Brasília-DF,
23/OUT/2021

Programas televisivos inovam ao tratar de sexo sem pudor

Há exemplos de sucesso como a série Masters of sex e o quadro de Laura Müller no Altas horas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Publicação:19/07/2015 06:00Atualização:17/07/2015 13:10
Sem vergonha é comandado há um ano pela jornalista Mônica Moreira Lima  (Facebook/Reprodução)
Sem vergonha é comandado há um ano pela jornalista Mônica Moreira Lima
Durante muito tempo o sexo foi tratado como assunto tabu, mesmo assim a televisão sempre tentou apresentar a temática. O primeiro programa que falava abertamente sobre a temática foi a atração TV Mulher, da Rede Globo, que, na época, tinha o quadro Comportamento sexual, sob o comando de Marta Suplicy, que abriu as portas para tratar da temática na televisão.

Lá fora, uma das pioneiras foi a enfermeira canadense Sue Johanson, de 85 anos. Ela comandou durante muitos anos o programa Falando de sexo, que era exibido no Brasil pelo canal GNT.

Atualmente, a televisão aberta e a fechada conta com alguns programas dedicados ao tema. É o caso da série Masters of sex, que chega a terceira temporada na HBO, além das atrações Sem vergonha, da apresentadora Mônica Moreira Lima, e do quadro da sexóloga Laura Müller no Altas horas, que criou o famoso bordão “meu amigo quer saber”.

De sexóloga a política
Antes de Marta Suplicy se enveredar pelo campo da política, ela era a sexóloga do programa TV Mulher da Rede Globo, onde apresentava duas vezes por semana, de 1980 a 1986, o quadro Comportamento sexual. Essa foi a primeira atração da tevê aberta brasileira a tratar de questões como orgasmo, impotência sexual e menstruação.

Especialista no tema
A apresentadora Monique Evans teve duas atrações relacionadas ao sexo. Em 1998, ela comandava o De noite na cama, atração de produtos eróticos no canal Shoptime. De 2001 a 2004, esteve à frente do Noite afora, na RedeTV!, que dava dicas de sexo de forma descontraída. Neste ano, ela foi contratada pelo E+ TV, em que deve ter uma atração aos moldes do Noite afora.

Para os jovens
A VJ Penélope Nova comandou durante três anos o programa Ponto pê, na MTV Brasil. Na atração, a apresentadora tirava dúvidas dos telespectadores relacionadas a sexo, que chegavam tanto por contato telefônico quando pela internet. Dois anos depois do fim da atração, a emissora ainda lançou Podsex com Kika Martinez e Titi Müller, espécie de podcast sobre a temática. Antes, o canal ainda teve Erótika MTV, de 1999 a 2001.

Não vingou
A apresentadora Marília Gabriela também resolveu se arriscar em atrações sobre sexo. Durante seis meses, a artista esteve à frente da atração Gabi quase proibida, no SBT. Marília recebia convidados, especialistas e artistas em geral para falar abertamente sobre transexualidade, homossexualidade e dicas para as relações sexuais.

Programa clássico
A canadense Sue Johanson apresentou durante muitos anos Falando de sexo com Sue Johanson, exibido até 2011 pelo canal da televisão fechada GNT. A atração, que durava apenas meia hora, mostrava Sue tirando dúvidas sobre tudo relacionado ao sexo, de forma divertida. Aos 85 anos, Sue é enfermeira, escritora e educadora sexual. Também esteve à frente de atrações com a temática, como Sunday night sex show.

Sucesso na tevê
O primeiro programa de Fernanda Lima na Globo foi Amor & sexo. A atração estreou em 2009 e, apesar de estar fora do ar, existe uma pressão para que retorne a programação. A expectativa é que volte a ser exibido em outubro deste ano, na nona temporada. Fernanda recebe um time de convidados, em um estúdio com auditório, para tratar de assuntos variados, todos que envolvem sexo e sexualidade.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK