Brasília-DF,
16/DEZ/2017

Coluna 'Eu vi' fala sobre os pais olímpicos

Pais atletas e pais de atletas figuram momentos emocionantes nos bastidores dos jogos

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Ponce de Leon Publicação:14/08/2016 07:01Atualização:12/08/2016 14:45
Michael Phelps beija seu filho Boomer  (AFP PHOTO / Martin BUREAU)
Michael Phelps beija seu filho Boomer
 
 
Em plenos Jogos Olímpicos, neste domingo do Dia dos Pais, a pessoa resolve falar sobre as escolhas dramatúrgicas a partir do olhar estético de Luiz Fernando Carvalho? Claro que não! De vez em quando, temos que baixar a guarda e nos permitir uma dose de emoção, mesmo quando provocada por datas meramente comerciais.
 
Ao assistir aos Jogos, fico especialmente tocado ao ver aquele pai que apostou no talento do filho ou da filha celebrando a vitória da cria. Esse choro de orgulho só quem vive a paternidade conhece.
 
Não estou esquecendo das insuperáveis mães, jamais, mas hoje o dia é deles (nosso, na verdade). Lindo ver a ginasta norte-americana Simone Biles agradecendo ao pai após reinar absoluta na competição, assim como vê-lo às lágrimas diante da filha prodígio. Ou ainda Michael Phelps (foto) declarando que voltou a nadar, e a vencer, graças à chegada do pequeno Boomer.
 
A paternidade talvez seja das mais árduas maratonas, sem direito à linha de chegada. Mas sobra garra para continuarmos correndo.

Cinema
Entre tantos filmes sobre a paternidade, A vida é bela talvez seja o que mais me emociona.

Nas telas
Alguns atores nasceram para viver pais na nas telas, como Steve Martin, o eterno “pai da noiva”, ou o nosso Elias Gleizer, o melhor
avô do mundo!

Em família
Um beijo tão especial para meus amados filhos Mel e Dom.


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK