Brasília-DF,
23/OUT/2018

Chef de restaurante em Águas Claras fala sobre preferências do público

Rubem Ferreira da Costa, o Rubinho, revelou que adapta alguns pratos para os clientes com o paladar refinado

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariana Vieira - Especial para o Correio Rebeca Oliveira Vinicius Nader Publicação:11/10/2013 06:01Atualização:11/10/2013 09:53

Filé à parmegiana do Restaurante do Rubinho: tradição gastronômica em Águas Claras (Elio Rizzo/Esp. CB/D.A Press - 4/9/12 )
Filé à parmegiana do Restaurante do Rubinho: tradição gastronômica em Águas Claras

Rubem Ferreira da Costa, o Rubinho, foi um dos primeiros a acreditar no potencial gastronômico de Águas Claras. “Eu sempre defendi que a cidade se tornaria o segundo polo gastronômico do Distrito Federal, se já não é”, avisa. Com essa convicção, o empresário e chef comanda o Restaurante do Rubinho desde 2006. Na época, a gastronomia na cidade era incipiente. “Fomos um dos primeiros a nos instalar em Águas Claras”, revela Rubinho, que chegou a ser administrador da cidade.


No restaurante, o chef adapta as receitas ao público do bairro, de paladar refinado. Mas uma delas não pode ser alterada: o filé à parmegiana. “Não há como dissociar esse prato do restaurante”, afirma Rubinho. Um farto filé (ou peito de frango) é preparado à milanesa, revestido com presunto e coberto com muçarela — tal como é feito há anos em cantinas italianas. O filé à parmegiana é servido com arroz (ou talharim) e fritas e custa R$ 65. O diferencial está no molho, elaborado com tomates selecionados por Rubinho na Feira do Produtor, em Ceilândia.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK