Brasília-DF,
14/DEZ/2017

Você se lembra? Desenho O poderoso Mightor fazia sucesso na década de 60

Em meio a desenhos animados famosos, como Os Jetsons e Zé Colmeia, a animação despertava o interesse das crianças por trazer boas temáticas numa só produção: dinossauros, heróis, superpoderes e muita aventura

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ataide de Almeida Jr. Publicação:16/11/2014 06:10

O poderoso Mightor fez sucesso na década de 1980
 (Hanna-Barbera/Reprodução)
O poderoso Mightor fez sucesso na década de 1980
Na década de 1960, em meio a desenhos animados famosos, como Os Jetsons e Zé Colmeia, uma animação despertava o interesse das crianças por trazer boas temáticas numa só produção: dinossauros, heróis, superpoderes e muita aventura. O sucesso era O poderoso Mightor.


A trama contava a história de um homem das cavernas que, durante uma caçada, salva um ancião do perigo. Como forma de agradecimento, esse senhor entrega a Tor uma clava com poderes. Ao levantá-la, Tor se transforma em Mightor - qualquer semelhança com He-Man (não?) é mera coincidência.

Uma das principais missões de Mightor era proteger a tribo em que morava. O herói compartilhava o local com o Chefe Pondo e os filhos dele, Sheera e Rok, além dos mascotes Bollo, um mamute, e Dodo Ork, um passáro. Aliás, Tor também tinha um fiel escudeiro, o filhote de dinossauro voador Tog. Assim como o personagem principal, que ganhava superpoderes com a clava, Tog se transformava em um dragão.

Tanto aqui quanto nos Estados Unidos, os episódios eram divididos com outra animação, o Moby Dick. Assim, a transmissão começava com O poderoso Mightor, com aproximadamente oito minutos de duração, seguido pelo Moby Dick, com mais 10 minutos, e, por fim, mais uma apresentação de Tor.

Uma curiosidade é que as vozes de Tor e Mightor eram diferentes tanto na dublagem norte-americana quanto na brasileira. Nos Estados Unidos, Bobby Diamond, ator infantil muito famoso na época, fazia as vezes de Tor; enquanto Paul Stweart, que atuou em Cidadão Kane e Missão Impossível, era o super-herói. No Brasil, Domício Costa, que já fez a voz de Dick Vigarista, deu vida ao Mightor, e Rodney Gomes (Robin e a Formiga Atômica) era Tor.

O poderoso Mightor (ou Mighty Mightor, no original em inglês) foi lançado na televisão norte-americana em 1967 e durou até 1969. Por aqui, o desenho foi exibido na extinta Rede Manchete - com inúmeras reprises - entre as décadas de 1980 e de 1990. Ao todo, foram duas temporadas, com 18 episódios de 30 minutos.

Saiba Mais

Habilidades

Alguns poderes chamavam a atenção quando Tor se transformava em super-herói. Além da força muito maior que qualquer ser humano, ele tinha a capacidade de conversar com animais, podia voar, e, por meio da clava, gerava raios, controlava vulcões e saía de qualquer situação de soterramento, por exemplo. Mightor ainda conseguia se tornar maior, em estatura e força.

Aparições

Como é comum com os desenhos de Hanna-Barbera, Mightor também fez pontas em outras animações. Em um deles, o personagem da pré-história se encontra com o Fantasma durante os seis episódios finais da série. Mais tarde, pelos anos 2000, Mightor aparece no programa Harvey, o Advogado, durante o Adult Swin, do Cartoon Network. Lá, ele interpretou o juiz Hiram Mightor e teve a voz de Gary Cole.

Moby Dick

O desenho que passava com O poderoso Mightor contava a história de Tom e Tub, que foram salvos por uma baleia, a Moby Dick. Juntos, eles combateram os inimigos dos mares. Os três contam ainda com a ajuda de uma foca, Scooby. Moby fez uma aparição no filme A arca do Zé Colmeia, feito para a televisão. Na história, vários animais se unem, boa parte do universo de Hanna-Barbera, vão em busca de um lugar perfeito para morarem.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK