Brasília-DF,
06/DEZ/2019

Confira entrevista com Jonathan Pryce, Alto Pardal de GoT

O polêmico personagem fala de como estará o clima em Porto Real na nova temporada de 'Game of thrones'

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:24/04/2016 06:20
 (HBO/Reprodução )


Conte sobre a situação do Alto Pardal no início da sexta temporada.

R: No final da quinta temporada, ele exigiu que Cersei fizesse a caminhada da vergonha. Acho que essa foi a última aparição dele na série. Isso é ótimo porque agora as pessoas querem respostas sobre os próximos passos de Cersei e do Alto Pardal. Ela vai ter que sofrer outros abusos e humilhações? Vai sofrer outras punições? Acho que esse é o esperado. Não termina por aí. Margaery também está presa. O que vai acontecer com ela? Ela vai ter que enfrentar a mesma humilhação? O que Tommen tem a ver com tudo isso? Essa é uma ótima situação para o início da sexta temporada. Terminei a quinta temporada como ator, sem saber o que vai acontecer a seguir. Mesmo que estivesse nos livros, eu não saberia, porque não li os livros. Então, essa foi uma situação muito interessante. Depois, quando chegou a hora de ler o roteiro da sexta temporada e finalmente descobri o que acontece com o Alto Pardal, não consegui acreditar.

Você acha que o Alto Pardal sentiu algum tipo de satisfação com a queda de Cersei?

Os jornalistas comentaram sobre um sorriso no meu rosto quando Cersei estava enfrentando sua sina, um deles chamou até de sorriso de orgulho, e fiquei pensando: “Será que sorri mesmo?”. Vou ter que assistir de novo porque não sabia que ele estava sorrindo tanto. Uma das observações que acho que Dan e David fazem sobre o personagem é que o Alto Pardal deve fazer tudo com cortesia e um sorriso no rosto. Ele administra esses castigos e diz coisas deploráveis, mas sempre com um sorriso cortês. Esse é o tipo de pessoa mais irritante que existe. Conseguimos imaginar a irritação de alguém como Olenna Tyrell – em uma cena com Diana Rigg na última temporada –, para quem ele disse calmamente: “Vocês são a minoria. Nós somos a maioria”. Com isso, ele quer dizer que está proferindo a sentença de morte dela.

Vamos saber mais sobre o passado do Alto Pardal nesta temporada?

Vamos descobrir mais sobre o Alto Pardal, de onde ele veio e o que o atraiu até essa fé. Tudo foi feito com boas intenções. Ele viveu uma vida muito imoral, era muito rico, mas acordou uma manhã e disse “isso é errado” e saiu com os pés descalços. Ele não se veste com elegância e continuou descalço desde então. Eu me lembro de quando conheci o personagem no início, quase na mesma época em que o Papa Francisco foi eleito. Lá estava o Papa Francisco fazendo tudo o que o Alto Pardal fazia, exceto pelos pés descalços, mas ele também poderia estar descalço: falando com os pobres e cuidando de pessoas carentes. Exatamente o que o Alto Pardal fazia. Então, as intenções são boas. Mas então, o lado fundamentalista da fé começou a assumir o controle. Surgiram as punições, a brutalidade e o exército, cada vez maior. Além do desejo de dominar o mundo conhecido, assim como ele estava.

Apesar disso, ele não se considera um homem mau...

Ele está longe de pensar que as ações dele talvez sejam muito extremas ou erradas. Ainda está naquele caminho da justiça.

Em uma escala moral, como você o classificaria? Como um mocinho ou um vilão?

Como ator, sempre que interpreto um personagem – e já interpretei muitos vilões e vários mocinhos –, acho que todos têm a mesma autoconfiança até certo ponto. Nunca interpretei alguém que fosse sádico e que soubesse que estava fazendo algo ruim. A maioria dos personagens que interpreto – inclusive o Alto Pardal – não tem essa consciência. Porque até mesmo quando as pessoas me dizem “Odeio o Alto Pardal. Ele é muito mau”, respondo “Por que você acha que ele é mau? Ele coloca pessoas ruins na linha. Elas são más e ele as torna pessoas melhores”.

Você interpretou o Cardeal Wolsey na minissérie Wolf Hall, no ano passado. Existem semelhanças entre os dois personagens?

Sim. Acho que George Martin reconheceu que uma parte do material de pesquisa para Game of Thrones é a Guerra das Duas Rosas, as duas grandes casas e as mudanças de poder. Wolsey se comprometeu com Henry, mas depois houve uma mudança de poder e ele estava fora. Vamos ver o que acontece com o Alto Pardal.

O que você achou de filmar no Grande Septo de Baelor, um set de filmagem enorme e em 360 graus?

Tive uma sensação parecida quando filmei Brazil - O Filme, com Terry Gilliam. Terry criou sets grandes – dois estúdios à prova de som eram o Ministério da Informação em Lees, em Wembley. Era muito impressionante. Depois, eles usaram uma técnica chamada glass shot (filmar através do vidro) para ampliá-los. É basicamente o que eles fazem no Septo. As expectativas não eram muito grandes. A gente acha que vai encontrar uma tela verde. Caminhar em um set real e enorme foi fantástico. Ele nos deixa mais nobres, mesmo que em minha cena de abertura eu estivesse lavando os degraus do Septo. Mas pelo menos eram meus degraus.

Qual será o clímax da história nesta temporada?

Todos estão esperando pelo julgamento de Cersei, que vai ser realizado no Septo. Todos estão presentes. Claro que fico despreocupado, pois presumo que ela vai aparecer. Mesmo que tenham me informado que ela não saiu de casa, acredito que ela não faltaria. Enquanto isso, muitas tramoias e maquinações acontecem acima e abaixo de nós. A tensão se torna evidente porque enquanto as pessoas superiores garantem uma vantagem enorme, muito contentes, já que acreditam que está tudo bem, uma surpresa espera por todas elas.

Existem alguns vilões em Game of Thrones que são perversos de verdade, mas outros cometem crimes com outras intenções. O Alto Pardal está em que categoria?

Eu o considero uma pessoa boa e acho muito difícil ser objetivo sobre ele. Não gosto de fazer isso quando interpreto um personagem porque quero acreditar de verdade no que o Alto Pardal faz. Em uma cena, estava rezando no altar e Margaery entra. Estava esperando por ela. Em uma tomada, abri os olhos de uma forma que indicou: “Sei o que vai acontecer agora. Vou gravar uma cena com Margaery”. O diretor percebeu e disse: “Não deixe nada transparecer. Apenas abra os olhos e faça a cena”. Isso diz muito sobre o personagem. Ele não necessariamente se planeja ou conspira contra as pessoas, ou pelo menos não mostra ao público que é algum tipo de conspirador. Ele ainda é considerado um mau caráter, mas espero que consiga convencer o público, além das tentativas de convencer Margaery e Tommen a aceitar a fé.

Qual é a motivação dele, então?

Acho que ele odeia todas as pessoas da classe dominante. Essa é a verdadeira motivação dele: revolução.

Você filma na Irlanda vestindo apenas um pano de saco e...

...com os pés descalços, que é a pior parte. Por sorte, a moça gentil que é responsável pelo figurino me levava uma garrafa de água quente para colocar em meus pés quando me sentava. Eles filmam com três ou quatro câmeras e, às vezes, ficam bem afastados, então não é possível saber o que entra em cena. Isso significa que eu não conseguia usar sapatos para me manter aquecido. Mesmo que a câmera estivesse bem longe, ainda me diziam “Desculpe, Jon, mas conseguimos ver seus pés”. Mas eu continuava tentando usar os sapatos.

O Alto Pardal tem a tatuagem da Fé Militante? Se não tiver, qual é o motivo? O símbolo?

Ele não tem a tatuagem e essa é uma boa pergunta. Basta dizer que não acho que ele teria sido marcado. De jeito nenhum!

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK