Brasília-DF,
28/MAR/2017

Nazaré Tedesco está de volta no Vale a pena ver de novo

A trajetória da vilã de Renata Sorrah pode ser acompanhada na exibição de Senhora do destino

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Vinicius Nader Publicação:12/03/2017 06:00
Nazaré marcou história entre as vilãs de novelas brasileiras (Rede Globo/Divulgação)
Nazaré marcou história entre as vilãs de novelas brasileiras

As redes sociais estão em polvorosa. A partir de amanhã, com a exibição da novela Senhora do destino no Vale a pena ver de novo, a vilã Nazaré (Renata Sorrah) estará de volta. O folhetim de Aguinaldo Silva fez sucesso quando foi ao ar, entre junho de 2004 e março de 2005, e também na primeira reprise, de março a agosto de 2009.
 
Com direção de Wolf Maya, a trama girava em torno de Maria do Carmo (Susana Vieira). Na primeira fase da novela, ambientada na ditadura militar brasileira, Maria do Carmo teve a filha roubada por Nazaré. Nessa fase Maria do Carmo e Nazaré foram interpretadas por Carolina Dieckmann e Adriana Esteves, respectivamente.
 
Quatro capítulos depois, Senhora do destino chega aos dias atuais, quando Maria do Carmo é uma bem-sucedida empresária do ramo de material de construção. Ela e os quatro filhos dela — o político aspirante a prefeito Reginaldo (Eduardo Moscovis), o contador Leandro (Leonardo Vieira), o maître Viriato (Marcello Antony) e o mimado Plínio (Dado Dolabella) — têm de tudo, mas convivem com a perda de Lindalva, a filha sequestrada de Maria do Carmo.
 
No decorrer da trama, a menina, criada por Nazaré com o nome de Isabel (Carolina Dieckmann), é descoberta pelas investigações. Mas a moça não acredita que Nazaré a roubou, pois ela é apaixonada pela mãe. Para convencer Isabel, Maria do Carmo contará com a ajuda de Maria Cláudia (Leandra Leal), enteada de Nazaré criada como irmã de Isabel.

Triâgulo amoroso

Como toda boa novela, Senhora do destino tem um triângulo amoroso intrincado. É entre Maria do Carmo, Dirceu (José Mayer) e o bicheiro Giovanni Improtta, composição destacada de José Wilker. Wilker roubou a cena e caiu no gosto popular com bordões como “felomenal” e “o tempo ruge e a Sapucaí é grande”. A rixa entre os dois é grande e Dirceu, que é jornalista, implica com os erros de Giovanni, a quem chama de “troca-letras”.
 
Além de Susana Vieira e José Wilker, quem chamou a atenção da crítica e do público foi Renata Sorrah. A popularidade de Nazaré era enorme e ecoa até hoje, por meio de memes. Tanto que Aguinaldo Silva estuda escrever a volta da vilã que empurrava vítimas da escada e empunhava tesouras na próxima novela dele, prevista para 2018.

CURIOSIDADES 

Adeus
A atriz Miriam Pires se despediu do público em Senhora do destino. A intérprete da cozinheira Clementina morreu em 7 de setembro de 2004, quando a novela ainda estava no ar. Aguinaldo Silva escreveu, em homenagem a ela, uma cena em que um livro de receitas da personagem era lançado.

Na avenida
Giovanni Improtta era, além de bicheiro, presidente da escola de samba Unidos de Vila São Miguel. No carnaval, a escola prestou homenagem a Maria do Carmo. As cenas, com participação de boa parte do elenco, foram gravadas na Sapucaí durante desfile da Grande Rio.

De volta
Aguinaldo Silva adora que personagens de suas novelas do passado reapareçam em tramas posteriores. Em Senhora do destino, foi a vez de Victório Vianna (Lima Duarte), de Porto dos milagres, exibida em 2001.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK