Brasília-DF,
27/MAI/2017

Leviatã é forte indicado ao Oscar com roteiro sobre drama familiar

O filme pode render a Rússia a estatueta de melhor filme estrangeiro

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:23/01/2015 09:21Atualização:23/01/2015 10:45
Personagem de prefeito corrupto critica a política atual (Imovision/Divulgação)
Personagem de prefeito corrupto critica a política atual

Há 20 anos a Rússia não ganha o Oscar de melhor filme estrangeiro. Este ano, o representante Leviatã está muito cotado para faturar a estatueta. O filme do diretor Andrey Zvyagintsev é mais um sobre núcleo familiar dissolvido. Com rigor visual equivalente ao de O retorno (premiado com o Leão de Ouro, em Veneza), Zvyagintsev cerca-se de um enredo que absorve: em proporções bíblicas que remetem às provações de Joh, Nikolay (Aleksey Serebryakov) é ameaçado por uma escalonada tragédia que implode o sossego conquistado numa região litorânea.

Absolutamente corrupto e ganancioso, o prefeito interpretado por Roman Madyanov trouxe paralelos e críticas à atual condução política operante na Rússia. Além das recriminações reservadas ao excesso com bebidas, representantes do governo têm se posicionado negativamente à subvenção estatal para um filme de denúncia e desesperança para um protagonista esmagado pelo poder, em meio a desgostos que tocam a esposa Lilya (Elena Lyadova), o filho Romka (Sergey Pokhodaev) e o amigo de longa data Dmitriy (Vladimir Vdovichenkov).

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES