Brasília-DF,
18/DEZ/2017

Em 'A colina escarlate', Guillermo del Toro aposta na mesma estética de sempre

Apesar de elenco talentoso, longa derrapa em roteiro falho e previsível

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Vinicius Nader Publicação:16/10/2015 07:00Atualização:16/10/2015 14:02


O sobrenatural, as crianças e as reconstituições de época são elementos que, de vez em quando, se repetem na obra autoral do diretor Guillermo del Toro. Foi assim em O labirinto do fauno (2006) e em Hellboy 1 e 2 (2004 e 2008), e não é diferente neste A colina escarlate. A estética do cineasta mexicano tem outras marcas que também reaparecem aqui — a fotografia sombria e a aparência dos monstros, entre elas.

 

Mia Wasikowska vive Edith, escritora um tanto atormentada que poderia ser um prato cheio para a atriz mostrar sua veia dramática, mas a personagem se perde no roteiro um tanto falho do longa. Edith perdeu a mãe aos 10 anos e, desde então, tem encontros esporádicos com fantasmas — sempre com a batida intenção de avisar à mocinha sobre perigos do futuro.
E o futuro não se revela dos melhores para Edith. Já adulta, ela luta para que sua escrita sobre fantasmas (embora ela repita a cada encontro com editores que trata do passado e não do sobrenatural), mas a felicidade é interrompida pelo assassinato do pai.

 

Sozinha, ela vê ao seu lado apenas Tom Sharpe (Tom Hiddleston), que faz o que pode para se casar com a fortuna que ela acaba de herdar e leva-a para a mansão onde mora, na Inglaterra. Neste plano ele tem como aliada a irmã Lucille Sharpe (Jessica Chastain, numa interpretação gélida e bem fraca), de quem os fantasmas insistem em mostrar crimes à Edith.
Aterrorizante, a mansão que esconde cômodos reveladores acaba sendo um personagem de A colina escarlate. E o ponto alto do filme. Ela foi construída especialmente para o longa e demolida logo depois, para dar lugar aos estúdios onde foram rodadas as cenas internas.

 

Com sustos de menos — eles não passam dos 10 primeiros minutos — para um filme de terror e roteiro previsível demais para um bom suspense, A colina escarlate acaba se perdendo. Uma pena.O diretor geralmente competente e o elenco com bons nomes acabam desperdiçados.

 

Confira as sessões de A colina escarlate aqui.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES