Brasília-DF,
22/SET/2021

Comer fora é o tema das Favas Contadas da semana; confira

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Liana Sabo Publicação:03/07/2015 06:10
O Parrilla Madrid (esq.) e a chef Mara Alcamim (dir.) foram os primeiros a apostar na comida na calçada (Carlos Moura/CB/D.A Press)
O Parrilla Madrid (esq.) e a chef Mara Alcamim (dir.) foram os primeiros a apostar na comida na calçada
Dias ensolarados, clima ameno, e nenhuma ameaça de chuva são um convite para comer na rua, um hábito secular na França, onde artistas, poetas e escritores - como Balzac e Flaubert -, a ele se referiram com o encantamento capaz, até hoje, de envolver os turistas que se deliciam nos cafés de bulevar com mesinhas bem arrumadas nas calçadas debaixo de um toldo, um charme!

Nos últimos tempos, Brasília vem adotando essa proposta civilizada ao servir em alguns endereços gastronômicos comidinhas ligeiras que possam ser degustadas na rua. Como em frente ao Parrilla Madrid (Bloco D da 408 Sul), onde Gil Guimarães oferece às quintas e às sextas-feiras, a partir das 18h, o Choripán del Firmino, numa versão bem portenha com linguiça de porco caipira, produzida em Viçosa (MG), servida no pão ciabatta artesanal com molho chimichurri (R$ 14). Embora tenha sido lançado no ano passado, na época da chuva, é agora na estiagem que o delicioso sanduíche alcança sua máxima expressão.

Feira de San Telmo
Quem também buscou inspiração na capital argentina para levar seus clientes à rua foi a chef Renata Carvalho, proprietária do Ancho Bistrô de Fogo e do Loca Como Tu Madre, que recria neste domingo, no espaço livre do Bloco C da 306 Sul, uma pequena mostra da afamada feira de San Telmo, uma das atrações dominicais de Buenos Aires. Antiguidades, flores, artesanatos, vinis se misturam às comidinhas, que vão custar entre R$ 5 e R$ 20.

Lá, o choripán (foto) virá com picles de maxixe no pão francês, enquanto a cafta pode ser vegana de trigo e chimichurri servida com salada de rabanete. Haverá ainda batatas rústicas, brochete de shitake, polvo, arroz parrillero e dois embutidos, um de porco e outro de cordeiro. Para beber, sangria, Fernet com Coca-cola e Aperol spritz, além do mate da casa. Funcionará das 11h às 17h, sempre aos domingos.

Hambúrguer ao ar livre
O conceito de lanche gostoso ao ar livre tem uma precursora. A chef Mara Alcamim saiu na frente (alguns dias antes do Parrilla Madrid) e botou na calçada - somente às quintas-feiras - um cheeseburguer de dar água na boca. São duas fatias de pão artesanal recheadas com maionese caseira, queijo cheddar, cebola-roxa e um disco de carne feito com ancho (contrafilé bovino) moído na hora e grelhado em frente ao Universal Diner (Bloco C da 210 Sul). Como opção para os que não comem carne alguma, há o hambúrguer vegetariano, de abobrinha, maionese, cebola-roxa e cheddar. Qualquer um sai por R$ 25.

Este mês, a chef Tatiana Lisboa participará da programação em duas quintas-feiras: dia 9, com arroz de pato, e dia 16, com camarões grelhados envoltos em creme de iogurte servidos em pão torrado por R$ 25, cada prato.

Outros cortes
A informalidade do serviço não é empecilho para que haja ingredientes sofisticados, reconhece Gil Guimarães, que optou, como alternativa ao seu cachorro quente de linguiça suína, pelo bife de kobe. O corte produzido pela grife Beef Passion recheia o kobe burger de ciabatta com queijo Canastra meia cura e cebola caramelizada. Pode vir também com gorgonzola e bacon (foto). Saem por R$ 22, cada.

Com a copa-lombo marinada por 24 horas na páprica com sal, Gil criou o Bondipán. São bifes grelhados na parrilla com abacaxi e pimenta e aioli de alecrim no pão feito na casa. O preço é R$ 16. Para os vegetarianos há a versão Da hora: pão recheado com berinjela, abobrinha, tomate confitado, rúcula e creme de ricota por R$ 14. Saudável!

Novidades
Também aderiu à novidade o chef Agenor Maia, que lança hoje, no Olivae (405 Sul), três sanduíches (R$ 10, cada) com uma pegada contemporânea. O primeiro vem num pão de queijo grande recheado com um disco de carne empanada e molho rosé (foto). Os outros dois vêm em pão da La Boulangerie com copa-lombo de porco desfiado, picles de cebola-roxa e molho barbecue; e com rosbife Passion e molho clássico com maionese e aioli. Os sanduíches são servidos às sextas-feiras, entre 18h e 20h30, no espaço externo ao lado do restaurante, onde estaciona a kombi com cervejas artesanais Corina e outras opções.

Já no Bloco A da 104 Sul, você pode beber vinho na rua desde de manhã até às 22h. Mesinhas são colocadas em frente à Vintage, cuja equipe providencia os comes da vizinhança, como a pizza da Fratello, as coxinhas de rã da Rander e todo o menu da Inácia Poulet Rôti, que pertence ao mesmo dono da importadora de vinhos. "Nossa proposta permite que você traga queijo, salame e até picanha para fazer aqui acompanhando o vinho", afirma Luis Carlos Alcoforado.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK