Brasília-DF,
11/DEZ/2017

Lucky ladies faz sucesso ao mostrar o estilo de vida de cinco cantoras do gênero

Tati Quebra Barraco lidera o reality, que viralizou na internet

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:14/06/2015 08:30
Divas do funk se metem em confusão em programa que se passa em Copacabana (Fox Life/Divulgação)
Divas do funk se metem em confusão em programa que se passa em Copacabana
Cinco jovens e promissoras funkeiras foram escolhidas para dividir o palco em um show único. Mas antes, elas passarão pela dura orientação de um dos maiores ícones do funk carioca - Tati Quebra Barraco, que apresenta e lidera o reality show Lucky ladies.

Durante um período de preparação, MC Sabrina, MC Carol (Bateu uma onda forte), Mulher Filé, Karol K e Mary Silvestre conviverão juntas em uma luxuosa cobertura em Copacabana.

O reality, que estreou em 25 de maio e já teve três episódios exibidos, fez tanto sucesso com o público que viralizou nas redes sociais, ficando entre os trending topics do Twitter e gerando diversos memes. Além do lado glamuroso da fama, típico do funk ostentação, Lucky ladies pretende - e tem conseguido - mostrar a trajetória das funkeiras desde o começo, na periferia, até emplacar os primeiros shows e sucessos.

No segundo episódio, por exemplo, a MC Mayara revelou histórias de seu passado que emocionaram tanto o público, quanto a apresentadora e as demais participantes. Em depoimento emocionante, a funkeira compartilhou histórias de abuso pelo próprio padastro na adolescência e a perda de dois filhos, um por insuficiência respiratória aos sete meses de idade enquanto a artista estava em um show em São Paulo, e outro ainda na barriga durante um acidente do carro, fato que a levou a desacreditar na música e passar por um tratamento psicológico para se recuperar.

Quem são as ladies?

Tati Quebra Barraco

A carioca Tatiana dos Santos Lourenço é uma das principais expoentes do funk brasileiro. Dona de hits como Boladona e Dako é bom, com músicas baseadas em palavrões e trocadilhos de duplo sentido, a funkeira é famosa por falar o que pensa, sem muitos filtros.

Mary Silvestre

Hoje, ela tenta ser funkeira, mas antes foi Vice Miss São Paulo 2011 e vice Miss Mundo Brasil 2012. Mary já participou do Caldeirão do Huck e estampou a capa da revista Playboy. É a voz do hit Suave é viver.

Mulher Filé

Ex-dançarina do Mr. Catra, a funkeira participou de uma edição do reality A fazenda, mas só foi ganhar fama com seus shows onde "engolia" aparelhos celulares com o bumbum. É o nome por trás dos hits Striptease e Tá calor, tá quente.

MC Sabrina

Já gravou um clipe com Tammy Gretchen e emplacou os hits Sou diva e É no sapinho. Sabrina gravou e cantou em parceria com o MC Buchecha e já foi protagonista de um dos momentos mais emocionantes do reality.

Karol K

Ex-cantora gospel, a funkeira já participou de outros programas na televisão, como High school musical - a seleção e The voice Brasil. Cantora das faixas Garota bombom e Pedra preciosa, trabalhou como backing vocal do cantor Latino.

MC Carol

Ícone feminista do funk, MC Carol, também conhecida como Carol Bandida, foi responsável pela música viral Bateu uma onde forte e pelo hit Meu namorado é maior otário, em que fala sobre as agressões sofridas por ela. Sem papas na língua, a funkeira é polêmica.

Lucky Ladies

Toda segunda-feira, às 22h30, no Fox Life.
Tags: celular

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK