Brasília-DF,
20/JUL/2018

Casa Let's Wok promove uma fusão entre as gastronomias asiática e brasileira

Na franquia paulista, inaugurada há dois meses em Brasília, o cliente segue três etapas para montar o prato. Primeiro escolhe uma base, depois, é a vez de optar pelos acompanhamentos

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Sara Campos - Especial para o Correio Mariana Vieira Publicação:17/10/2014 06:01Atualização:16/10/2014 13:48
Preparado na panela wok, broto de feijão mantém propriedades nutricionais (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Preparado na panela wok, broto de feijão mantém propriedades nutricionais
O broto de feijão-musgo (ou moyashi, em japonês) figura entre os alimentos de origem oriental que têm feito sucesso em países ocidentais. No Let's Wok - restaurante que promove uma fusão entre as gastronomias asiática e brasileira - todos os pratos são preparados na wok, panela de ferro fundido.

Na franquia paulista, inaugurada há dois meses em Brasília, o cliente segue três etapas para montar o prato. Primeiro escolhe uma base, que pode ser, entre diversas opções, yakisoba ou arroz integral (R$ 11,90). Depois, é a vez de optar pelos acompanhamentos, cobrados individualmente. O broto de feijão custa R$ 3,60.

Para finalizar, é só escolher o molho, entre os quais se destacam agridoce, teriyaki e o de ostra, todos preparados artesanalmente com sal light. Quem preferir pode optar por combos, como o número 4, com macarrão integral e ovo, cenoura, repolho, cebolinha, brócolis, minimilho, camarão e broto de feijão ao molho de leite de coco com curry, a R$ 23,90. "A wok é colocada em fogo bem alto e sela os alimentos sem ressecá-los, além de manter as proteínas e nutrientes", comenta a proprietária, Luciana Souza.

Leia a entrevista completa com a nutricionista Sonja Salles, mestre em nutrição pela Universidade de Surrey, na Inglaterra e responsável pelo site nutricursos.com

O feijão é um alimento sempre presente à mesa brasileira, e é consumido quase que diariamente. Quais as vantagens de inserir o grão na dieta?
Conhecidos como grãos ou leguminosas, os feijões tem sua origem em várias culturas. São mais de mil espécies. Na pirâmide alimentar brasileira, está classificado como fonte de proteína. É um alimento rico em fibras tanto solúveis quanto insolúveis, que regularizam o intestino, controlam o colesterol e reduzem o risco de certos tipos de câncer. Contém vitaminas do complexo B e E e minerais como ferro, cálcio e manganês.

A associação de feijão e arroz é benéfica a saúde?
Sim, muito! Os aminoácidos do arroz quando combinados ao feijão transformam-se em uma mistura completa em termos de aminoácidos essenciais a saúde humana.

Há alguma desvantagem em consumi-lo?
Não há desvantagem em comer o feijão e sim de como preparar o feijão. Para ele ser de fato saudável, deve ser preparado apenas com cebola, alho e louro e não com carnes salgadas como é de costume no Brasil. O consumo diário de embutidos pode favorecer o aparecimento de certos tipos de cânceres, além de serem produtos com alto teor de sódio, que eleva a pressão arterial.

Quais os tipos de feijão mais consumido e quais tem maiores benefícios ao organismo?
Todos os tipos de feijões são ótimas fontes de fibras, vitaminas, minerais e proteínas. O ideal, em termos de alimentação saudável, é investir na variedade. Nenhum alimento é 100% completo, logo, a ajuda as pessoas a receberem tudo que precisam.

Li, em uma revista especializada em dieta, que o feijão não é recomendado para quem quer emagrecer pois causa inchaço. Isso é mito ou verdade?
Mito. Se a pessoa sente muitos gases quando come feijão, deve procurar um nutricionista para tratar de uma possível disbiose, que é o desequilíbrio da flora intestinal. Neste caso, o intestino não está preparado para receber tanta fibra e acaba tendo o sintoma de barriga inchada. Mas não se deve deixar de comer o feijão e sim buscar o tratamento para causa do problema.

Os mais populares continuam sendo o feijão-carioca, feijão-branco, feijão-roxinho, feijão-fradinho e feijão azuki?
Depende muito da região do Brasil. Cada região tem suas preferências. No Rio de Janeiro, o feijão-preto é o mais consumido, em São Paulo e Minas Gerais, o vermelho ou carioca. O Azuki é mais consumido nas grandes cidades, mas por um público específico. Ele ainda não é muito difundido na nossa cultura alimentar e também é um feijão que se aplicarmos a técnica culinária de cozinhar o feijão preto, por exemplo, não vai ter o caldo grosso como estamos acostumados. Ele é mais consumido em nossa cultura como salada de grão.

As vitaminas encontradas neles se diferem ou há semelhanças? Quais são elas?
Todos contém vitaminas do complexo B e E.

Quantas porções de feijão devemos comer por dia / semana?
Na verdade, precisamos comer o grupo dos grãos diariamente: feijões, lentilhas, ervilhas, grão de bico ou soja pelo menos uma vez ao dia, na hora do almoço ou jantar.

Let's Wok
(Loja T 108, Boulevard Shopping ; telefone 3710-1281), aberto de segunda a sábado, das 10h às 22h; e domingo, das 12h às 22h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK