Brasília-DF,
19/NOV/2018

Conheça a produção Sangue, câmera, ação, da Netflix

Reality show misturado com documentário, 'Sangue, câmera, ação', da Netflix é uma das opções

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Correio Braziliense Publicação:09/11/2018 06:06Atualização:08/11/2018 18:42
Bastidores de Sangue, câmera, ação, da plataforma de streaming Netflix  (Netflix/Divulgação )
Bastidores de Sangue, câmera, ação, da plataforma de streaming Netflix

Uma mistura de reality show e documentário dramático, Sangue, câmera, ação (Shot in the dark, no título original) apresenta o cotidiano de uma profissão extremamente específica: os stringers. O termo ainda não é popular no Brasil, mas ganhou fama e muita polêmica.

Os stringers são uma espécie de jornalista (sem formação profissional) freelancer que tem um objetivo: gravar vídeos de violência ou tragédia e posteriormente vendê-lo aos programas jornalísticos das grandes emissoras. 

Para os cinéfilos, a produção da Netflix lembra O abutre (de 2014), filme estrelado por Jake Gyllenhaal, entretanto com uma dose maior de humanidade, falhas, sonhos e tragédias. 

Na história, o público acompanha três equipes de stringers lutando pelas melhores imagens nas sangrentas e competitivas noites de Los Angeles, a segunda maior cidade norte-americana. 

Com a direção de Jeff Daniels e fotografia de Tom Djokaj, Doug Glover e Clint Lealos  Sangue, câmera, ação não pretende questionar o quanto os stringers afetam o jornalismo contemporâneo. O foco é explorar a humanidade desses profissionais, vistos pela opinião pública como verdadeiros “abutres” da tragédia.

Muito perto de acidentes, tiroteios e perseguições, Howard, Zac e Scott literalmente arriscam a vida toda noite em busca da melhor imagem que estrelarão os jornais televisivos pela manhã. 

A série teve oito episódios para a primeira temporada, cada um com cerca de 50 minutos de duração. Pode ser uma boa pedida para a maratona do fim de semana.

Serviço
Sangue, câmera, ação
Primeira temporada com oito episódios disponíveis no streaming da Netflix. Não recomendado para menores de 16 anos

Tv Aberta


Sexta
Eu sou o número quatro
(Globo, 15h)
Nove alienígenas fugiram do planeta Lorien para se esconder na Terra. Mesmo fora do planeta de origem, os números Um, Dois e Três são assassinados. O Quatro vive disfarçado entre os humanos, mas, ao se apaixonar por Sarah, a vida de ambos, e o futuro da raça, correrem perigo.

Sábado
Teleton 2018
(SBT, durante todo o dia)
Sob o comando do apresentador Silvio Santos, a emissora promoverá o Teleton, uma maratona televisiva de doação em prol da Associação de Assistência à Criança Deficiente. Entre as atrações estarão atores, apresentadores e cantores de peso nacional.

Domingo
Kill Bill: Volume 2
(Band, 22h)
Noiva assassina é traída por antigo grupo e fica em coma por quatro anos. Quando acorda, procura vingança e mata os companheiros um por um. Ao confrontar o antigo mestre e amante, uma surpresa a espera.


Tv Fechada


Sexta
O jogo da imitação
(HBO, 11h40)
Alan Turing é um gênio matemático. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele tem a missão de decifrar os códigos que a Alemanha nazista emite com a máquina Enigma. Turing brilhará por suas realizações, mas logo será ofuscado por ser gay em uma sociedade extremamente opressiva.

Sábado
Anota aí – Episódio inédito da 4ª temporada
(Multishow, 14h)
O programa de viagens da apresentadora Titi Müller chega a Portugal, dessa vez para decifrar os segredos dos doces mais tradicionais do mundo. De Santa Clara, em Coimbra, até Lisboa, o público poderá curtir as principais sobremesas do país.

Domingo
Young Sheldon – Episódio inédito da 2ª temporada
(Warner Channel, 22h25)
A série mostra as aventuras do personagem Sheldon na infância. Entre os tradicionais confrontos da infância, o jovem ainda precisa aprender a lidar com a família e os amigos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK