Brasília-DF,
21/SET/2021

Coluna Favas Contadas adianta expansão da marca Madero

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:04/12/2015 06:03Atualização:03/12/2015 18:22

 

Cerca de 2 milhões de hambúrgueres por mês é a produção prevista para a nova fábrica da Madero (Gerson Lima/Divulgação)
Cerca de 2 milhões de hambúrgueres por mês é a produção prevista para a nova fábrica da Madero

O prazer da carne


Curitiba — Menos de um ano depois de se instalar no Shopping Pátio Brasil, a grife paranaense Madero — atualmente com 60 restaurantes no Brasil e um nos Estados Unidos (Miami) —, vai abrir a segunda loja, no Shopping ID, início da Asa Norte. A abertura está prevista para o mês de maio e a loja terá capacidade para 210 pessoas, “nos mesmos moldes da que funciona na Asa Sul e representa o maior faturamento da marca”, revela o chef restaurateur Junior Durski.


Sagrado para alguns e adorado por muitos, o boi é usado na alimentação do homem desde os primórdios. É exatamente na carne desse animal que repousa o sucesso do Madero, que viu no hambúrguer bovino o grande filão, a ponto de produzir 500 mil sanduíches por mês em toda a rede. Para dar conta da demanda, foi construída uma fábrica (em substituição a três unidades industriais) no município de Ponta Grossa, 80km distante de Curitiba, berço da empresa.

Cifras altas

 

Junior Durski aposta no crescimento, apesar da crise (Gerson Lima/Divulgação)
Junior Durski aposta no crescimento, apesar da crise
 


A nova fábrica tem capacidade para produzir dois milhões de hambúrgueres por mês, o que daria para atender 400 restaurantes. “Nosso projeto é atingir a marca de 200 restaurantes em operação até 2020”, adianta Durski, um empresário que não teme a crise. Segundo ele, “dificuldade financeira faz a gente ser mais eficiente”.


De seus planos de expansão fazem parte três unidades em Mato Grosso e uma em Anápolis  (GO), num formato menor, chamado Container, focado exclusivamente no sanduíche. Durski estima faturar R$ 400 milhões em 2016, quase o dobro deste ano, que fechará com R$ 250 milhões.
 
Foco na qualidade


Dá para concluir que tamanho desempenho no comércio de alimentos guarda algum segredo. “Só tem uma coisa importante no nosso negócio... a qualidade”, responde o descendente de ucranianos e poloneses que decidiu vender comida depois de trabalhar 12 anos na Amazônia como madeireiro. “Lá eu tive de cozinhar para mim”, revela o chef autodidata, que contraiu malária três vezes enquanto viveu na Região Norte.


Com base na dieta caseira, da qual se sobressaem receitas da mãe e da avó, como a maionese artesanal e a salada de raiz-forte com beterraba, Durski elaborou um cardápio simples, mas muito saboroso, que contempla ainda massas, entradas e sobremesas. Mas é a confecção do hambúrguer que distingue a marca: 85% de carne e 15% de gordura.


Quando conseguiu harmonizar no pão os sabores da carne, do queijo cheddar, da maionese, da alface e do tomate, o autor ofereceu o produto para dois de seus filhos experimentarem. “O resultado da avaliação foi três votos a zero”, conta Durski, que não teve mais dúvida de que havia encontrado “o melhor hambúrguer do mundo”. A frase, em inglês, aparece em todas as lojas da rede. Um trunfo do qual se orgulha o vaidoso e criativo chef.

Pão pela metade


Quase dois anos depois de alugada, a loja de esquina do Bloco D da 215 Norte, virado para a quadra, abriu finalmente as portas com um bonito projeto de Daniel Mangabeira. Nela, o chef boulanger Dilson Menezes, formado no Iesb e com curso de especialização no French Culinary Institute, em Nova York, mostra a sua arte. São pães artesanais, elaborados com farinhas orgânicas e francesas com fermentação natural e nenhum tipo de aditivo químico.


Com o nome de Varanda, numa alusão ao local onde em 2011 o padeiro começou a produção, em seu apartamento no Sudoeste, a casa vem com dois diferenciais: se o cliente quiser pode comprar somente a metade do pão. “A prática permite que a pessoa leve para casa mais variedade em quantidade menor”, explica Menezes.


O outro é um desconto de 30% na compra do pão feito no dia anterior. “Eles duram até uma semana, então vale a pena ainda comprar o da véspera”, justifica Dilson. Destaque para o cinnamon roll, bolinho de canela e açúcar mascavo com nozes, por R$ 5; para o pão de chocolate com laranja, castanha-do-brasil (R$ 17,50 — 500g), e para os integrais, que podem vir com cranberry, amêndoas ou coco. Há 32 receitas que se revezam nas prateleiras. Funciona de quinta a sábado, das 14h às 20h. Telefone 3033-2002. Confira o site varandapaesartesanais.com.br.

Partidas…


Por esses dias deixaram de funcionar na Asa Norte o restaurante Legrat, na 108 Sul, e o bistrô Les Maries, na ponta de cima da 204. O primeiro servia um trivial variado e o segundo, menu inspirado no movimento slow food. Lá deixam saudade as massas artesanais feitas no bigolaro pela chef Marilde Cavaletti.

Outra perda se dá no Conjunto Nacional, onde foi aberta há 32 anos a primeira unidade do Café Marietta. A casa ofereceu pela primeira vez na cidade sanduíche montado em pão integral. Fará falta.

 … E chegadas


Apreciadores do espumante Ponto Nero têm outra opção mais sofisticada para comemorar o Natal. É o Rose de Noir, elaborado exclusivamente com a uva Pinot Noir, que passa por 18 meses de maturação. Trazido da Serra Gaúcha pela Pires de Sá, a bebida está disponível na Super Adega por R$ 175, a garrafa.

Lançada há quatro anos, a grife de massas e molhos artesanais Sanfelice fechou a loja na 412 Norte, mas continua existindo na fábrica de Águas Claras, de onde saem os pedidos que, se forem feitos até as 16h, serão entregues na casa do cliente no mesmo dia. Peça pelo site www.sosentrega.com.br.

 

 (Monique Renne/CB/D.A Press)

 

Linguiças de cordeiro e de javali, picanhas importadas, fraldinha Black, queijo coalho, palmito pupunha e hambúrguer na grelha, além da tulipa de frango — carro-chefe da casa — podem ser encontrados na Viande (103 Sul), que funciona também como bistrô servindo almoço e petiscos na happy hour. Encomendas para ceia de fim de ano pelo telefone 3248-0212.

Depois de points nas asas Sul e Norte, Empório Soares & Souza estendeu seus domínios para o Lago Sul, onde abriu loja no Deck Brasil com a costumeira variedade de cervejas, que chegam quase a 200 rótulos. Telefone: 3532-6702.


Com uma pegada de baunilha e cardamomo e outra de amêndoa e baunilha, a Nespresso lançou dois cafés aromatizados para as festas de fim de ano. O terceiro sabor guarda notas de chocolate amargo finalizado com gengibre — todos tendo por
base o blend Livanto.

Simples, mas saborosa, é a sobremesa napolitana chamada straccetti que a Baco está servindo nos dois endereços (408 Sul e 309 Norte) por R$ 13. São nacos de massa de pizza fritos com Nutella e açúcar de confeiteiro. A pizzaria foi indicada no guia italiano Gambero Rosso.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK