Brasília-DF,
15/DEZ/2017

Filme O cavaleiro solitário cansa e muitas vezes decepciona

Dos mares ao velho Oeste, no mesmo tom, filme da Disney decpeciona por fórmula cansativa

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Olívia Florência Publicação:12/07/2013 06:02Atualização:11/07/2013 15:15

Ao lado de Annie Hammer, o Cavaleiro Solitário, Johnny Depp parece repetir o Jack Sparrow de Piratas do Caribe (Walt Disney/Divulgação)
Ao lado de Annie Hammer, o Cavaleiro Solitário, Johnny Depp parece repetir o Jack Sparrow de Piratas do Caribe
O cavaleiro solitário é um filme pré-formulado. Tem um herói meio tímido e que não sabe bem o que fazer, um ajudante mais falível — e justamente por isso mais divertido —, uma heroína e não apenas um, mas dois vilões cruéis e gananciosos. Porém, como nem sempre seguir uma receita à risca é segredo de sucesso, o filme cansa e muitas vezes decepciona.

E o problema é justamente o preceito: uma fórmula. Produzido pela Disney, O Cavaleiro Solitário traz um Jack Sparrow — o icônico protagonista de Piratas do Caribe interpretado por Johnny Depp — vestido como o índio Tonto. E muitas vezes é difícil diferenciar Tonto e Sparrow, porque o cabelo e a maquiagem carregada os deixam praticamente idênticos, o que nos dificulta focar no figurino para ter certeza de que vemos um índio e não o pirata.

O tom de ironia dos dois personagens também é o mesmo, resta uma diferença aqui e acolá de sotaque, mas, com um diretor que também deixou sua assinatura na franquia Piratas, é difícil não imaginar que Johnny Depp foi escalado justamente para manter o papel e agradar mais uma vez. E Tonto tem vários momentos engraçados, não se engane, mas o mocinho pouco carismático e as cenas de ação repetitivas com muita corrida de cavalo, muita explosão e várias cenas de luta em cima de trens cansam. Tanto o velho Oeste como Jack Sparrow já estiveram em melhor fase.

 

Assista ao trailer

 

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES