Brasília-DF,
21/OUT/2017

Alice Braga interpreta a dama do tráfico em 'A rainha do Sul'

Atriz é a protagonista da série que narra a história de sucesso da traficante Teresa Mendoza

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:03/07/2016 07:00Atualização:01/07/2016 13:29

Atriz brasileira vive a nova comandante do cartel de drogas colombiano (Benedicte Desrus/USA Network)
Atriz brasileira vive a nova comandante do cartel de drogas colombiano
 

 

Cocaína, armas, carros de luxo, bandidos e mais cocaína. Pela primeira vez na televisão norte-americana, Alice Braga dá vida a uma das personagens mais icônicas quando se trata de tráfico de drogas. Teresa Mendoza, conhecida como “A rainha do Sul”, ganha uma nova versão de sua história.

Depois do sucesso de Wagner Moura como Pablo Escobar em Narcos, produtores decidiram investir no gênero. A série A rainha do sul é baseada no romance best-seller mundial La reina del sur, do aclamado autor Arturo Pérez-Reverte. A obra literária também deu origem a uma das novelas mais populares da Telemundo, grande rede de tevê norte-americana em espanhol.


A nova produção conta a poderosa história de Teresa Mendoza (Alice Braga), mulher forçada a fugir e procurar refúgio nos Estados Unidos depois que o namorado traficante é assassinado no México. Na fuga, ela se une a uma improvável figura de poder no mundo da cocaína para derrubar o líder da quadrilha de tráfico de drogas que a persegue. Com a aliança, Teresa aprende os segredos do ofício e se posiciona estrategicamente para transformar-se na nova líder do cartel.

Justina Machado (A sete palmos) vive Brenda, amiga de Teresa; e Joaquim de Almeida (24 horas) é o perigoso don Epifanio Vargas, que trata a traficante como uma filha. A série também conta com Veronica Falcón (Sr. Ávila) como Camila Vargas, Peter Gadiot (O rei Tut) no papel de James Valdez e Hemky Madera (Weeds) como Pote Galvez.

Esta versão da história é baseada apenas na clássica La reina del sur. Os produtores deixaram claro que o roteiro, apesar de ter grande parte da trama, toma rumos diferentes e aborda uma outra versão dos fatos. Em entrevista à imprensa, no lançamento do show, Alice comenta que achou uma pena, por ser grande fã da história, mas manteve-se firme com a personagem original. “Eu li o livro há oito anos e aceitei o papel de cara, exatamente para viver a Teresa Mendoza”, disse.

A rainha do Sul tem produção executiva de David T. Friendly (Pequena Miss Sunshine), com M.A. Fortin e Joshua John Miller (Terror nos bastidores). Scott Rosenbaum, veterano produtor televisivo responsável por The shield — acima da lei e Chuck, é o showrunner da série.

O fenômeno Alice Braga

Essa é a estreia da atriz em uma produção para a tevê norte-americana, mas, antes disso, Alice já havia tomado o jeito e se tornado veterana em Hollywood. Já atuou com figuras como Will Smith, Harrison Ford, Julianne Moore e Anthony Hopkins e é reconhecida nacional e internacionalmente.

Filha da atriz Ana Braga e sobrinha da consagrada Sônia Braga, Alice cresceu em uma família cinematográfica. Seu primeiro papel de sucesso foi no filme Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, em 2002, no papel de Angélica. Depois disso, aos 21 anos, interpretou um dos personagens mais ousados da carreira, em Cidade baixa, que rendeu a ela o prêmio de melhor atriz no Festival de Veneza e no Festival do Rio, além de arrancar aplausos da plateia em Cannes.

O papel lançou a atriz em carreira internacional. Atuou ao lado de Will Smith na ficção Eu sou a lenda, de 2007. No ano seguinte, trabalhou em Cinturão vermelho, de David Mamet, e voltou a trabalhar com Fernando Meirelles em Ensaio sobre a cegueira, ao lado de Julianne Moore, Gael Garcia Bernal e Mark Ruffalo. Deixou sua marca ainda em Território restrito, com Harrison Ford, Ray Liotta, Sean Penn e Ashley Judd.

Voltou para a ficção científica com Os coletores, em que contracena com Jude Law; e Predador, ao lado de Adrien Brody e Lawrence Fishburne. Dirigida por Walter Salles, participou de Na estrada, baseado na obra do escritor beatnik Jack Kerouac. Nos últimos anos, gravou com Anthony Hopkins em O rito, de 2011, e com Jodie Foster e Wagner Moura em Elysium (2013).

Ficção x realidade


Rainha do tráfico


Além da nova série de Alice Braga, a história de Teresa foi contada na novela mexicana A rainha do tráfico. Produzida pela Telemundo, a trama teve 63 episódios e bateu recordes de audiência, competindo com programas de transmissão em inglês nos Estados Unidos. O último episódio, exibido em 2011, teve audiência de 4,2 milhões de espectadores.

A novela foi protagonizada por Kate del Castillo. A imersão no personagem foi tão grande que atriz se envolveu com um dos maiores traficantes do mundo, El Chapo, e foi responsável pela gravação do filme de sua biografia, feita por Sean Penn.

 (Daniel Daza/Netflix)
Narcos


Estrelada por Wagner Moura (foto), a trama original do Netflix contou a história real de Pablo Escobar, um dos maiores traficantes do mundo, e foi sucesso de audiência. Escobar foi responsável pela propagação da cocaína nos Estados Unidos e na Europa. A série mostra como funcionava o esquema do cartel e a busca de dois agentes do DEA (Drug enforcement administration) pela captura e execução do traficante.

Cartel


A novidade que vem por aí é a história do famoso El Chapo. Outro destaque no mundo do narcotráfico, o emblemático personagem vai ganhar uma história produzida pelo cocriador de Narcos, Chris Brancato. A série, batizada de Cartel, será exibida pelo canal History Channel e focará nas guerras pelo controle do tráfico de drogas. Sob a perspectiva do cartel Sinaloa, liderado por Chapo, a história ainda não tem elenco nem data de estreia, mas já foi confirmada pela produção.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK