paladar e conquistem o público. Como adaptação da tradicional coxinha de frango, o restaurante criou a coxinha de jaca.

“Desde a primeira vez que provei, achei mais saborosa que a comum. Vale a pena experimentar”, diz a responsável pelo espaço, Luciane Santos. O prato é feito à base de jaca-verde. Segundo Luciana, a fruta madura modificaria o gosto da coxinha. Além disso, a textura da fruta verde se assemelha mais ao do frango.

Entretanto, o investimento maior do Café Oya é em temperos que deem originalidade ao sabor. Quanto à massa, na composição é utilizado água, um mix de farinhas e batata recheada. No recheio, o cliente poderá saborear um toque único de requeijão cremoso. A coxinha é servida no local e, também, por aplicativos on-line, por R$ 8.

A jaca-verde é uma alternativa semelhante à proteína do frango para quem é vegano (Carlos Vieira/CB/D.A Press)
A jaca-verde é uma alternativa semelhante à proteína do frango para quem é vegano

Da roça para o prato


Para quem busca gastronomia caipira e um local aconchegante para passear, o restaurante Trem da Serra, em Sobradinho, é o lugar certo. Além de oferecer aos visitantes uma caminhada pela trilha ecológica, o estabelecimento é famoso por criar pratos com sabores semelhantes à “comida de vó”.

Segundo Renato Bravo, sócio do restaurante, o local tem como uma das opções favoritas o pato ao molho de laranja, que tem um gosto único. Na receita, a laranja aparece como a protagonista do molho, dando um toque agridoce à receita.

Servido com arroz branco, batata sauté e maionese à base de batatas e cenoura, o prato é cozido na pressão e refogado com temperos da casa. Após preparado, é adicionado ao pato um molho especial da casa, feito com suco de laranja caseiro. A refeição serve duas pessoas e o valor é R$ 139.

O pato vai à mesa guarnecido de arroz branco, batata sauté e maionese à base de batatas e cenoura (Rodrigo Lopes/Divulgação)
O pato vai à mesa guarnecido de arroz branco, batata sauté e maionese à base de batatas e cenoura

Inovação na cozinha


O restaurante Authoral, comandado pelo chef André Castro, é conhecido por recriar pratos tradicionais e inovar no preparo e tempero. Pensando nisso, a lichia se tornou um ingrediente presente no cardápio. Apelidado de Pescada thai o prato queridinho dos clientes é uma inspiração tailandesa e é feito com pescada-amarela grelhada.

À base de curry-vermelho seco e preparada com pasta de capim-santo, gengibre, cúrcuma e mix de pimentas, a pescada é misturada ao molho fresco de lichia com pedaços da fruta. “É uma paleta de sabores diferentes, uma mistura da Bahia com Bancok”, disse o chef André Castro.

O prato é servido com legumes e arroz negro temperado com amendoim torrado, coentro, cenoura e pimenta. O preço da refeição é R$ 78 e serve uma pessoa.

A ousadia marca os preparos do chef André Castro (Arquivo Pessoal)
A ousadia marca os preparos do chef André Castro

Onde comer


» Authoral (302 Sul, Bl. A, lj. 10; 3225-0052), aberto de segunda a sexta, das 12h às 15h, e das 19h às 23h30; sábado das 12h às 16; e domingo das 12h30 às 17h.

» Cantina da Massa (303 Sul, Bl. A, lj. 4; 3226 8374), aberto de segunda a sexta, das 12h às 15h30 e das 18h30 às 23h30; sábado, das 11h30 à 0h; e domingo, das 11h30 às 17h30.

» O Carcará Hamburgueria (QSA 11, lt. 10, Taguatinga Sul; 3024-3429), aberto de terça a domingo, das 18h30 às 23h30. (QS 406, cj E, Ed. Arena Mall, lj. 8), aberto de terça a domingo, das 18h às 23h30.

» Dudu Bar Asa Sul  (303 Sul, Bl. A, lj. 3; 3323-8082), aberto de segunda a quarta, das 12h às 15h, e das 18h à 0h; quinta, das 12h às 15h e das 18h à 1h; sexta e sábado, das 12h às 2h; e domingo, das 12h às 17h.

» Limoncello Ristorante (402 Sul, Bl. A, lj. 33; 3226-3208), aberto de segunda a sábado, das 12h às 15h e das 19h às 23h; domingo, das 12h às 16h.

» Oyá Cozinha Vegana (109 Norte, Bl. A, lj. 60; 3024-8166), aberto de terça a sábado, das 12h às 15h30, e das 17h às 22h30; domingo, das 12h às 18h

» Quanto Café (103 Norte, Bl. A, lj. 52; 99987-3188), aberto de segunda a sábado, das 9h às 21h.

» Rappoprt Cafés Especiais e Bistrô (412 Norte, Bl. C, lj. 40; 3322-0259), aberto de terça a sábado, das 9h às 22h; domingo, das 9h às 16h.

» Trem da Serra (Núcleo Rural II, Ch. 46, Sobradinho; 3387-0304), aberto de sexta a domingo, das 11h30 às 17h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK