Brasília-DF,
18/DEZ/2017

Globo e Record brigam pela audiência com regras e mandamentos

Pela primeira vez, o nível de audoência entre Globo e Record no horário das novelas das 21h está empatado

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Vinicius Nader Publicação:20/09/2015 06:04
 (Munir Chatack/Record)

Acostumada a exibir as novelas com maior índice de audiência do que as concorrentes, a Globo passa por um momento sui generis. Na reta final, Os dez mandamentos, da Record, incomoda — e algumas vezes supera — a emissora carioca, especialmente quando o confronto é direto com A regra do jogo, novela das 21h. Praga? Milagre?

No último dia 11, pela primeira vez a novela da Record teve a mesma média de A regra do jogo, segundo o Ibope. Foram 22 pontos de audiência para cada uma, sendo que em cidades como Goiânia, Belém e Recife a vitória ficou com Os dez mandamentos. Já em São Paulo e em Belo Horizonte, o triunfo mudou de lado.

O interessante de notar nessa verdadeira guerra é que as duas emissoras têm mudado a programação para se adaptar ao confronto. A Record atrasa o quanto pode o início do capítulo de Os dez mandamentos e ainda incluiu um resumo do episódio anterior, como um prólogo, para terminar mais tarde. Já a Globo estica as notícias do Jornal Nacional para evitar o confronto direto e ainda exibe o primeiro quadro de A regra do jogo mais longo do que os outros.

Mais capítulos

A boa performance da trama bíblica já tem reflexos para o público. A Record segue a mesma fórmula da Globo quando uma novela dá certo e anunciou que a atração será prolongada. Com previsão de término em outubro, Os dez mandamentos ficará no ar até 16 de novembro e a emissora já estuda uma segunda extensão.

Atualmente, o roteiro atravessa a quarta das sete pragas do Egito. A ideia inicial era que os letreiros de “fim” subissem na sétima praga. Mas passagens posteriores poderão ser mostradas. A esticada de tramas é um recurso muito usado, mas que nem sempre dá certo. É preciso destreza para que a famosa “barriga” não deixe o público mais farto do que empolgado.
 
 (Internet/Reprodução)
Sabendo do sucesso de Os dez mandamentos, que já travava boas brigas com Babilônia, a Globo aposta na inovação de A regra do jogo. Mas, mesmo com a chancela de ser do mesmo autor das bem-sucedidas Avenida Brasil e A favorita, João Emanuel Carneiro, a novela ainda não emplacou.

O ritmo alucinante, que lembra os dos seriados americanos, e os personagens principais mal definidos parecem ter assustado o público. A direção frenética de Amora Mautner também tem sofrido críticas. O resultado é que A regra do jogo teve a pior estreia entre as recentes tramas do horário nobre global.

Isso sem falar que alguns personagens dão a impressão de que terem saído direto de Avenida Brasil para A regra do jogo, como o Feliciano, de Marcos Caruso; e o Juliano, de Cauã Reymond; parentes bem próximos dos anteriores Leleco e Jorginho.

Os dez mandamentos

Liga
Atuações de Guilherme Winter (Moisés), Adriana Garambone (Yunet) e Denise Del Vecchio (Joquebede);
A trama em si é encantadora;
Figurinos e na cenografia.

Desliga
Em alguns efeitos especiais, principalmente nessa fase das pragas.

A regra do jogo

Liga
Bom ritmo da trama;
Núcleos periféricos, como os comandados por Bárbara Paz e por Marcos Caruso;
Na vinheta de abertura, ao som da poderosa Alcione.

Desliga
Os protagonistas são complexos e confusos demais.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK