Brasília-DF,
18/OUT/2017

Prison break mostrou a luta de Michael para provar a inocência do irmão

Com mais de 80 episódios, a série ganhará uma nova versão em breve

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ataide de Almeida Jr. Publicação:18/10/2015 06:01Atualização:16/10/2015 17:58
 Elenco da série Prison Break, exibida na Fox (Fox/Divulgação)
Elenco da série Prison Break, exibida na Fox
 
As séries que se passam em prisões procuram retratar bem a realidade dos detentos, algumas vezes utilizando do bom humor, outras apenas mostrando a violência e as situações degradantes do cárcere. Foi assim, por exemplo, com Oz, que ficou no ar de 1997 a 2003 e, recentemente, com Orange is the new black, que deve chegar a sétima temporada. Claro que além abordar as questões internas, essas histórias são recheadas de drama e, porque não, ação. Nesse caso, destaca-se o seriado Prison Break, que estreou em 2005.
 
Antes de falar de Prison break, se você pretende ainda assisti-la — as quatro temporadas estão disponíveis no Netflix — é melhor não ler a partir daqui, pois haverá spoilers. Caso contrário, vale lembrar qual é a história principal. Na série criada por Paul T. Scheuring, o irmão de Michael Scofield (Wentworth Miller), Lincoln Burrows (Dominic Purcell) está prestes a ser executado após ser culpado de um assassinato. No entanto, Michael acredita que não foi ele quem cometeu esse crime e arma um plano para tirá-lo da cadeia e ir em busca de provas que poderiam inocentá-lo.
 
Como é engenheiro, Michael estuda todas as plantas do prédio da prisão e as tatua no corpo. Em seguida, assalta um banco de propósito para ser levado para a mesma penitenciária do irmão. Lá dentro, eles se juntam a outros criminosos e começam a colocar o plano em prática.
 
O que tornou a série atrativa foi a velocidade com que as ações ocorriam. Logo na primeira temporada, por exemplo, os irmãos conseguem cumprir o plano — obviamente, ao fim dos 22 episódios — e fogem da prisão. A partir daí, muitos poderiam pensar que o seriado perderia o fôlego e que o mote da penitenciária perderia a força, mas ocorre o contrário. Paul T. Scheuring faz com a fuga agora seja por todo o país.
 
O elenco também era um dos trunfos de Prison break. Além de Dominic Purcell e Wentworth Miller, a série contava com Robert Knepper, que interpretava Theodore “T-Bag” Bagwell, e ficou conhecido pelos papéis em diversos seriados e filmes, como CSI: Miami, Criminal minds e, recentemente, Jogos Vorazes: A esperança - Parte I; e Sarah Wayne Callies, no papel de dra. Sara Tancredi, e que, após as quatro temporadas, estrelou The walking dead por 69 episódios.
 
Prison break teve ao todo 81 episódios. Além de ser exibido pela Fox, a série foi transmitida pela Globo, Band e pelo canal por assinatura Liv. E para quem está com saudades das aventuras de Michael e Lincoln, o seriado foi renovado, cinco anos depois, para mais 12 capítulos em 2016.


Tatuagem
A revelação da tatuagem nas costas e braços de Michael Scofield é um dos pontos altos da primeira temporada. O desenho foi feito por Tom Berg, famoso tatuador da Califórnia. A planta da prisão foi transformada numa espécie de adesivo, que era aplicada na pela de Wentworth Miller em um processo que durava
cerca de cinco horas.

Spin-off
Em 2006, com o sucesso da série, foi produzido uma versão exclusiva para smartphones, chamada Prison break: Proof of innocence, e que logo tornou-se disponível na internet. Durante a terceira temporada, outro spin-off surgiu, agora com o nome de Prison break: Visitations, no qual tinha como protagonistas os personagens de Lechero, Sammy, McGrady, T-Bag e Bellick.

Música
A trilha sonora de abertura foi produzida por Ramin Djawadi, que recentemente compôs para Game of thrones. No entanto, na França, a canção utilizada no começo dos episódios chama-se Pas le temps, do rapper Faf Larage.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK