Brasília-DF,
18/SET/2021

Há 20 anos na cidade, Beit Kahama oferece comida árabe na Quituart

Outra entrada bem pedida é o falafel, bolinho de grão de bico servido com pão e salada (R$ 18, porção com seis unidades)

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariana Vieira Rebeca Oliveira Publicação:28/03/2014 06:04
Carneiro desfiado com brócolis é um dos pratos mais pedidos no Beit Kahama Dos Andes para o Planalto (Bruno Peres/CB/D.A Press)
Carneiro desfiado com brócolis é um dos pratos mais pedidos no Beit Kahama Dos Andes para o Planalto

A chef Lucilene Silva é uma das mais antigas ocupantes da Quituart. À frente do Beit Kahama, ela se lembra do começo da feira. “Estou aqui desde 1994, ou antes. É um prazer estar cercada de outras pessoas que também têm essa dedicação à gastronomia”, conta. Mãe de três filhos, ela prestou homenagem a eles ao batizar o estabelecimento: “Beit significa casa em árabe, e Kahama é a junção da primeira sílaba de cada um dos meus filhos”, explica, orgulhosa.

O quibe aparece em três versões: cru (R$ 8), assado (R$ 8) ou frito (R$ 5). Outra entrada bem pedida é o falafel, bolinho de grão de bico servido com pão e salada (R$ 18, porção com seis unidades). Para quem quiser conhecer diversas entradas, recomenda-se o combinado (R$ 20), que junta três pratos à escolha do cliente.

A casa vai além dos petiscos e seu menu inclui pratos como o carneiro à la dolly (R$ 40), no qual a carne de carneiro aparece desfiada com brócolis e acompanhada de arroz com ovo e batata palha.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK