Brasília-DF,
19/SET/2017

Saiba quais são as estreias mundiais

Conheça as táticas adotadas pelas emissoras de televisão para minimizar a pirataria

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:27/09/2015 06:00Atualização:25/09/2015 13:02

 (KEVORK DJANSEZIAN)
 

Para driblar a pirataria, as emissoras estão trabalhando com a exibição simultânea de séries de televisão em várias partes do mundo. Foi assim, por
exemplo, com Fear the walking dead, no AMC, e com dois seriados da Fox, Scream Queens e Minority report, que foram lançadas na semana passada.

 

A primeira tem uma pegada jovem, que mistura terror, trash e drama, e é dos mesmos criadores de American Horror Story e Glee — conta inclusive com atrizes desse último, como Emma Roberts (foto). Um dos trunfos para tentar conquistar a audiência foi a participação especial de Ariana Grande. No entanto, a atuação dela demorou menos de 10 minutos, sendo logo assassinada. A audiência, nos Estados Unidos, foi de 4 milhões de pessoas, considerada aquém do esperado.


Já a segunda série, Minority report, impressionou a audiência com efeitos especiais bem colocados e muita ação. Ainda não há dados preliminares da audiência, mas pelas redes sociais, o seriado foi mais comentado que Scream Queens. Vale lembrar que Minority tem como produtor-executivo Steven Spielberg, que, pela experiência no cinema com o filme, conseguiu fazer do programa algo mais próximo que os telespectadores esperavam e do que o longa propôs.


E se o assunto são estreias mundiais, vale ficar ligado na segunda temporada de The Librarians, no TNT. Em 1º de novembro, antes dos Estados Unidos, os telespectadores daqui vão curtir as histórias da organização escondida sob a biblioteca de Nova York, dedica a proteger o mundo de seres mágicos espalhados por toda parte. No elenco estão Noah Wyle (de Falling Skies e ER) como o bibliotecário Flynn Carsen; e Rebecca Romijn (X-Men), como a guardiã de Flynn.

Emmy I

A premiação considerada o Oscar da televisão surpreendeu os telespectadores, ao contrário do ano anterior. A maior surpresa foi, claro, a vitória de Game of thrones na categoria melhor série dramática. O seriado tentava a estatueta desde 2011, quando estreou na televisão norte-americana. Quem também ansiava há muito tempo para ter o prêmio nas mãos foi Jon Hamm (o perfil dele você confere aqui no TV+), de Mad Men, que venceu como melhor ator em série dramática. Ambas as conquistas mais do que justas, pois os dos seriados foram/são fenômenos da tevê.

Emmy II

E quem não se emocionou — ou mesmo apoiou — o elogiado discurso de Viola Davis, atriz que interpreta Annalise Keating, em How to get away with murder, e que foi vencedora na categoria melhor atriz em série dramática? Com propriedade, Viola afirmou que “a única coisa que diferencia as mulheres negras de qualquer outra pessoa é a oportunidade. Você não pode ganhar um Emmy por um papel que simplesmente não existe”.

 

 (VALERIE MACON)

Detalhes
Se você tá ansioso como eu para a estreia de Três é demais no Netflix, vale a pena ficar ligado no que a atriz Candace Cameron Bure, que volta a interpretar a DJ Tanner, disse sobre o novo seriado ao site TV Line. “Com relação ao tom, a série permanece a mesma, mas com algumas atualizações. As piadas estão um pouco mais densas se comparadas com as dos anos de 1990”, explicou.
Serão 13 episódios, que estreiam

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK