Brasília-DF,
18/DEZ/2017

Em Vovô sem vergonha, Johnny Knoxville se afasta do humor "Jackass"

O humorista se afasta das peripécias controladas de Jackass para encarar um tipo de "cinema vérité" das pegadinhas televisivas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:29/11/2013 06:30Atualização:28/11/2013 14:48
Irwin (Johnny Knoxville) e o neto, Billy (Jackson Nicoll): o filme usa o mesmo truque de Borat (Paramount/Divulgação)
Irwin (Johnny Knoxville) e o neto, Billy (Jackson Nicoll): o filme usa o mesmo truque de Borat

Misto de documentário, com um pouco de ficção, Vovô sem vergonha é um dos frutos do problemático programa da MTV Jackass, posteriormente transformado em longa-metragem. O dublê, comediante e líder dos Jackass, Johnny Knoxville, assume o disfarce de um senhor de 86 anos, Irwin Zisman, que viaja pelos Estados Unidos com o neto, o menino Billy (Jackson Nicoll). Knoxville se afasta das peripécias controladas de Jackass para encarar um tipo de “cinema vérité” das pegadinhas televisivas, interagindo com pessoas que não sabem que estão sendo filmadas.

É o mesmo recurso de outra comédia, Borat: o segundo melhor repórter do glorioso país Cazaquistão viaja à América (2006). Ao contrário dos comediantes brasileiros e suas frequentes piadas misóginas, racistas ou preconceituosas, a mira do inglês Sacha Baron Cohen servia para representar o ridículo dos preconceitos por meio do riso. Há espaço para outra referência do cinema recente: o indie Pequena miss Sunshine (2006), de Valerie Faris e Jonathan Dayton.

Assista ao trailer

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES