Brasília-DF,
20/OUT/2017

Produções no Brasil trazem a discussão sobre as questões raciais na televisão

No mês da consciência negra, novembro marcou a estreia no Brasil com a telenovela africana Windeck: Todos os tons de Angola

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Alexandre de Paula - Especial para o Correio Publicação:30/11/2014 06:08
Novela da TV Brasil mostra a cultura angolana
 (TV Brasil/Divulgação)
Novela da TV Brasil mostra a cultura angolana
Mês da consciência negra, novembro marcou a estreia no Brasil de uma produção televisiva que discute, de maneira intensa, temas relacionados à cultura e à representação do negro. A novela Windeck: todos os tons de Angola passou a ser exibida na TV Brasil e conta com elenco 100% negro.

Exibido no país africano entre 2012 e 2013, o folhetim concorreu ao Emmy de melhor novela no ano passado, quando perdeu o prêmio para Avenida Brasil. Centrada nos bastidores de uma revista de moda, o enredo trata de temas como a ambição e o desejo de riqueza fácil. Como pano de fundo, aparecem as tradições e os costumes de Angola.

Antes de decidir que transmitiria Windeck, a EBC promoveu debates com integrantes do movimento negro para discutir como a trama seria recebida no país. "Não é uma mera exibição de novela, é política pública. Estamos dando espaço para a representação negra positiva e para a África se mostrar para os brasileiros", explica o diretor-geral da EBC, Eduardo Castro.

Polêmica

Outra produção que provocou muitos comentários em 2014 foi Sexo e as negas, de Miguel Falabella. Exibida pela Rede Globo, a série polemizou e ganhou a acusação de racismo. O enredo trata do universo de quatro amigas negras do subúrbio do Rio de Janeiro.

Primeiro protagonista

Em 1965, A cor de sua pele, exibida pela TV Tupi, trazia Yolanda Braga como protagonista. Alguns especialistas consideram que esse foi o primeiro caso em que um negro esteve no papel principal na tevê brasileira. A história do folhetim tratava da paixão da personagem de Yolanda por um homem branco.

Galã

Exibida em 1969 pela TV Excelsior, Vidas em conflito teve o primeiro galã negro da teledramaturgia brasileira. Zózimo Bulbul fazia par romântico com a atriz Leila Diniz. No enredo, a personagem da atriz se apaixona pelo mesmo homem que sua mãe. Para se vingar, ela começa a namorar um negro como maneira de afrontar a preconceituosa família.

Helena negra

Mais recentemente, a atriz Taís Araújo viveu a famosa Helena - a protagonista das novelas do autor Manoel Carlos. Em Viver a vida, ela deu vida à personagem principal da atração. O marido dela, Lázaro Ramos, interpretou Foguinho, em Cobras & lagartos, outro papel de destaque.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK