Brasília-DF,
18/SET/2021

Doce strudel mistura banana, creme de baunilha e uva-passas

A sobremesa com sotaque alemão faz um ótimo contraste com o café expresso

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Renata Rios Publicação:23/10/2015 07:00Atualização:23/10/2015 12:36
Não é de agora que a banana é considerada uma fruta coringa. O alimento favorito dos pequenos personagens minions, no filme Meu malvado favorito, é também o predileto de muitos chefes na hora de criar um prato. Aceitando diversos tipos de preparos, a fruta varia com facilidade de texturas e sabores. Com tamanha versatilidade, o ingrediente pode ser usado em diversos preparos — tanto doces, como salgados, seja crocante, como um chips, ou cremoso, como um purê —, a banana pode ser facilmente a estrela de sua refeição.

Ela é uma fruta coringa no dia a dia dos brasileiros. Mas além disso, o ingrediente é a aposta de muitas casas na hora de sair do trivial e apostar em algo mais refinado. Seja em um risoto adocicado e exótico, como o oferecido no Universal Diner; ou em um rolinho primavera deliciosamente combinado com banana e nutella, como no Springnow. A fruta já caiu nas graças dos brasilienses.


O sócio da casa Coco Bambu em Brasília, Alberto Pinheiro, confirma a aceitação do público pelas combinações levando a fruta. “Aqui, temos o Peixe à delícia e o Camarão à delicia. Ambos levam banana frita em seu preparo e são um sucesso entre os clientes. Assim como nossa caipibanana, um preparo que muitos pedem por curiosidade”, afirma.

Tradicional sobremesa alemã com massa folhada, strudel é recheado com banana no
Das Haus  (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Tradicional sobremesa alemã com massa folhada, strudel é recheado com banana no Das Haus

Em plena atividade há mais de 30 anos, a confeitaria Das Haus se reinventa sempre que pode, mas não abre mão de alguns clássicos. Um deles é o strudel, sobremesa clássica alemã feita com massa folhada.
 
Ele aparece tanto na versão mais comum, recheada com maçãs (R$ 8, ou R$ 9 a diet) quanto junto a mistura de banana, creme de baunilha, uvas-passas e canela. Nesse caso, o doce é feito apenas sob encomenda a R$ 79 a unidade (ou R$ 82 a receita sem açúcar).
 
O strudel de banana faz um ótimo contraste com o café expresso (R$ 4), que também pode ser bebericado junto a outra sobremesa feita com fruta — a bananinha. “Ela foi criada pelo antigo proprietário, Raul Thomas, que tem raízes alemãs”, explica Eduardo Whately, à frente da confeitaria desde 2011. O doce consiste em um disco de banana-prata fixada a uma base de biscoito com creme de nata. Para finalizar, a mistura é recoberta com ganache de chocolate meio-amargo.


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK