Brasília-DF,
26/MAR/2019

Fruta da estação possui quatro tipos de variações consumidas no país

No entanto, no quesito popularidade, juntam-se a eles duas mangas muito lembradas: espada e rosa

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariana Vieira - Especial para o Correio Rebeca Oliveira Vinicius Nader Publicação:08/11/2013 06:17

A fruta está marcando presença nas árvores da cidade ( Daniel Ferreira/CB)
A fruta está marcando presença nas árvores da cidade

Em outubro, novembro e dezembro, as prateleiras de supermercados e hortifrútis ganham um tom alaranjado especial. É a época da safra de manga, fruta originária da Índia que conquistou o Brasil. As mangas também têm a cara de Brasília: basta caminhar por algumas quadras para perceber a presença de enormes mangueiras dividindo espaço com edifícios e avenidas.

Para o especialista do Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf), Paulo Roberto Marques, o fator mais atraente da manga em relação às outras frutas é a diversidade de tipos. “Mesmo um pouco parecidos, cada tipo tem um gosto diferente. Alguns são mais adocicados ou fibrosos. As fibras são o que mais diferenciam umas das outras”, revela o especialista.

Os tipos tommy, palmer, keitt e kent são os mais consumidos no país. No entanto, no quesito popularidade, juntam-se a eles duas mangas muito lembradas: espada e rosa. “A manga-rosa é uma das mais utilizadas na gastronomia porque, assim como a kent, é totalmente desprovida de fibras.” Já as mangas tommy e a haden são conhecidas por ser bem consistentes, enquanto a palmer é considerada mais aromática.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK