Brasília-DF,
20/OUT/2017

Camilla Inês e o baterista Misael Barros contam como aproveitam a cidade

A rotina de apresentações à noite faz o casal preferir programas caseiros ou longe da badalação. Para isso, não faltam opções em Brasília, afirmam eles

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:28/06/2013 06:02Atualização:27/06/2013 18:02
A cantora prefere lugares mais tranqulos (Kenia Riberio/Divulgação/D.A Press)
A cantora prefere lugares mais tranqulos
A cantora Camilla Inês e o baterista Misael Barros fazem parte daquela legião de profissionais que trabalham enquanto os outros se divertem — embora admitam que também se divertem enquanto trabalham. A rotina de apresentações à noite faz o casal preferir programas caseiros ou longe da badalação. Para isso, não faltam opções em Brasília, afirmam eles, pernambucanos que já tiveram a experiência de morar em São Paulo e, no caso de Camilla, no exterior.

“Optamos por ficar aqui porque é uma cidade muito tranquila. Se tem um show, podemos sair de casa uma hora antes. Em São Paulo, a apresentação começava às 19h, a gente saía ao meio-dia, passava o dia inteiro no teatro”, compara a cantora, que em 3 de agosto será atração do projeto Encantadoras, no Teatro Oi Brasília.

Sábado

Manhã

Misael toca todas as sextas à noite no Café Antiquarius (Pontão do Lago Sul), e no sábado, no Coco Bambu do Setor de Clubes Sul. “Então, manhã e tarde de sábado ficam meio que espremidos entre os compromissos profissionais”, ele ressalta. Mas, relaxar é preciso, e, para isso, um dos melhores destinos, para o casal, é o Parque da Cidade. “É uma delícia. Lá você pode caminhar, tomar banho de chuveiro”, complementa Camilla. Depois de suarem, os dois podem almoçar em casa ou na rua mesmo. “Isso depende do tempo de que a gente dispõe, da correria do dia”, diz Misael.

Tarde

Ir a livrarias e cafés é um dos passatempos preferidos de Misael e Camilla no sábado à tarde. “Um lugar de que a gente gosta é o Sebinho, para tomar um café, dar uma olhadas nos discos, nos livros, comer alguma coisa no bistrô…”, enumera a cantora, que tem predileção confessa por livros sobre música — indica, por exemplo, Solo, a autobiografia de César Camargo Mariano — ou sobre alimentação. Outro lugar em que os dois podem ser vistos é o Cobogó Mercado de Objetos (704/705 Norte). Camilla: “Gostamos de ir lá tanto para trabalho quanto para um café, é um lugar lindo, muito agradável”.

Noite

Como já disse, Misael tem rumo certo todos os sábados: o Setor de Clubes Sul. Camilla pode acompanhá-lo ou ficar em casa. “Gosto muito de ir ao Antiquarius e ao Coco Bambu, tanto nos dias em que Misael toca quanto nos outros, porque tem sempre bons músicos”, ela conta, mas ressalva: “Às vezes, fico em casa, vendo um filme. Uma coisa que curto é assistir a A grande família na internet. Adoro, porque a série fala dos problemas que toda familia tem, e ficou 15 anos no ar mantendo-se interessante”.

Domingo

Manhã

Adepto da bicicleta e das caminhadas — “inclusive durante a semana, a gente costuma fazer o máximo de coisas a pé ou de bike, até porque moramos num lugar bem central”, diz Camilla —, o casal também gosta de pedalar até o Parque Olhos D’Água, no fim da Asa Norte. O programa dominical não deixa nenhuma saudade dos tempos em que moravam perto do mar. Misael: “Hoje em dia, fico até estressado quando vou a Recife, o trânsito é muito complicado. Eu me adaptei totalmente a Brasília”.

Tarde

Assim como no sábado, o almoço de domingo pode ser feito em algum restaurante ou em casa ou na casa de amigos. “Não temos lugar de preferência, é muito o que a gente decide na hora”, diz o baterista. Se a decisão é por comer em casa, Camilla garante as delícias do almoço. “Ela cozinha muito bem, principalmente pratos mais requintados, daqueles que você começa a comer com os olhos. Eu, não. Faço comida para não morrer de fome. Como mais do que faço”, brinca. Depois do almoço, o programa é visitar alguma das exposições em cartaz na Caixa Cultural ou no CCBB. “Além das exposições, gostamos de aproveitar a área verde do CCBB, ali dá para fazer um piquenique legal”, afirma Camilla.

Noite

“Quando a gente não tem uma coisa já programada para a noite de domingo, varia muito o que fazemos, dependendo da demanda da agenda da semana que vai entrar”, explica Misael. Assistir a um filme em casa, na internet ou na tevê por assinatura, é sempre uma boa opção. “A gente não curte ir ao cinema no fim de semana, porque está mais cheio e o ingresso é mais caro. Geralmente, preferimos ir na segunda”, conta Camilla. Misael confirma o gosto pelo programa doméstico: “Sou muito caseiro, minha vida toda já foi dentro de bares e restaurantes”.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]