Brasília-DF,
20/SET/2018

Em tempos de crise, o riso promete tirar brasilienses da fossa

Espetáculos como Tudo sobre nossa vida sexual e Mercedes com Z são garantias de risadas neste fim de semana

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Ponce de Leon Publicação:16/10/2015 07:00Atualização:16/10/2015 12:56

Espetáculo Tudo sobre nossa vida sexual promete muitas risadas e suspiros  (Danilo da Mota/Grupo Magneto)
Espetáculo Tudo sobre nossa vida sexual promete muitas risadas e suspiros

Rir ainda é o melhor remédio. Então, vamos esquecer a crise e partir para a gargalhada. Já cantava o mestre Candeia: “Rir pra não chorar”. E ele sabia das coisas. Neste fim de semana, impossível dar espaço ao mau humor com quatro comédias em cartaz.

 

Em Tudo sobre nossa vida sexual, Bernardo Felinto e Fabianna Kami brincam com os relacionamentos, principalmente no que diz respeito ao apetite sexual. Como se sabe – e não finja que com você é diferente – aquele fogo inicial costuma minguar depois dos primeiros anos de relação. O melhor talvez seja admitir a dificuldade e abusar da criatividade para animar a cama. Justamente o que Bernardo e Fabiana fazem, em cena.

 

O amor também permeia o espetáculo É ruim, mas é bom: uma comédia musical com Delon & Diney. A peça mescla humor e música para criar uma trilha sonora perfeita (ou não) para os casais apaixonados. Bela oportunidade de conferir nomes queridos da comédia brasiliense, como Madelon Cabral, que bota esta cidade abaixo desde A culpa é da mãe. A direção fica por conta da “melhor do mundo”, Adriana Nunes.

 

A comediante, inclusive, estará no palco do Teatro Goldoni com Mercedez com Z, que reestreou na última semana. A procura por ingresso foi tamanha que a temporada precisou ser esticada. Na divertida história, protagonizada pela própria Adriana e pelo excelente Similião Aurélio, Mercedez narra suas desventuras amorosas em um programa de rádio. As narrativas são devidamente representadas por Adriana, que encara quatro mulheres, e por Similião, que dá vida a seis personagens. A trilha sonora e a desenvoltura dos atores sempre garante boas risadas, desde 2001, quando o trabalho chegou ao público pela primeira vez.

 

Há ainda teatro de improviso com E agora?, no qual sete atores enfrentam qualquer tema e provocação, sem jamais perder a piada. No semestre passado, eles foram recebidos com casa cheia e muita gente voltou para casa sem conseguir conferir a performance da trupe. Pois, os heróis do riso estão de volta.

 

Na dúvida, parta para a ignorância, concilie os horários e confira os quatro espetáculos.  Teatro pode ser a melhor terapia, para qualquer crise.

Serviço

Tudo sobre nossa vida sexual
De Bernardo Felinto. No Teatro dos Bancários (EQS 314/515). Sábado, às 21h. Domingo, às 20h. Ingressos a R$ 60 (inteira). Não recomendado para menores de 16 anos.

E agora?
Teatro de improviso. Com Alexandre Heládio, Cacau Ottoni, Cíntia Portella, Daniel Obregon, Edson Duavy, Félix Saab e Thiago Freitas. No Centro Cultural de Brasília (SGAN 601). Sexta e sábado, às 21h. Ingressos a R$ 40 (inteira). Assinantes do Correio recebem desconto. Não recomendado para menores de 14 anos.

Mercedez com Z
De Adriana Nunes. Com Adriana Nunes e Similião Aurélio. No Teatro Goldoni (EQS 208/209). Sexta, às 20h. Sábado, às 19h e às 21h. Ingressos a R$30 (inteira). Não recomendado para menores de 14 anos.


É ruim, mas é bom: uma comédia musical com Delon & Diney
Concepção e direção de Adriana Nunes. Com Madelon Cabral, Rudney Silveira e Ribamar Araújo. No Sesc Ceilândia. Sexta e sábado, às 20h (sessões com libras). Entrada franca. Classificação livre.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES