Brasília-DF,
22/SET/2017

Programas tradicionais correm atrás de novas fórmulas para aumentar a audiência

Algumas atrações já tradicionais da programação sofrem para se adaptar às novas demandas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:09/11/2014 06:08
 Zeca Camargo não teve sucesso na renovação do Vídeo show (João Cotta/Globo)
Zeca Camargo não teve sucesso na renovação do Vídeo show
O tempo passa, novas mídias surgem, o público muda a forma de assistir à tevê e, mesmo assim, algumas atrações permanecem as mesmas de sempre nos canais abertos. São os chamados "clássicos" da televisão. Programas com décadas de exibição, mas que, agora, sofrem para se adaptar às novas demandas.

Os números de audiência não são mais os mesmos em todas as emissoras. A disputa é com a internet e com a tevê fechada. Na Globo, dois dos programas mais antigos do canal têm lutado sem muito sucesso contra a queda livre da audiência.

O Jornal Nacional, principal atração da emissora, caiu 24% em quatro anos. Sem passar pelas inovações que outros telejornais da Globo apresentaram nos últimos dois anos, o formato de 45 anos tem registrado índices bem abaixo dos mais de 30 pontos que alcançava.

O Vídeo show é, em proporções maiores, outro problema. O vespertino global já mudou de formato duas vezes desde 2013, mas não consegue retomar o sucesso da época de Falabella - perdendo relevância para atrações como o TV Fama, da RedeTV!.

Mudanças estruturais estão previstas para 2015, quando o programa volta para o núcleo de Boninho após período sob a tutela de Ricardo Waddington.

Respirou

A troca de Patrícia Poeta por Renata Vasconcellos na bancada do JN surtiu leve efeito. Dos 24 pontos deixados por Poeta, o jornal marcou mais de 26 com a nova apresentadora.

Ainda assim…

As maiores reclamações nas redes sociais atendem pelo nome de William Bonner. Enquanto quatro mulheres estiveram na bancada em 24 anos, ele nunca saiu de lá.

Nem ela quis

Muito elogiada na apresentação do Superbonita, no GNT, Grazi Massafera foi cogitada como uma das medidas para reanimar o Vídeo show no lugar de Zeca Camargo. Ela recusou. É incerto se o ex-apresentador do Fantástico e Otaviano Costa continuarão no comando do programa.

Realidades

Outro formato que saturou foi o de reality shows como Big Brother Brasil e A fazenda. A atração da Record tem dado prejuízo e está em dúvida se passa de 2015. Já a da Globo, mesmo com recordes negativos de audiência em 2014, está assegurada até 2018 porque tem grande faturamento.

Enquanto isso
O SBT ainda consegue se manter na vice-liderança com alguns clássicos quase inalterados. Carlos Alberto de Nóbrega, Raul Gil e, principalmente, o dono, Silvio Santos, não têm do que reclamar em relação à fidelidade de público.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK