Brasília-DF,
15/JUL/2018

Marcelo Petrarca, do Bloco C, estrela o Favas Contadas da semana; confira

Saiba mais sobre a casa que se destaca na 211 sul

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Liana Sabo Publicação:20/02/2015 08:10Atualização:19/02/2015 13:44
O Chef Marcelo Petrarca, dono do restaurante Bloco C, na 211 sul (Ed Alves/CB/D.A Press)
O Chef Marcelo Petrarca, dono do restaurante Bloco C, na 211 sul
Com força e talento, o chef Marcelo Petrarca estreia carreira solo no mercado gourmet em bonitas instalações na 211 Sul, cujo Bloco C dá nome à casa erguida em parceria com os irmãos Carolina e Daniel, donos do escritório de advocacia Petrarca Advogados. De linhas muito retas, cimento queimado e concreto aparente, no qual não faltam nem os cobogós nem os painéis de Athos Bulcão, o restaurante é a cara de Brasília.

A casa abrirá na próxima quinta-feira para almoço e jantar. Se tivesse ficado pronto antes - a previsão era para inaugurar em agosto do ano passado -, o ambiente certamente teria sido aproveitado como locação da série Felizes para sempre? em que o diretor Fernando Meirelles celebra a arquitetura da cidade. O projeto é assinado por Vanessa Rossetti.

Trajetória


Aos 27 anos, Marcelo Petrarca já é dono de uma sólida experiência obtida no trabalho com renomados chefs, além de ter sido jogador de futebol profissional. Ele começou nas casas de Dudu Camargo, continuou com Mara Alcamim, por quase três anos, passou pelo restô da Grand Cru e, por último, comandou por pouco tempo as caçarolas do Gazebo. No meio disso, foi à Europa e estagiou na Espanha, com Martín Berasategui, e na Itália, com Carlo Cracco.

Atua como subchefe do Bloco C o piauiense Adão Aguiar. "Meu braço direito e o esquerdo também", brinca Petrarca. "Quando cheguei ao Zuu (um marco na gastronomia contemporânea da cidade), eu fui estagiário dele", lembra o atual patrão de Adão, que passou a acompanhá-lo nas outras operações.

Pequenas adegas climatizadas guardam os vinhos, mas a maior parte das garrafas está nas prateleiras que revestem uma parede do salão térreo. Potente ar-condicionado garante a temperatura ideal para a bebida. Por isso, um agasalho será bem-vindo. A casa não abrirá aos domingos. Telefone: 3363-3062.

Dois cardápios


Entendido o nome como uma alegoria à cidade, Bloco C vai oferecer dois cardápios: no almoço, a releitura da comida de casa com pratos muito simples, além do menu executivo (R$ 46) servido de segunda a sábado com duas opções. Nele, "a saladinha vem como cortesia", adula o chef. Outro agrado é a colherada de musse de chocolate que o garçom servirá a título de sobremesa.

Como todo gaúcho - louco por costela -, Petrarca sugere canelone recheado de ragu de costela bovina com fonduta de grana padano, por R$ 51. Outras pedidas são filé acebolado com arroz biro biro e parmegiana com batata frita trufada.

À noite, está reservada mais sofisticação em pratos de carnes e peixes menos usuais. Destaque para o camarão ao molho de curry e manga (R$ 83). Haverá também uma seção de arrozes no menu, como o arroz de pato, de polvo e de bacalhau. Algumas sobremesas têm sido marca registrada como os churros de banana e doce de leite feito na casa. Outra criação, ninho de fios de ovos com baba de moça, lembra as raízes da família Petrarca em Pelotas, sede da Fenadoce.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK