Brasília-DF,
22/JAN/2018

Saiba como é feita a cápsula da Nespresso, que abre loja no ParkShopping

Boutique da Nespresso no ParkShopping inaugura nesta terça-feira (18/7). Entenda como são feitas as cápsulas da empresa, maior produtora mundial nesse formato

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Publicação:17/07/2017 17:30Atualização:18/07/2017 16:47

Da fazenda a cápsula: entenda como são feitos os cafés da Nespresso (Rebeca Oliveira/C.B/D.A Press )
Da fazenda a cápsula: entenda como são feitos os cafés da Nespresso

Carmo de Minas e São Lourenço (MG) - Antes de virar cápsula como as que serão vendidas na nova boutique do ParkShopping, com inauguração marcada para esta terça-feira (18/7), os cafés da Nespresso passam por um processo que pode durar até um ano. 

 

A convite da empresa, o Divirta-se Mais conheceu, em Minas Gerais, três fazendas entre mais de duas mil que fornecem grãos nobres sob medida para eles. Saiba mais sobre o trabalho turístico na região em matéria publicada pelo Correio.
No total, são 70 mil parceiros espalhados pelos quatro cantos do planeta. Isso porque a Nespresso não produz, mas compra de fornecedores que só trabalham com cafés especiais 100% arábica, uma categoria acima do tipo gourmet. 
  
Espécies como o bourbon amarelo aparecem entre mais procuradas pela marca. Principalmente pelo dulçor natural, que faz do líquido negro com selo tupiniquim um dos mais valorizados mundo afora. O Brasil, aliás, é o país que mais vende cafés para a Nespresso. 
 
Na fazenda 
 
A safra do café costuma durar de junho a setembro, mas o trabalho da empresa se estende ao longo do ano. Plantio, irrigação, controle de pragas. Detalhes que passam despercebidos no primeiro gole são minunciosamente examinados por 45 agrônomos da gigante suíça em todo o país, inclusive em solo mineiro. 
 
Vista da plantação de uma das fazendas mineiras que vendem café para a empresa suíça (Rebeca Oliveira/C.B/D.A Press )
Vista da plantação de uma das fazendas mineiras que vendem café para a empresa suíça
 
Amor e dedicação. Os fazendeiros e trabalhadores do campo vivem em função da bebida de cor negra. “Quando você vê aquela cápsula sendo colocada na cafeteira com um produto feito por nós, isso nos dá reconhecimento, pois a nossa vida é realmente simples. O que sabemos fazer é isso”, resume Zé Antônio Pereira, dono da Fazenda Serrado, de onde saem sacas e mais sacas para a CarmoCoffes, exportadora de cafés que faz a ponte entre produtores e compradores. 

“Tudo começa na escolha de uma determinada região. A Serra da Mantiqueira, por exemplo, é abençoada pela natureza. Mas sem o homem o resultado não seria o mesmo. Queremos consistência, porque isso traz segurança aos clientes”, complementa Claudia Leite, embaixadora da Nespresso no Brasil. 
 
Do Brasil para o mundo 
 
Na trade em Carmo de Minas são feitos testes sensoriais. Isso é fundamental e faz parte do processo antes que os grãos sejam levados para a França, onde são submetidos a exames de DNA. Eles garantem a rastreabilidade e evitam falsificações.
 
“Antes o importante era a quantidade, o que valia era o volume. Você entregava os cafés na cooperativa e não sabia para onde eles eram vendidos. Qual o interesse de caprichar, de fazer um produto melhor, gastar mais tempo, se iriam todos juntos? Hoje, pensamos em qual será melhor ao paladar”, complementa Zé Antônio Pereira. 
 
Sustentável 
 
Criado em 2003, o programa Nespresso AAA Sustainable Quality começou na Costa Rica como uma forma de garantir não apenas a qualidade mas a continuidade da produção.
 
Serra da Mantiqueira, um terroir benéfico à produção de café  (Rebeca Oliveira/C.B/D.A Press )
Serra da Mantiqueira, um terroir benéfico à produção de café
 
As ações acontecem em nível ambiental, social e econômico. Uso máximo de orgânicos, boas práticas agrícolas, cuidado com os funcionários e boa remuneração são algumas das atitudes tomadas para garantir vida longa ao adorado grão.
 
Pudera: o café é a segunda bebida mais consumida no Brasil. Só perde para a água. Quanto mais cuidado se toma com essa base, mais tempo ela perdurará para oferecer  xícaras que despertam, dão energia e prazer em degustar.  
 
“Trabalhamos com uma metodologia que se chama criação de valor compartilhado. Primeiro, diagnosticamos quem são os parceiros para que eles produzam mais e melhor. É uma situação de ganha-ganha. Dentro de uma indústria não se pode ter variações. O dulsão do Brasil que você toma hoje precisa ser o mesmo do ano seguinte. Comprar cafés do mesmo produtor e da mesma região nos dá a segurança de ter um padrão”, explica Guilherme Amado, gerente de sustentabilidade e responsabilidade social da Nespresso. 
 
Três perguntas para Cristiano Ferrario – Gerente nacional de boutiques da Nespresso Brasil
 
O que Brasília representa para a Nespresso em relação à outras capitais nacionais? 
Brasília é uma cidade bastante importante para a Nespresso. Prova disso é que estamos abrindo a segunda Boutique da marca na região. Com o sucesso do nosso espaço no Shopping Iguatemi, os Membros do Club também pediam por um segundo espaço da marca da cidade e, agora, chegamos ao ParkShopping Brasilia. As expectativas são altas e estamos felizes com a expansão dos negócios na capital federal.

De que maneira valores da empresa, como o programa AAA, é integrado às boutiques? 
Nossas boutiques são um grande ponto de contato com a experiência Nespresso. Em nosso espaço, é possível degustar nosso 24 cafés permanentes, assim como conhecer toda a nossa linha de acessórios e máquinas. Além disso, também contamos com um espaço dedicado à coleta das cápsulas usadas que, posteriormente, são enviadas para reciclagem. Acreditamos que nossos clientes apreciam a experiência diferenciada que a Nespresso oferece não apenas nas Boutiques, mas também no contato com o Nespresso Club (0800 7777 737 e aplicativo mobile).

Como a Nespresso pretende resolver a questão das cápsulas biodegradáveis, já que uma grande fabricante suíça afirmou que vai deixar de produzi-las? 
A Nespresso não comenta sobre a estratégia de outras marcas. Porém, podemos afirmar que continuaremos investindo e inovando nos lançamentos de cafés, máquinas e serviços a fim de levar experiência suprema Nespresso a um número maior de consumidores, assim como temos feito nos últimos 31 anos.
 
A repórter viajou a convite da Nespresso. 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK