Brasília-DF,
11/DEZ/2017

Lilyhammer mostra mafioso que entra para o programa de proteção às testemunhas

De origem norueguesa, a atração teve filmagens da terceira temporada no Brasil

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Juliana Figueiredo Publicação:26/10/2014 06:03Atualização:24/10/2014 11:46
Frank, de Lilyhammer, em gravação no Rio de Janeiro: favela e máfia reunidas
 (Netflix/Divulgação)
Frank, de Lilyhammer, em gravação no Rio de Janeiro: favela e máfia reunidas
Criada por Anne Bjornstad e Eilif Skodvin, a série norueguesa Lilyhammer conta a história de Frank (Steven Van Zandt, de Familia Soprano), um mafioso que, após testemunhar contra o chefe em Nova York, entra para o programa de proteção às testemunhas.

A seu pedido, o governo arranja uma propriedade na Noruega, onde Frank, agora Giovanni Henriksen, finge ser um imigrante americano, dono de uma boate e pai de gêmeos. O problema é que ele não muda seu comportamento ou suas intenções, criando um choque cultural. Além disso, ele não conseguirá se esconder dos inimigos por muito tempo.

As filmagens da terceira temporada trouxeram a produção para o Brasil, mais precisamente para o Rio de Janeiro. Na história, Roar (Steinar Sagen) vai parar numa favela, onde mora a mulher que ele conheceu via internet. Cego de amor, ele acaba arrumando encrenca com as autoridades.

Cabe a Frank e Torgeir (Trond Fausa) ajudá-lo. Com um orçamento de 120 milhões de dólares, a série coproduzida pelo Netflix se transformou em uma das produções mais caras da tevê norueguesa. A primeira temporada foi assistida por um quinto da população do país.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK