Brasília-DF,
18/DEZ/2017

Você se lembra? Sula Miranda conquistou o público com programas de televisão

Além de um longa carreira na música, a moça comandou atração, que não eram só para caminhoneiros

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ataide de Almeida Jr. Publicação:14/06/2015 08:50
A boleia do caminhão era um lugar que Sula Miranda se sentia à vontade na telinha
 (SBC Brasil/Reprodução)
A boleia do caminhão era um lugar que Sula Miranda se sentia à vontade na telinha
"E vai e vem não tem parada traz uma carga de saudade na chegada. E vem e vai mais uma jornada e a minha vida vai com ele nessa estrada". Quem conhece o refrão da música Caminhoneiro do amor certamente vai se recordar da intérprete da música, Sula Miranda. Mas o que poucos lembram é que a cantora e irmã de Gretchen também teve vários programas na televisão - e, ao contrário do que se pensa, nem todos eram voltados aos caminhoneiros.

A carreira dela na telinha começou quase que paralelamente aos shows. Em 1990, já consagrada como Rainha dos Caminhoneiros, Sula foi convidada por Goulart de Andrade para comandar o programa Roda Brasil, que tinha como público esses trabalhadores. A vida deles nas estradas, reportagens sobre como viviam - a saudade da família, todos os assuntos relativos a esse universo eram explorados na atração.

Um ano depois, a música sertaneja explodia nas rádios e emissoras de todos o país. Silvio Santos, sempre unindo o útil ao agradável, convidou Sula Miranda para apresentar uma atração voltada a esse ritmo. Em 20 de agosto de 1991, a cantora estreava o Programa Sula Miranda. No palco, sucessos daquela época se revezavam nas canções e cabia à apresentadora uma breve entrevista, colher informações sobre novos sucessos e, claro, entreter a plateia.

No vai e volta da carreira televisiva da cantora, em 1993, ela retornava à Rede Record para apresentar um programa maior. Com jogos e entrevistas, mas sem esquecer do sucesso sertanejo, Sula ficou no ar por dois anos, quando se transferiu para a CNT a fim de apresentar um programa de calouros, o Sula Show. Em seguida, iniciou um trabalho paralelo na Manchete, com o Sula Miranda Show, com artistas da época, e tinha um quadro no programa Siga bem caminhoneiro, do SBT.

No anos 2000, o foco da apresentadora muda. O sertanejo já não é mais o ritmo dominante e o público quer mais matérias voltadas para o cotidiano. Em Elas, da Rede TV!, Sula trazia moda, culinária, decoração e saúde. O mesmo formato seguiu com a cantora em atrações na Rede Mulher, em 2008, e, dois anos depois, na CNT. A última aparição dela na telinha foi na Rede Família de Televisão com o programa Tudo posso.

Na música

Ao todo, Sula gravou 17 discos, sendo 12 de música sertaneja, três coletâneas com maiores hits e dois com músicas gospel. Na fase de sucesso, ela chegava a fazer cerca de 25 shows por mês no Brasil. Caminhoneiro do amor vendeu mais de 100 mil cópias. Para comemorar os 25 anos de carreira, ela gravou, em 2012, o CD Prova de amor.

Caso?

Antes de começar a apresentar o Programa Sula Miranda, no SBT, a cantora participou de vários quadros das atrações de Silvio Santos, sempre com muita intimidade com o apresentador. Inclusive, no Qual é a música, Sula dançou com o dono do Baú. Dessa forma, surgiram, à época, boatos de que eles teriam um caso. No entanto, toda a história foi desmentida por ela e por Silvio.

Política

Além da televisão e da música, Sula foi candidata a deputada federal por São Paulo, em 2014, pelo Partido Republicano. No entanto, a cantora teve apenas 3.794 votos e não conseguiu se eleger. Na comparação com os famosos que se candidataram para o mesmo cargo no estado, a artista perdeu para Dr. Rey, Netinho e Léo Áquila.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK