Brasília-DF,
14/DEZ/2017

House of cards e Doctor who retornam com episódios inéditos

As duas séries têm novas temporadas a partir de 4 de março

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:28/02/2016 07:00Atualização:26/02/2016 14:14

 (Netflix/Divulgação)
 

 

Nesta semana, duas das séries mais populares da atualidade voltam em grande estilo. House of cards, produção original do Netflix, traz novamente Frank Underwood, o político inescrupuloso mais querido pelo público. Mais uma vez, o premiado ator Kevin Spacey quebra a quarta parede e envolve os fãs em um mundo em que vale tudo pelo poder.

Já no canal Syfy, Peter Capaldi retorna como um dos alienígenas mais famosos do universo de ficção científica em Doctor Who. TARDIS, planetas inexplorados, passado, futuro e muito correria garantirão a alegria do público.

A corrida pelo poder


Os fãs do inescrupuloso Frank Underwood já podem bater duas vezes com seus anéis na mesa e comemorar. O presidente dos Estados Unidos vivido por Kevin Spacey e a companheira de Casa Branca e conspiração, Claire (Robin Wright), estão de volta em 13 novos episódios liberados ao mesmo tempo na próxima sexta-feira (para os mais ansiosos, olho vivo! A plataforma digital, às vezes, adianta as estreias em algumas horas).


Se nas duas primeiras temporadas de House of cards Frank e Claire deixam escapar uma certa tensão no relacionamento, a terceira fase da produção é encerrada com uma fratura exposta e dolorosa da união entre os protagonistas. A quarta parte da trama, então, coloca Underwood em uma posição ainda mais delicada. Além de precisar resolver as rusgas com a mulher, ele está no meio de uma complicada corrida eleitoral.


Pouco foi dito até o momento sobre qual será o fio condutor do novo momento de House of cards, mas, a julgar pelo trailer oficial e pelos teasers divulgados até agora, pode-se esperar um roteiro afiado, com diálogos sagazes e situações angustiantes. Tudo isso, claro, com a presença de personagens como o fiel escudeiro de Frank, Doug Stamper (Michael Kelly), a democrata e adversária política ferrenha de Underwood, Heather Dunbar, e a secretária de Estado, Cathy Durant (Jayne Atkinson).


A escalação de novas figuras também despertou curiosidade quando foi revelada pela Netflix. Os fãs conhecerão a mãe de Claire, Elizabeth Hale, vivida por Ellen Burstyn (vencedora do Oscar de melhor atriz em Alice não mora mais aqui, de 1975). E o que dizer de Neve Campbell (sim, a Sidney Prescott, da franquia Pânico!)? Ela será uma consultora política bem próxima dos Underwood.

“Eu me sinto tão abençoado por saber que espectadores de diversos lugares do mundo têm se mostrado tão leais e apaixonados por House of cards. Eu não posso esperar para que todos assistam a quarta temporada”, declarou um animado Kevin Spacey, desde já, forte candidato a melhor ator nos prêmios de série em 2016.

Para entender a série

Desde 2013, quando House of cards estreou no Netflix, Frank Underwood mostra com cinismo os bastidores da política americana. Interpretado por Kevin Spacey, o protagonista da série faz de tudo (sem escrúpulos e obcecado pelo poder) para alcançar postos cada vez mais altos. Traições, mentiras e até crimes fazem parte do repertório de Underwood para alcançar os objetivos que traça. Além de Frank, a série apresenta os conflitos de outros personagens marcantes que cercam o político, como a esposa Claire e o lobista Remy Danton.

GOSTEI

 (Reprodução/Internet)

A produção de House of cards é uma maravilha! Tudo parece pensado: cada cena, cada fala, cada gesto. Tudo feito para deixar a série o mais bruta, forte e, muitas vezes, sombria possível. Pode não ser a melhor série da televisão, mas, com certeza, é a melhor série feita pela Netflix.
Pedro Henrique

SERVIÇO

House of cards
Quarta temporada. Netflix, a partir de 4 de março.

Dilemas éticos
 (Simon Ridgway/Divulgação)

A nona temporada do clássico da BBC Doctor Who estreia na próxima sexta-feira. O primeiro episódio, The magician’s apprentice, abre o novo ano impondo um dilema ético ao personagem principal: se tivesse sido possível destruir o criador do maior mal do universo, quando criança, você o teria feito?


Amanhã, o canal exibirá o especial Doctor Who explained. Nele, o público será introduzido ao complexo mundo da série e ainda poderá assistir aos dois primeiros episódios da oitava temporada em seguida. A emissora disponibilizará os capítulos inéditos dublados e legendados.


O seriado se tornou uma das produções britânicas de maior sucesso mundial. David Tennant e Matt Smith, versões anteriores do “senhor do tempo” Doctor, atingiram o estrelato ao protagonizar a produção e são hoje queridinhos dos fãs de ficção científica. Peter Capaldi, intérprete atual do personagem, é fã de longa data de Doctor Who. Na década de 1970, ele escreveu uma carta à revista Radio Times elogiando o programa da BBC.

Cinquentão

Com 52 anos de bagagem, o seriado foi protagonizado por 12 atores e evoluiu de um programa infantil e lúdico a uma obra de ficção científica e fantasia complexa e reflexiva. No fim do ano passado, Steven Moffat, atual produtor-executivo, declarou que a 10ª temporada (prevista para o ano que vem) será a última sob o comando dele. Em 2018, Chris Chibnall, responsável pela série Broadchurch, passará a escrever e dirigir os episódios.


“Enquanto o Chris estiver fazendo a última temporada de Broadchurch, eu estarei concluindo o melhor trabalho do universo e mantendo a TARDIS (nave do Doctor) funcionando para ele. Precisei de muito gim e tônica para convencê-lo a assumir o trabalho, mas estou mais do que satisfeito em saber que uma das maiores estrelas da BBC manterá o Senhor do Tempo vivo no futuro”, afirmou Moffat à publicação britânica Inquisitr.


Com a saída do atual produtor, é possível que Capaldi também deixe o programa e abra espaço para uma nova encarnação do Doctor. Existe uma grande campanha para que a 13ª versão do personagem seja mulher, já que Misty, uma das principais vilãs do seriado no momento, é a nova cara do Senhor do Tempo Master, icônico inimigo do Doctor. Outra possibilidade levantada pelos fãs é de que um ator negro assuma o papel.


Moffat e Capaldi têm contratos assinados para participar da décima temporada da série. No entanto, Jenna Coleman, intérprete da companheira Clara Oswald, fará a última aparição em Doctor Who no meio da nona temporada. Coleman passou a integrar o elenco da produção durante os anos de Matt Smith e dividiu a opinião de fãs que a amam ou odeiam.

GOSTEI

“Em todos os episódios aparecem vários personagens diferentes nos planetas em que o Doctor e a Clara visitam. Os personagens têm aventuras diferentes que não deixam a série cansativa e ainda conseguem criar uma mitologia por trás do universo todo”
Gabrielle de Castro

“Acho que Doctor Who vale a pena, porque é uma série universal. Tem episódios para todos os gostos, fala sobre todos os temas. É uma série tão grande, que não tem como não agradar todo mundo, seja com episódios mais simples, seja com os mais malucos. Além disso, agora que Star Wars voltou pra pauta, é legal perceber que, em Doctor Who, a série consegue ser o universo expandido dela mesma”
Matheus de Souza


Serviço

Doctor Who explained, amanhã, às 21h, no Syfy. Estreia da nova temporada, sexta-feira, às 21h (dublado) e às 22h (legendado). Não recomendado para menores de 12 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK